A verdade suja sobre mulheres e dinheiro

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Cá entre nós: interesse todo mundo tem. Profissional, sexual, financeiro... Portanto, não seja cínico ao categorizar algumas mulheres como "interesseiras" e fingir que você é um anjo de candura, que está na Terra a fim de promover a solidariedade entre a raça humana. Ora, até eu – trabalhadora, pura e santa (cof, cof) – dou uma abaixadinha no decote quando vejo um broto passando num carrão.

Lembro-me de uma amiga da faculdade, que sempre dizia:

"Me dá uma noite com um Bruno ou Marrone, Gino ou Geno, Leonardo ou Daniel pra você ver... Ou todos ao mesmo tempo [ok, ela não disse isso, mas ia ser engraçado]. Engravido na hora e vivo de pensão o resto da vida."

Isso, meus amigos, é o mais puro reflexo da mulher burra e folgada com a qual você pode topar por aí. Esse tipo de pensamento é uma praga que afeta principalmente as mulheres meio sonsas. Vamos combinar uma coisa, colega: conforto financeiro eu quero e você quer, isso não é pecado. Citando Voltaire, quando se trata de dinheiro, todos são da mesma religião. Entretanto, usar a vagina e um filho gerado puramente por interesse é uma das coisas mais nojentas que a atualidade nos permite, e pode ter consequências fatais. O caso mais recente foi assistido com olhos esbugalhados por todos nós.

Quando se chega ao extremo

Goleiro Bruno e Eliza Samúdio foram destruídos e aniquilados por interesses frívolos, tanto um quanto o outro podem considerar suas vidas como as conheciam encerradas. Você acompanhou o caso com crescente horror, assim como eu, da Cinderela gostosa pra caralho, que tinha a mesma ambição da amiga que citei acima. Minha amiga tem o sonho de engravidar de um sertanejo, Eliza tinha como objetivo engravidar de um jogador de futebol.

Já era conhecida do círculo dos esportistas como a gostosinha que dava mole pra qualquer um que vestisse chuteira e tivesse seis dígitos na conta bancária. Ela era gostosa, sabia que era, e usava isso a seu favor, vide os filmes pornôs que bombaram depois que ela morreu. Aliás, quem é o doente que consegue bater uma sabendo que a mina lá virou ração de Rotweiller? Credo.

Tanto Eliza fez que conseguiu engravidar de um – perdoem-me os termos meio agressivos – burro, panaca, otário e babão que caiu no mais velho truque feminino: o golpe da barriga. Não, gente, sério mesmo que hoje em dia ainda existem caras burros e ricos desse tanto?

Em circunstâncias normais, ela acabaria com a tão sonhada pensão e ele com um ódio mortal (direcionado à moça e a si mesmo, por ter sido tão estúpido) e encerraríamos a novela por aí. Infelizmente, a "interesseira" mexeu com o cara errado, e acabou ela comendo capim pela raiz e ele mais um prisioneiro, mais um que vai ver o Sol nascer quadrado por um bom tempo, mais um assassino frio e desumano na imensa lista que vai desde Gengis Khan até o próximo assassinato horrendo que acompanharmos no jornal das oito. Que casal mais promissor <3

Nenhum dos dois era santo e nenhum dos dois tinha intenções boas, mas, pelo desfecho da história, arrisco-me a dizer que foram dois coitados, cada qual tentando resolver a situação da melhor maneira para si mesmo ao mesmo tempo que conseguisse lesar o outro. Como desfecho, acabaram os dois levando um "Se fodeu!" bem redondo como ponto final em suas vidas. Prêmio "Os Mais Sagazes de 2010" para ambos.

Divago, não me deixem desviar do assunto principal.

Eu tenho o que você quer

Repito: interesseiros todos nós somos. Abro espaço para relembrar uma banda que me dá saudade, Dr. Sin:

Link YouTube | Complete a frase: "Êta, êta, êta, brasileiro quer...?"

Homens não querem apenas buceta; querem uma que seja limpinha, cheirosa, apetitosa e gostosinha. Existem homens e homens, mas todos eles querem estar com uma mulher que achem gostosa. As mulheres até namoram homens que não acham tão bonitos assim, porque damos mais ênfase à sensação de segurança que os homens nos transmitem que à beleza propriamente dita.

Uma outra amiga passou tempos genuinamente apaixonada por um gordinho careca que nas nossas reuniõezinhas femininas ganhou o apelido carinhoso de Shrek. Eu mesma – não exatamente uma Eva Mendes, mas dá pra passear de mãos dadas comigo sem passar vergonha – passei uns tempos choramingando por um rapaz apelidado nas mesmas reuniõezinhas de Seboso. As duas bonitas, populares, independentes... e choramingando por feiosos. Só pra constar, o poder aquisitivo dos dois era pouca coisa maior que o nosso, nenhum deles chegava a ser nem perto de rico.

Vem cá, deixa eu te contar um segredinho sujo. Sabe aquela babaquice de Afinal, o que querem as mulheres?, da Globo? Tudo baboseira dramatúrgica, dramalhão romancesco. As mulheres querem mesmo é um pai. Não o pai biológico (er... pelo menos assim espero), mas a figura de um pai que dê carinho, atenção e principalmente proteção; tudo isso somado a uma piroca alegrinha e bem disposta e, de preferência, do tamanho de um Red Bull, que nos dê uns tapinhas na bunda quando formos meninas más.

Pô, vai dizer que cê conhece alguma mina que não curte? Caso conheça, essa aí é uma rara exceção que não apanhou na infância. Freud deve explicar.

Eu disse “pai”, não “avô”.

Raríssimos são os homens que não são seduzidos por mulheres gostosas. Raríssimas são as mulheres que não são seduzidas por homens que fomentem segurança e proteção. Quer outro segredinho? A maneira mais fácil de demonstrar que você é um cara poderoso, que protegerá a sua ninfa das agruras da vida, é por vias de poder aquisitivo. Eu disse "a mais fácil", e não "a única", viu?

Portanto, é pertinente lembrar neste ponto que se as mulheres pecam pelo interesse, os homens pecam pela soberba. Vai dizer que se você tivesse grana suficiente, você não ia querer desfilar por aí com um Aston Martin recheado de Paniquetes bebendo Blue Label? Se Marilyn Monroe eu fosse, também exigiria diamantes como meus melhores amigos. E se você tivesse condições de dar diamantes pra uma mulher, tenho certeza que não ia ser pra Creide manicure.

Agora deu pra entender o meu ponto de vista? Ah, estou sentindo a cândida sensação de que existe um Deus que planejou tudo de maneira perfeit... ok, passou. Nossos interesses se completam, beibe. Coça minhas costas que eu coço as suas.

Mas então péra aê, eu sei que você não se reduz a um ser guiado pela cabeça do seu pau. Pelo menos não a priori... acho. Se eu te perguntar: entre uma boazuda e uma normalzinha, quem você prefere?

–Ah, depende do caráter da menina, né? O conjunto todo da obra.
–É, porra. Exatamente.

O mesmo vale pro dinheiro. E pro pênis grande.

Diamonds are girl's best friend?

Vou mentir não: um cara que me der diamantes, com certeza poderá sugar minha alma a la Shang-Tsung. É claro que eu receber diamantes de um rapaz é tão distante quanto você desfilar por aí num V8 recheado de Paniquetes. Se formos botar o pé na minha e na sua realidade, só posso te falar uma coisa: mulher que prioriza o dinheiro pra se relacionar com um cara é um dos bichos mais escrotos que existe. Se a mina só fala contigo pra você pagar bebida, caia fora. Mas não nego que é delicioso sair com um cara que te paga uma cervejinha de vez em quando.

Se você é pé-rapado e feio, dificilmente vai conseguir pegar algo além de barangas gordas e carentes. Na sua feiúra eu não posso ajudar muito, mas ter a própria graninha facilita em tudo sua vida, inclusive pegar mulher. Vai ser muito difícil ver uma gata com um completo quebrado. Pra que pegar uma sardinha se ela tem equipamento pra pescar um salmão?

Minha mãe sempre me diz que as mulheres têm duas oportunidades de ficarem ricas: quando nascem e quando casam. Dei azar no berço, mas ainda tenho um tiro pra dar. Ficar rica trabalhando pra mim não rola, afinal, sou professora. É, pode rir.

É claro que Anna Nicole Smith, ex-Playmate, se apaixonou pelo caráter do Marshall. O cara ser dono de uma porrada de petróleo nem influenciou.

Posso concluir o seguinte: somos jovens, saudáveis e inteligentes. Trabalha aí pra ficar rico enquanto eu malho até virar uma mulher-fruta pra garantir o meu peixão, já que caráter e cabeça boa eu já tenho. Caso você vire o Bruce Wayne nesse ínterim, não se esqueça de me telefonar.


publicado em 08 de Dezembro de 2010, 11:38
D63394959f877b8ee4c093d1bacb75b2?s=130

Bel

Paradoxal, crítica, chata, bebum, adepta do hedonismo e misantropia.\r\nMas é uma boa pessoa. No Twitter: @lemonndrop.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura