Barras de cereal: como fazer em casa

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Sempre quando vou ao mercado e vejo algo que gosto, principalmente se o produto for industrializado, fico imaginando como é feito, se utilizam muitos produtos com processos químicos (aqueles com nomes complicados que nem fazemos ideia do que são) e como conseguem ter uma aparência tão boa.

Um desses produtos que me deparo semanalmente nos corredores do supermercado é a famosa barra de cereal. Produto rico em fibras, ”saudável”, nutritivo e que dá energia para nosso dia-a-dia. Pois bem. Muitas dessas barras contém glúten, excesso de açúcar e sódio.

Após abrir uma embalagem e ficar analisando-a por uns 10 minutos, pensei: dá pra fazer!

Como fazer, em casa, barras de cereal

É basicamente juntar tudo e misturar

Encaro cozinhar como uma terapia de relaxamento, pois é um ótimo método de ficar um tempo sozinho, com a namorada ou com os amigos e me isolar do mundo lá fora. Cozinhando podemos viajar, nossos pensamentos nos levam para vários lugares, como a simples leitura de uma embalagem pode te levar a pensar em fazer uma viajem, pois mostra uma foto legal de onde o produto é produzido, ou com o cheiro de uma fruta fresca faz lembrar quando éramos crianças e vivíamos pendurados nos pés de goiaba do vizinho.

Por ai vai...

Então, comecei a fuçar no maior acervo de receitas do mundo: a Internet. Após analisar várias receitas, fiz uma adaptação pegando um pouco de cada uma e esta abaixo está funcionando bem.

Então, mãos na massa! Digo, nos cereais.

Ingredientes


  • 100g de aveia fina;

  • 100g de aveia grossa;

  • 150 g de manteiga light em temperatura ambiente;

  • 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo;

  • 1 xícara (chá) de açúcar mascavo (120 g);

  • 100g de nozes quebradas;

  • 120g de castanha do Pará quebrada grosseiramente;

  • 140g de amendoim;

  • 50g de flocos de arroz;

  • ½ coco ralado (opcional). Pode-se usar alguma fruta desidratada ou somente os ingredientes acima.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes numa tigela e misture bem até ficar uma mistura homogênea.

Dica: derreta a manteiga no microondas por 20 segundos.

Numa fôrma retangular (32 cm X 20 cm) forrada com papel alumínio, coloque a massa, aperte bem e alise a superfície com as costas de uma colher.

Leve ao forno médio pré-aquecido a 200 graus por +/- 30 minutos.

Retire do forno, deixe descansar por uns 40 minutos. Depois coloque a forma na geladeira e espere por 4 ou 5 horas, até a “massa” ficar dura a ponto de ser cortada.

Depois é só cortar da sua forma geométrica preferida e servir.

Dica: melhor conservar na geladeira.

Eu e minha mulher/esposa/namorada (ainda não definimos o termo) comemos as barrinhas quase todos os dias pela manhã antes de ir pro trabalho. Também as levo para os dias de surf e divido com os bróders. Compartilho algumas com minha sogra (sim, temos que agradá-las).

Quando trago para comer no trabalho, as meninas ficam me perguntando quando vou fazer algumas para vender. Também guardo algumas para os amigos que colaboram com a produção que, no caso do Fabio, teve que ir até a casa da sua mãe pedir as formas emprestadas.

Podemos fazer uma puta rede com uma simples barrinha de cereal, desde o processo de comprar os ingredientes na casa das especiarias (já estou conhecido por lá), o processo de produção junto com a mulher/esposa/namorada, bróders do surf e amigos, familiares, colegas de trabalho que provaram e agora querem comprar, amigo do amigo que provou gostou e pediu a receita, mães de amigos que emprestam formas, e até mesmo as sogras (brincadeira, adoro minha sogra).

Para o pessoal que treina ou quer uma alimentação mais saudável, também sugiro reunir seus amigos na cozinha e fazer o sorvete de banana.


publicado em 30 de Março de 2013, 07:00
F3fff611a7f303d59e42866bfe87565e?s=130

Daniel Scola

Trabalha com administração, mas não gosta muito. Tem uma pequena marca de roupas ecológicas MONTVERD. Surfista de alma e dos finais de semana, aprendiz de marcenaria e culinária, aspirante a shaper e ceramista.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura