[+18] Os pelinhos de uma atriz pornô equilibram as loucuras do universo

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Dani Daniels é uma atriz pornô e ela adora o que faz. Mesmo. Para se manter mais "próxima" de seus fãs, a garota de 1,72m atualiza um tumblr em seu nome, Miss Dani Daniels.

"Oi. :)". Essa é a legenda dessa foto

Lá tem de um tudo, desde fotos de divulgação de seus filmes até coisas sobre a vida pessoal da delicinha: fotos dentro do carro com cara de sapequinha, mimos da Louis Vitton que ela compra, fotos do cachorrinho de madame que ela carrega pra lá e pra cá e muita, mas muita putaria.

Dani é uma safada por natureza. Está sempre com aquele sorriso tarado na boquinha, sempre com amigas deliciosas, se esbaldando em peitos, em sessões de fotos com a bundinha empinada, lambendo as amiguinhas, rindo alto enquanto tira uma foto no teatro com mais uma meia dúzia de companheirazinhas de trabalho - todas, claro, mostrando seios apetitosos - faz closes, com seu iPhone, de quando está molhadinha, pronta pra gravar, com aquela linha úmida entre a sua vagina e um de seus dedinhos mais atentados.

Enfim, uma loucura desvairada da vida de uma atriz pornô que vive a vida libertina até as últimas consequências.

Só que, de toda essa Sodoma e Gomorra, Dani Daniels consegue se destacar com uma coisinha delicinha e que foge, mesmo que pareça que não, desse mundo "escancarado" (qualquer trocadilho será mera coincidência) do sexo explícito: o Daily Bush.

Em um português mais sem tato que a gente tanto adora falar, a tradução disso seria "penugem diária" (bush, em inglês, quer dizer "arbusto", mas é usado lá nos Estados Unidos da América pra demoninar a bela penugem pubiana que ostentamos). E é nada mais que isso. Uma série de fotos aleatórias para mostrar como estão os belos pelinhos da Dani. Nada sexual, nada depravado (ainda mais se compararmos com todas as outras peripércias que ela coloca no seu "diário da Internet"), apenas fotos lindinhas de um punhados de fios pubianos postados à esmo, de dentro do carro, no meio de uma filmagem, no banheiro de algum restaurante.

Daily bush

 

[gallery link="file" columns="3" exclude="57158,57161"]

Agora segue essa linha de raciocínio comigo, um simples lenhador: se você chegou a ver algumas dezenas de páginas do tumblr (sim, eu sei que não dá pra parar antes de ver umas 50), viu a moça em momentos bem caseiros, até bobos - tirando o fato de ela ser linda, mas, até aí, muitas outras também são, passando por nós todos os dias - e, botando o contraponto, podemos vê-la em momentos bem antológicos, sendo chupada em cima de uma bicicleta, trepando com a amiga numa aula de ioga, fazendo modelos de gesso de sua buceta, bunda e seios, para alguma traquinagem na indústria pornô, fez fotos lindas para revistas e outras bem bizarras, amarrada como quem está prestes a ser estuprada (e, como haveria de ser no universo pornográfico, está louca pra que isso aconteça).

O tal do daily bush nada mais é do que um equilíbrio para essas duas pontas - uma comum e entediante e outra desvairada, frenética - e salta aos olhos curiosos de qualquer um, macho ou mulherzinha. Chega a ser quase fofo. Quase. Chega a ser uma versão mais safada, mas sem deixar de ser bem inocente, do tal "lok do dia" que agora se espalham por vários blogs e sites de moda. Só que pra essa existencialista por acaso, o modelito do dia tem a ver com o tamanho, maciez e recorte de seus cabelos. Sim, os outros.

Pode-se acreditar, nos dias de hoje, em Yin-yang, no poder da força, nos quatro pilares dos quatro cantos do mundo, no equilíbrio estáticoposturalquímico ou gráfico, mas na vida da atriz pornô Dani Daniels, de 22 aninhos, o equilíbrio da vida se dá pelos seus pelos púbicos.

Detalhe importante: a delicinha nasceu no Oregon, nossa terra natal, nossa terra querida.


publicado em 01 de Maio de 2012, 07:03
10593198 731684930200051 6780156370076319432 n

Jader Pires

É escritor e editor do Papo de Homem. Lançou, nesse ano, seu primeiro livro de contos, o Ela Prefere as Uvas Verdes e outras histórias de perdas e encontros.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura