30 corpos (e casos) estranhos de Empalamentos

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Aqui trago uma coletânea de casos muito pitorescos que entraram para os anais (eu não resisti a esse trocadilho) da Medicina.

O nome técnico do evento é empalamento, ou então “corpo estranho intra-retal”.

Aproveitando a onda do meu último artigo, da Parada Gay de SP e do Ronaldo com os seus travecos (dizem que ofereceram a Mulher-Melancia, mas ele preferiu a Mulher-Pepino, e ainda pediu de lambuja a Mulher-Cenoura e a Mulher-Mandioca), o assunto de hoje é a criatividade ao satisfazer o furor anal com a mais variada gama de objetos.

flagra-mulher-melancia
Adoradores de Onã, reconhecem os 121cm?

- Uma pequena noção de anatomia antes

O esfíncter anal apresenta um tônus basal, justamente para manter o controle das eliminações. Este esfíncter tem a capacidade de relaxar a ponto de comunicar o meio interno com o meio externo.

Assim, como a pressão interna é maior, as fezes são eliminadas. Este controle do relaxamento do esfíncter é passível de “um controle maior”, e é por este motivo que a preparação para o sexo anal é necessária, e ao longo do tempo, a mulher aprende a relaxar com mais facilidade, tornando o ato mais prazeroso.

- Mas alguns homens resolveram entrar na onda

E anatomicamente isso tem explicação. Primeiro porque as terminações nervosas na região perineal são redundantes. Dependendo da psicologia da pessoa, ela pode curtir o prazer no ânus. Por mecanismo semelhante, algumas mulheres que tiveram experiências sexuais traumáticas desenvolvem vaginismo, com dor e repulsa a algo, em tese, prazeroso.

Ou seja, depende da cabeça da pessoa. Adicionalmente, o estímulo prostático pode ser prazeroso, e ocorre por dentro. Enfatizo mais uma vez, depende da cabeça do cara. Gosto não se discute.

Para se satisfazer, os adeptos da prática acabam por introduzir objetos de formato fálico em seu reto. Porém, no afã de ir mais fundo, o esfíncter pode “engolir” o objeto todo. E não adianta fazer força para sair, porque simplesmente não sai.

Então vamos aos fatos sobre os casos de empalamento que chegam nos hospitais.

1 – A história é quase sempre a mesma. O sujeito chega todo envergonhado, falando baixinho, e conta que escorregou e caiu em cima do objeto. Haja pontaria. Um cirurgião mais sacana falava o seguinte:

- E só deu tempo de abaixar a calça?

Raros contam logo o que aconteceu.

empalamento-acidental
Sempre tem um gordinho de laranja pronto pra fazer merda...

2 – Quanto aos objetos retirados. Os campeões disparados são os frascos de desodorante. Em segundo lugar aparecem os vegetais como cenouras e pepinos. Um amigo meu testemunhou algo que ele chamou de “Um mega-supositório de beta-caroteno”, que era palpável no abdome, tal o volume.

O único caso que eu vi, era um pepino. Quando eu vi o tamanho do pepino ao ser retirado, o cara ganhou o meu respeito. Tinha que ser “muito macho” pra levar um king-size daqueles no rabo. Duro foi agüentar as piadinhas sobre “resolver pepinos no plantão” e sobre a salada do almoço daquele dia.

3 – O evento é ainda mais constrangedor para o paciente porque o hospital inteiro fica sabendo, a roda da fofoca é implacável. No dia que aconteceu o caso do pepino, eu estava no centro cirúrgico, pegando material para fazer um procedimento ortopédico, e quando passo pelo técnico de raio-x, o cara me fala :

- Aí, doutor, viu lá o pepino? - foi assim que eu soube.

4 - Certa feita, meu pai testemunhou um caso esdrúxulo. Quando o objeto foi retirado do ânus do indivíduo, era um consolo esculpido em madeira.

O consolo foi jogado no lixo e após a liberação do paciente, este ficou rondando o local, achou que ninguém olhava, meteu a mão na lixeira, pegou o seu consolo de volta e foi-se embora.

5 – O tratamento é feito primeiramente via dilatação anal com sedação, e retirada manual do objeto. Na maioria dos casos, é bem sucedido, porém, algumas vezes, como um colega meu testemunhou, o cirurgião não consegue pescar o objeto, e acaba tendo que enfiar o braço lá dentro.

Segundo esse meu colega, ao passar por uma sala onde era realizado o procedimento, ele viu “um cirurgião com metade do braço dentro do ânus do paciente”.

6 – Em casos mais difíceis, pode ser necessária a abertura do abdome, e ordenha manual do intestino até sair o objeto.E claro, pode ocorrer perfuração. A vergonha de um paciente uma vez custou caro.

Seu intestino fora perfurado, e ele, com vergonha, não procurou socorro médico. As bactérias invadiram a cavidade peritoneal, o paciente evoluiu com septicemia e veio a falecer.

7 – Outro menos afortunado chegou ao pronto-socorro com um rodo enfiado no reto. Ainda vivo, o paciente disse que queria experimentar uma nova sensação, apoiou o rodo no rodapé e foi se acomodando. Então escorregou e o rodo foi até o final das contas, era palpável junto à clavícula. Morreu de hemorragia profusa.

8 – O pepino de um outro paciente se partiu lá dentro. Teve que ser retirado com cirurgia.

9 – Um paciente adentrou o PS com uma lingüiça calabresa de mais ou menos 25 cm no seu reto. Detalhe é que a esposa, que nem sabia da história, quando chegou ao hospital e contaram para ela, nem se deu ao trabalho de visitar o agora ex-marido.

10 – Essa inclusive foi notícia no programa do Ratinho. O cara foi a uma festa a fantasia vestido de vaga-lume. Para caracterizar bem o personagem, colocou uma lanterna entre as nádegas. Escorregou, e...

11 – Em tratados de radiologia, é possível encontrar uma figura clássica de uma radiografia mostrando uma lâmpada de 100 W no capítulo de “corpo estranho retal”. E entrou de bulbo. Outro caso de lâmpada teve desfecho desagradável, pois a lâmpada quebrou e o paciente veio a falecer de hemorragia.

Alguns gaiatos o apelidaram de “Aladim”.

aladin
Aquela coisa... lambidinha no pé, dedinho no cú...

12 – Já foi retirado também um vidro de lança perfume do reto de um cara. Vazio, claro. Imagina se dá barato por via retrógrada?

13 – Custei a crer nessa aqui, mas o relato é de uma médica. Um cara chegou alegando estar com uma CABEÇA DE FRANGO enfiada no rabo. Disse que estava mexendo na antena da TV de madrugada, quando caiu sobre o galinheiro.

Queria saber como alguém resolve mexer PELADO de madrugada na antena da TV, e também onde foi parar o corpo do bichinho, porque ao toque retal, realmente foi palpada (e retirada) uma cabeça de frango.

14 – O vácuo pode criar problemas. Deu entrada no PS uma mulher (provavelmente fazia a dança na boquinha da garrafa) e chegou com a mesma entalada, mas só pelo gargalo. Acontece que se você tentar retirar, o vácuo impede, então a paciente foi obrigada a passar pela vexatória situação.

Solução: Quebrar o fundo da garrafa. Equaliza a pressão, elimina o vácuo, e a garrafa sai fácil.

15 – Mais desculpas esfarrapadas : Um cara chegou entalado com uma vela de 7 dias, e disse que caiu no banheiro. Ganhou o apelido de “candelabro”. Mais impressionante foi um que chegou com uma bola de bilhar. E teve a cara de pau de dizer que isso aconteceu durante o jogo. Foi contra o Rui Chapéu?

16 – Falta do que fazer é um problema. Foi retirada de dentro do rabo de um cara, simplesmente uma MANGA. Questionado sobre o porquê daquilo, o cara responde:

- Ah, Dr, eu tava em casa sozinho sem ter o que fazer...

17 – Um rapaz estava desiludido com as mulheres e ensinaram um truque para ele. Fazer massagem na próstata com uma cenoura quente. Dito e feito, a cenoura ficou lá dentro. Mas o rapaz, para completar a desgraça, ficou 3 dias sem procurar auxílio, pois achou que “o suco gástrico iria digerir a cenoura”.

Talvez se a cenoura fosse maaaaais pra cima, talvez....

18 – Já houve caso de retirarem uma LENTE DE ÓCULOS do reto de um indivíduo. Será que o 3º olho era míope?

19 – Outro relato documenta a retirada de um provolone inteiro.

20 – Um casal em lua de mel resolveu incrementar o sexo, e enquanto ele metia na vagina dela, enfiava um BEBEDOURO DE PASSARINHO no ânus. O detalhe foi que o marido ficou embromando e embromando para contar o que era, até que soltou de repente:

- É um bebedouro de passarinho, porra!

Olha, por mais profissionalismo que se tenha, não dá pra não gargalhar numa situação dessas.

turma-do-barulho
Três garotos elegantes. Mario, Dr. Salsicha e Viking-Elefante.

21 – Mais desculpa esfarrapada. Um colega atende um cara que se queixa que foi assaltado, e os meliantes em ato de sadismo, introduziram uma mandioca no reto dele. Porém, ao ser retirada, a ponta da mandioca encontrava-se lisa e descascada.

O colega não pôde deixar de comentar o quão legais os assaltantes haviam sido com o cara.

OUTRAS VIAS

Bom, os corpos estranhos também entram por outras cavidades. Uma breve passagem sobre corpos estranhos retirados de outros locais:

1 – Paciente psiquiátrica insistindo que havia uma cobra em sua vagina. Ninguém leva fé nela, mas ela insiste. Então o ortopedista de plantão, resolve fazer o toque vaginal, constata que não há nada lá dentro, mas diz à paciente que pegou a cobra.

Então ele puxa um punhado de pelos pubianos da paciente, os arranca e finge que está batendo na suposta cobra, ao mesmo tempo que grita : “Tirei, tirei !!!”. Funcionou! A paciente se satisfez e foi embora.

2 – Escuridão é fogo. Uma garota de 19 anos errou o buraco, e introduziu o absorvente na uretra.

escadaria-carro-paulista
É... me dá uma fritas grande e um Ovolmatin... peraê, cadê o Bobs?

3 – Camisinha também fica perdida lá, mas essa foi peculiar. Ao exame especular, acharam uma camisinha verde. A médica se deu por satisfeita, mas o casal argumentou que havia mais. Continuou-se o exame, e foram encontradas mais uma camisinha azul e outra amarela.

Foram apelidados de “Casal patriótico”.

4 - Uma mulher foi ao PS, desesperada com muita dor até acharam que era aborto. Quando foram examiná-la, dentro da vagina tinha um bife podre cheio de vermes. Quando a médica perguntou o que aconteceu ela disse: “Fiz uma simpatia”.

5 – No PS de ginecologia, uma senhora chega queixando-se de dor em baixo ventre. Questionada sobre a menstruação, diz que estava atrasada há mais de um mês. Quando fez-se o exame especular, foi notado algo branco. Nada mais nada menos que um OVO. Detalhe: o ovo quebrou ao ser retirado, e além disso, estava podre, empesteando a sala de exame.

6 – Um exame especular revelou pontas de cigarro no colo uterino. Seria um novo tipo de cinzeiro, uma pompoarista fumando?

7 – Queixa da paciente: “Bola na vagina”. Foi retirada uma bolinha de ping-pong. Estaria ela jogando “pênis de mesa”...

8 – Novo contraceptivo na área. Paciente chega desesperada ao PS, apontando para a vagina e gritando:

- Lava, lava, lava, dotôra.

Após ter a cavidade irrigada com soro fisiológico, a paciente desabafa : “Ah, dotôra, a vizinha me disse que isso funcionava pra evitar bebê”. O conselho da vizinha foi que se enfiasse duas pastilhas daquelas de vitamina C efervescente dentro da vagina, o que causou erosão da mucosa. Mas não duvido que funcione mesmo.

9 - Chegou uma mulher com um corrimento fétido. O marido dela esperando na sala do lado de fora, cheio de preocupações. O médico a tocou e retirou 2 "queijos bolinha". Depois mostrou para a mulher a causa do corrimento.

Então ela gritou para o marido:

- Viu, já falei para você para com estas brincadeiras sem-graça!

Dr Health, convicto que a Medicina ainda tem situações muito divertidas. E que tem muito louco nesse mundo.


publicado em 27 de Maio de 2008, 12:06
7375567d0f2c379b7588ce618306ff6c?s=130

Mauricio Garcia

Flamenguista ortodoxo, toca bateria e ama cerveja e mulher (nessa ordem). Nas horas vagas, é médico e o nosso grande Dr. Health.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura