15 flagras de Sexo. Qualquer semelhança é mera coincidência.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Flagrante, segundo o dicionário: Ardente, inflamado; Incendido, corado; Exalante; Que está no calor da ação; Fig. Evidente, incontestável; Que se dá no próprio ato.

Relembrando algumas histórias que aconteceram comigo, com amigos e outras lendas urbanas, resolvi trazer uma coletânea sobre um tipo de flagrante meio que especial. Num momento que era para ser totalmente privado, mas que por algum motivo alheio às circunstâncias e vontades dos protagonistas (ou nem tanto), tornou-se público.

nuas-de-bike
- Amm... mi.. ggaaa... sabia que eu adoooo... ro.. esse chãozinho de paralelepíiiii... pedooosss...

Aproveito para deixar uma pergunta antes, e se alguém quiser responder, fique à vontade nos comentários :

Já te pegaram transando? O que aconteceu?

Pois é. Vamos aos causos... (As identidades, exceto a minha, foram mantidas no mais absoluto sigilo).

Caso famoso

1. Não poderia deixar de relembrar o fato ocorrido com a Daniela Cicarelli e seu namorado, flagrados numa praia na Espanha. O que lhe rendeu o apelido de Miojo sabor Galinha. Coloque na água, esquente por 3 minutos e pode comer.

O episódio gerou até uma paródia no RS, criada para a campanha de combate à dengue, alusão ao fato de os mosquitos “se reproduzirem” na água.

Flagrante gradual e consentido

2. Este aconteceu durante uma sessão de fotos para a Revista Playboy. Dois modelos foram contratados para um ensaio fotográfico, onde simulariam um casal namorando. Então começa a sessão de fotos, e a produtora está insatisfeita com o desempenho do casal.

- Mais clima!, grita. E o casal começa a intensificar os beijos e abraços, mas para a produtora, não é o suficiente.

- Mais clima!, insiste. Lá foi o “pobre” casal ainda mais absorto na sua tarefa. Mas desta vez pareceu agradar a produtora, que diz “Ótimo”.

Porém, a coisa parece que saiu do controle da produtora. Ela cutuca o fotógrafo, vendo o que começava a acontecer e diz:

- Melhor a gente dar uma volta... E deixaram o casal ali, “ensaiando”.

Calça arriada e casos policiais

3. Essa aconteceu comigo. Levei uma namorada para um cine drive-in aqui no Rio. Só que chegamos meio tarde. Então ela está lá, com a boca na botija, quando ouvimos um TOC TOC na janela do meu carro. Era um funcionário, avisando que o drive-in estava fechando.

No susto, saímos meio que na correria e fui levá-la para casa. Só quando cheguei na casa dela é que percebi que nem me lembrei de subir minha calça, dirigi o tempo todo com a calça arriada! Fico imaginando se uma blitz policial me pega.

4. Sorte essa que um conhecido de um amigo meu não teve. Resolveu mandar ver com uma garota que ele havia pego na rua... Na rua mesmo. Arrumou um beco e sentou a vara. Dito e feito, um policial pegou os dois e passou o sermão:

- E se eu fosse assassino? E se eu fosse estuprador? Cês tava fudido! A essa hora da madrugada!

E o rapaz, atônito, só pôde responder:

- Ô, peraí, deixa a menina colocar a saia, pô!

sexo-oral-publico
Finge que tropeçou e faz cara de quem tá procurando a lente de contato. E deixa que eu falo.

5. Mas um médico amigo meu teve menos sorte ainda. Num carnaval desses da vida, estava lá ele quieto, quando uma mulher começa a dar mole. Como bom guerreiro, ele vai lá e logra êxito. A menina então sugere sair dali, e como ele não conhecia bem o local, ela o leva para um cantinho.

E estão lá, em pleno ato, quando chegam dois indivíduos armados e anunciam o assalto. Fazem a limpa no meu colega, e quando saem, para surpresa do cara, a garota vai com eles.

Ele havia caído num golpe dos mais sórdidos. Restou-lhe apenas pular o resto do carnaval, porque o que viesse depois, era lucro.

Familiares & Conhecidos

(Muito além da clássica: “Me pegaram tocando uma punhetinha”)

6. Um sujeito uma vez havia esquecido material de trabalho em casa, e voltou. A descrição da cena que viu foi essa:

- Cheguei lá e vi o bundão peludo do meu pai e ele comendo minha mãe de 4, a velha ficou com vergonha por maior tempão.

7. Um outro mandava ver com a namorada no quarto da casa de um amigo. E o amigo entrou na cara de pau no meio do processo dizendo:

- Podem continuar que não tô olhando, só vim pegar meu perfume.
strip-poker
Sonho de adolescência #572: strip poker das colegas de sala na sua casa.

8. E este aqui estava com a mulher, na casa da namorada de um amigo, e pintou oportunidade. Estavam no quarto do sobrinho de 7 anos dela. O pirralho entrou, parou na frente da cama e ficou olhando por uns 5 minutos. Depois disse “Oi”.

9. Relato de um outro azarado: “Todo mundo viajou, coloquei um sonzinho no quarto e mandei ver. Ela de quatro e eu engatado atrás. A porta se abre e minha irmã vê a cena. Por 2 anos minha namorada nunca mais quis ver ninguém da minha família.”

Flagrante salvador

10. Um amigo meu fazia um cursinho, e com os hormônios em ebulição, queria era mandar ver ali mesmo. Conseguiu descolar uma mocréia e a arrastou para o último andar do curso. Começou os trabalhos, mas foram interrompidos pelo inspetor, que mandou saírem dali.

Voltaram à aula, e no próximo intervalo, o cara a arrasta para o... banheiro masculino. Ela diz que não quer ir, mas acaba indo, e lá recomeçam. Quando então ele abaixa o sutiã dela. E ela tem PELINHOS no bico do peito. Ugh!!! Mas não tinha mais como sair dali.

Então batem na porta do banheiro, e era o inspetor de novo. Paga um esporro fenomenal nos dois.

A garota depois ligou pro cara, mas ele a dispensou. E acabou ficando amigo do inspetor, e muito grato por ele tê-lo “salvo” da situação.

Traumatizante & doloroso

11. Num congresso, para cortar despesas, nós que éramos 6 resolvemos ficar em dois quartos de 3. Então rolou uma saída para um puteiro local, e um dos caras consegue convencer a puta a ir pro hotel no dia seguinte, de graça. Ele pede para esvaziarmos um quarto, traz a puta e tá lá mandando ver.

Só que um de nós havia saído antes, e tinha a chave do quarto onde os dois transavam. Ao entrar, se depara com aquela cena. E sai fora. Entra no quarto onde os outros estavam e diz:

- Porra, que cena escrota que vi agora! Podiam ter me avisado.

Depois soubemos que na hora que ele entrou, a puta tomou um susto tão grande que caiu da cama e bateu com a cabeça na parede!

12. Fonte segura diz que essa é verdadeira. Um cara recebia um boquete da garota que estava pegando, e um amigo dos dois viu. Resolve sacanear, e sem que a garota perceba, chega por trás e deposita uma pedrinha de gelo no cofrinho dela. No susto, ela acabou mordendo. Ouch.

Doeu? A mesma fonte acima me forneceu essa aqui...

13. Um casal de namorados transava em casa, e o pais chegaram. Com o susto, ela travou a musculatura da buceta. Com o susto, o cara retirou o pau na hora.

sexo-animal
Me chama de Girafa, me chama de Girafa safada, seu burro corno!

Resultado: um rasgo que necessitou de 10 pontos no cara, e nem deu para esconder o que faziam.

Flagrante aéreo

14. Essa me orgulha muito. Existe um motel aqui no Rio que tem suítes abertas, com vista para o mar. Porém, fica num local que não tem como ser visto, a não ser que venha de cima. Pois bem, levei uma namorada para lá, e no intervalo, fomos para a parte aberta, tomar um solzinho, como viemos ao mundo.

Porém, para terror da minha namorada, começamos a ouvir barulho de helicóptero. E logo após, passa um helicóptero dos bombeiros, fazendo a inspeção da orla do Rio. E um deles, na escotilha, nos vê e grita : “Aeeeeeeeee!”

Minha namorada pula para a piscina, tentando se esconder. Eu, vendo aquela cena inusitada, pulo no parapeito, pego meu pau e sacudo em direção a ele, gritando : “Aeeeeeeeee!”.

Bombeiro não gosta de mangueira? Então toma.

O tenente tarado

15. Dizem nos porões de um hospital do Exército que é lenda. Mas é uma lenda de qualidade, que conheci quando servi o Exército por lá.

Havia um tenente anestesista que era louco de pedra. Então estava ele de plantão, e descolou uma mulher para comer. E resolveu comer lá mesmo. Então ele orienta um soldado conhecido, que se desse problema, ele estaria em determinado canto.

Dito e feito, precisaram do cara. Confusão total, ninguém achava ele, e chamam o supervisor, um major. O soldado, vendo que ia dar merda, vai até o tal cantinho e bate na porta, chamando o tenente. Deu azar, porque foi flagrado. O major então bate à porta, exigindo que o tenente se apresente.

E quando a porta abre, o tenente está lá. Peladão, de pau duro, mas não se faz de rogado, faz posição de sentido e presta continência.

- “PRONTO, SENHOR.”. Dupla continência, diria eu.

E assim foi jubilado do Exército.


publicado em 26 de Maio de 2008, 09:44
7375567d0f2c379b7588ce618306ff6c?s=130

Mauricio Garcia

Flamenguista ortodoxo, toca bateria e ama cerveja e mulher (nessa ordem). Nas horas vagas, é médico e o nosso grande Dr. Health.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura