Adolescentes querem ficar bêbados e tomam de álcool em gel a absorvente interno

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

As coisas aqui no Brasil são, feliz ou infelizmente, mais fáceis. Um adolescente consegue comprar qualquer tipo de bebida alcoólica sem muitos problemas, mesmo com a atual campanha contra a venda de álcool para menores de 18 anos.

É, menores, não tá fácil pra ninguém

Já lá fora, as coisas são mais complicadas. Tanto que a molecadinha anda fazendo de um tudo pra ficarem bêbados sem serem incomodados.

Nos Estados Unidos, desde a década de 80 não se pode vender bebidas alcoólicas para menores de 21 anos. E não adianta tentar jogar uma ideia boa no tio da loja. Para levar qualquer garrafa de uma liquor store, é preciso mostrar documento. A meninada, sem poder comprar nem uma cerveja escondido, precisa achar um irmão mais velho gente boa pra comprar a bebida e distribuir pros adolescentes. Se esse irmão não existir, resta tentar ser criativo.

"A gente bebe álcool, mesmo que for em gel"

A modinha da vez, lá na gringa, é beber álcool em gel, daqueles conhecidos para desinfetar as mãos. Basta jogar um pouco de sal dentro do frasco e a química faz o resto: separa o álcool dos compostos sanitizantes, aqueles que eliminam os microorganismos que deixam as mãos "sujas".

Nos últimos dias, seis crianças foram parar nas emergências de hospitais de São Francisco por conta de envenenamento com álcool em gel. Esse produto contém 62% de álcool etílico. Houve uma época em que xarope para tosse também era uma alternativa legal para garotos e garotas afim de ficar embriagados.

Mas a criatividade dessa meninada pode ir muito além, chegando a situações bem bizarras.

Vodka no olho e no cu. É isso mesmo

Tem pai e mãe que pegam pesado. Se sentirem o cheiro de cachaça na baforada do filho, a chapa esquenta, o bicho pega, a jiripoca pia. Daí que, pra não rolar uma descoberta pelo hálito, tem garotada bebendo vodka pelos olhos.

Colocando, de pouquinho em pouquinho, a bebida por entre o globo ocular e a pálpebra, o corpo absorve mais rápido o álcool e o audacioso fica bêbado mais rápido. Só que, de acordo com o médico, uma quantidade absurdamente pequena de álcool é realmente absorvido pelo corpo. O resto é apenas perigo de cegar aquele que acha a ideia interessante a ponto de enfiar uma garrafa de vodka no olho.

Link YouTube | Crianças. Tsc, tsc...

Já os mais ousados, ou estúpidos mesmo, estão fazendo brincadeiras em outros olhos. Algumas crianças, com medo de tomarem no cu, preferem tomar no cu. Claro que vou explicar.

Para evitar o bafo de pinga, juro que alguns meninos e meninas estão seguindo a seguinte equação. Imagine em sua cabeça os itens a seguir: vodka, absorvente interno e qualquer adolescente com talento para ser um Beavis ou Butthead. Adicione a vodka no absorvente interno. Aguarde alguns minutos. Depois, adicione o absorvente interno na vagina ou ânus do gênio e voilà! Temos um bêbado com o cu sem dono.

Ingerindo qualquer bebida alcoólica do jeito oldschool, ou seja, via oral, o nosso sistema sabe muito bem o que deve absorver e o que deve eliminar. Pelo cu, vai tudo pro sangue. Um baita perigo pra uma maneira bem estranha de se ficar embriagado.

Link YouTube | Agradeço aos editores do vídeo que não colocaram nenhum exemplo prático dessa maneira de "beber"

E a molecada, aqui no Brasil, reclamando que não pode mais comprar bebidas em qualquer lugar. Pelo menos a bundinha permanece intacta.


publicado em 10 de Maio de 2012, 07:00
10593198 731684930200051 6780156370076319432 n

Jader Pires

É escritor e editor do Papo de Homem. Lançou, nesse ano, seu primeiro livro de contos, o Ela Prefere as Uvas Verdes e outras histórias de perdas e encontros.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura