10 dicas para pegar Carona: o resgate de um estilo de vida!

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Caro leitor, você alguma vez já pegou carona? Você já imaginou contornar todo o litoral brasileiro apenas no dedão? Você acha que isso é papo de homem ou papo de maluco?

tripping
Onde nós estamos, Fred

Pois saiba que o gesto clássico com o polegar no ar foi um símbolo do Brasil dos anos 60, quando ainda havia poucas estradas e automóveis em nosso território. Infelizmente, sem o mesmo romantismo de antes, a carona hoje sofre com o preconceito, taxada por muita gente como uma prática quase restrita a hippies mal cheirosos, policiais fardados, andarilhos e prostitutas.

Provando ser possível resgatar o uso e a importância desse transporte alternativo, surgiu em 2006 a Expedição Carona Interativa, projeto que já contornou todo o litoral brasileiro somente na carona e agora pretende mostrar a viabilidade dessa prática em outros países da América do Sul.

Durante as etapas nacionais, que duraram cerca de cinco meses entre Curitiba e São Luis do Maranhão, foram registrados centenas de relatos e fotografias no blog da expedição, divulgando informações de lugares paradisíacos e desconhecidos, além de incontáveis histórias de curtição que deixaria até o Dr. Love com inveja!

Para ajudar os leitores que ainda não descobriram a incrível sensação de viajar dessa forma, a Expedição coloca aqui algumas dicas básicas de como pegar carona com tranqüilidade e curtir o lado bom da vida!

Antes de tudo, o aspirante a caroneiro deve ter consciência do seguinte lema: “nunca dar trabalho ao motorista”. Deve-se facilitar ao máximo a vida do condutor, para que ele possa identificar o caroneiro, parar com segurança e forncer carona sem nenhuma dificuldade.

Como? Dê PLAY na música abaixo antes de continuar lendo:

1) Viaje sozinho ou em casal

Carona não é fácil, imagine então viajar junto com mais de duas pessoas e achar espaço para embarcar todo mundo. Sozinho você consegue encarar as caronas mais impossíveis, em lugares que às vezes mal cabe sua mochila.

carona
O ângulo certo do dedão faz toda a diferença

Viajando em casal, a mulher desponta uma atenção maior do motorista, fazendo muita gente encostar para ajudar. Já dois homens, por exemplo, inibem o condutor solitário, que mesmo disposto a dar carona, não vai parar por falta de segurança, pois no pensamento dele caso aconteça algo são 2 contra 1.

2) Se posicione no lugar certo

Na beira do acostamento o motorista precisa ver você. Para que isso ocorra com maior tranqüilidade, o trânsito tem que estar lento, devagar. Poucos têm a boa vontade de socorrer um viajante quando o carro está voando a 120 km/h.

Deve-se procurar um ponto de redução de velocidade, após cruzamentos viários, entroncamentos, trevos, lombadas ou postos da polícia rodoviária. Se nada disso estiver por perto, fique num trecho reto da estrada, sem subidas, descidas ou curvas perigosas. Certifique-se que o acostamento é seguro, longe de buracos ou desníveis para o motorista parar com facilidade.

3) Fuja da área urbana

Locais urbanos circulam muita gente, dando uma sensação de insegurança para o motorista amigo da carona.

Sem falar das saídas de muitas cidades, com periferias perigosas para qualquer cidadão. Nos grandes centros a melhor coisa a fazer é pegar um ônibus para uma cidadezinha próxima, onde possa descolar carona sem medo.

4) Carona com mochila nas costas

Mesmo estando cansado de carregar aquela mochilona pesada, na hora de tentar carona é bom fazer um sacrifício mantendo ela nas costas, pelo menos na primeira meia hora de espera.

carona2
- Eu sei desenhar. Dá carona?

O condutor que passar por você, acaba deduzindo que se trata de um viajante e não de um malaco qualquer querendo aprontar alguma. O tamanho da mochila também faz comover o motorista, pois muitos encostam para perguntar se está perdido ou precisando de ajuda.

5) Diga seu destino

Leve um caderno de desenho para escrever os destinos almejados, como se carregasse uma plaquinha indicativa. As caronas passam a ser mais precisas, sem a necessidade do caroneiro fazer muitas conexões.

Tome cuidado com o destino escolhido. Às vezes, em locais de pouco movimento, não é recomendado o uso dessa estratégia, pois pode restringir demais as opções de carona.

6) Leve um bom mapa

Decore todas as ruas e cidades da região onde você está. É comum o motorista parar e dizer que só vai, por exemplo, até o Cafundó do Leste. Se não souber onde fica tal fim de mundo, poderá perder caronas importantes e acabar não saindo do lugar.

7) Nunca fique parado

Se não está conseguindo ir para o lugar desejado, tente uma cidade mais próxima, uma carona curta, ou um outro ponto de carona.

caroneiro
Estou nesse mesmo exato local há 22 anos, 7 meses e 14 dias, seu fedelho mimado

Ficar muito tempo parado desperta olhares de curiosos e malandros, que sempre aparecem depois de certa hora, até mesmo nos lugares mais despovoados.

8 ) Conte com a ajuda dos outros

Na dificuldade, procure um posto de gasolina ou da polícia rodoviária. Converse com os frentistas e policiais sobre tua carona pretendida. A maioria vai querer te ajudar. Quando alguém parar para abastecer, por exemplo, tente uma abordagem direta.

Por mais que seja constrangedor, fale o que pretende, seja simpático e educado. Em lugares turísticos, fique de olho nas placas dos carros que estão estacionados. Perguntes ao guardador quais deles estão lotados ou com pouca gente. Seja cara de pau. Em cada quatro tentativas, uma dá certo.

9) Descole carona com antecedência

Chegando nos povoados e vilarejos, converse com o povo sobre as caronas que pretende fazer amanhã ou nos dias seguintes. Em lugares menores, todo mundo se conhece e é muito comum alguém lhe informar quem costuma ir para tal lugar com freqüência. Não é sorte e sim comunicação.

10) Esteja preparado para tudo

As caronas podem variar desde um confortável carro de passeio, com ar condicionado e companhias agradáveis, até pairar por caçambas sujas de caminhões e sinistros paus-de-arara.

pegando-carona
Pegar carona é um estado de espírito!

Sem humor e gosto pela aventura, dificilmente conseguirá viajar de carona com prazer, curtindo cada situação encontrada como uma nova experiência de vida. Mas cuidado! Depois da primeira trip com sucesso, você verá que pegar carona vicia e causa dependência.

Boa viagem!


publicado em 22 de Abril de 2008, 05:34
34d9c8028406f40e74c4494abe3e8c2e?s=130

Jeferson Jess

Jeferson Jess é jornalista, arquiteto da informação, tem 25 anos, mora em Curitiba e é o criador do projeto Expedição Carona Estrangeira.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura