A perfeição existe

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Estava no meio do banho, ouvindo Legião, "Índios":

"Quem me dera
Ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente"

Qualquer um, poeta, bêbado, louco, pode ter suas visões por meio de frases e músicas, e assim me veio na cabeça esse tema que às vezes abordado de forma doentia: a tal da perfeição.

Existe algo perfeito? Homem perfeito, mulher perfeita? Geralmente passa na nossa cabeça algo assim: uma mulher perfeita, lindíssima, gostosa, inteligente, com forma e conteúdo. O mundo teima em praticar o “photoshopismo” e dar valor pra esses aspectos visuais. Tem muita gente que caga para outros atributos. Lamentável.

O cara olha para aquela mulher como se estivesse vendo um carro ou tomando uma cerveja tcheca. Só consegue falar: "Porra, mó gostosa". É visual o primeiro contato, mas e daí? Qual o peso do primeiro contato perto dos 6.973 seguintes?

"Oi, meu nome é Scarlett e meus peitos são caídos."

O que seria perfeito para você?

Já se fez essa pergunta? Para tudo, mulher, vida, emprego, o que quer que seja. O mundo tem modificado nosso ponto de vista: modelos são perfeitas se forem magérrimas, aquela mulher vai ser gostosa se tiver fruta no nome e tiver um rabo do tamanho de uma melancia e os peitos do tamanho de melões.

Não vamos generalizar, claro. O tal ponto que quero chegar é o seguinte: a perfeição existe, está em nossos olhos, no que realmente queremos.

Tomemos um exemplo simples: tem gente que gosta mais de peito do que bunda, tem gente que prefere cervejas escuras a claras, tem gente que se anima mais com dia do que com noite, tem gente que vai melhor para a praia, não montanha.

Se eu tenho esses gostos e encontro uma mulher que tenha esses mesmos gostos (se ela gostar de mulheres peitudas no meio da relação, melhor ainda), ela vai ser mais perfeita para mim do que para quem não é adepto.

Uma mulher pode não gostar de um narigudo, mas ele vai ser imperfeito? Claro que não, tem mulher que gosta de narigudo. Tem mulher que gosta dos carecas, que gostam daquela pancinha sagaz de chopp. Mas a mídia toda em cima da perfeição “photoshop de ser” tasca em cima das pessoas aquele estereótipo que as tornam imperfeitas e infelizes.

"De perto assim você vira o homem mais lindo do mundo."

Abrindo o papo...

A perfeição é claramente subjetiva e se modifica com o tempo. Hoje uma morena peituda pode ser perfeita pra mim, mas amanhã eu posso achar mais perfeito uma loira com um rabo imenso, ou até mesmo uma magrela ou gordinha, que seja. Como o Jansen disse ("Sobre mulheres imperfeitas e tangíveis"), nos relacionamos com mulheres. Ponto.

Claro, estou falando de atributos externos, percebidos logo de cara, no primeiro impacto. Também não adianta de nada encontrarmos uma mulher completamente gata, com tudo perfeito externamente, se na cabeça só possui uma azeitona.

E você? Se acha perfeito? Já viu alguém perfeito?

Aquele abraço.


publicado em 03 de Abril de 2011, 07:01
8f136b6b4b7ee2011b9b8129e850702f?s=130

Bruno Dulcetti

Bruno Dulcetti é apenas um modafoca que fala um monte de idiotices sobre coisas que pensa saber, para um monte de caboclos que pensam estar entendendo alguma coisa. É viciado em mulheres e cerveja, não necessariamente nesta ordem.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura