Cocktail de balde: Dr. Drinks mostra como beber em grandes quantidades

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Ser bartender é ótimo. Ser o bartender particular da sua turma de amigos e, por isso, sempre muito requisitado, melhor ainda. Mas carnaval é carnaval e todos somos filhos de Deus, então seria muita sacanagem deixar um cara tão legal fazendo cocktails a noite inteira enquanto todo mundo se diverte correndo atrás do bloco e se atirando de peixinho na pegação.

Bolamos uma forma de toda galera curtir o carnaval com um cocktail sensacional, inclusive seu amigo que manda bem nos drinks.

Vamos fazer um cocktail social, em grande formato, que demora a acabar e é delicioso do começo ao fim. Esqueça coqueteleira, strainer, jigger e tudo mais. Hoje nossos utensílios virão da cozinha e até da lavanderia.

Link Youtube | Link VimeoAssine nosso canal no Youtube

Muito antes de existirem os conceitos de bar e cocktails individuais tal como os conhecemos hoje, os ingleses descobriram na Índia do século XVI um hábito de reunir um grupo para beber algo que eles chamavam de punch, que em hindi quer dizer cinco – o número de ingredientes que levava essa bebida: chá, algum suco cítrico, açúcar nas suas mais diversas variações como adoçante, água e algum tipo de destilado – normalmente o rum já que o país também é uma potência quando o assunto é produção de cana de açúcar. Logo, o hábito de beber misturas veio antes do bartender que, em resumo, aprimorou e mudou os formatos de fazer e serví-las.

Esse post representa a minha volta como colunista no Papo de Homem e isso é um motivo para comemorarmos. Por isso, caros leitores, uni-vos neste carnaval e bebam como se estivéssemos todos juntos em festa.

Isso só seria possível se fizéssemos uma receita que tivesse dois elementos fundamentais:


  • Que fosse suficiente para todo percurso do bloco

  • Pudesse ser feito por qualquer leitor em qualquer canto do mundo

Partindo desses pré-requisitos, sabia que os ingredientes deveriam ser o mais abundantes possível, pois só assim conseguiríamos criar algo realmente acessível.

Livros, horas pesquisando que ingredientes seriam esses. Sebrae, Câmaras de Comércio de centenas de países, ministérios ligados à exportação. Nos sites dessas entidades tem todo tipo de informação útil na hora de pesquisar por produção agrícola pelo mundo inteiro.

Por causa da China e da Índia, o chá é a bebida mais consumida no mundo. Trata-se de uma infusão de ervas com diferentes tratamentos em água. Mas se você pegar algumas folhas da pitangueira do vizinho e jogar numa água quente, também é. Achei meu primeiro ingrediente.

Há dois anos tive oportunidade de ir à Índia duas vezes e sempre vim com a mala carregada de chá. Realmente são incríveis.

Pensando neles, voltei à ideia do punch: bebida alcoólica se faz até dentro da cadeia. Suco cítrico tem em abundância por aí, açúcares e outros adoçantes como rapadura e melaço também são bem fáceis de achar. Tá feito!

Os utensílios não poderiam ser mais simples:


  • Colher grande, de preferência de madeira

  • Faca

  • Tábua de corte

  • Balde (o maior e mais limpo que você tiver)

  • Concha para servir

  • Copos

Dada nossa disponibilidade de frutas, vi que podia incrementar esse punch básico e fazer um mashup com as tradicionais sangrias espanholas. Ao invés de água, vamos usar qualquer tipo de vinho gaseificado e muitas frutas, pois o vinho as faz liberarem mais sabor e o cocktail vai ficando cada vez melhor.

Receita básica do Dr. Drinks para seu Punch de Carnaval

Você vai precisar de:


  • Uma garrafa de destilado. Qualquer, o que você tiver disponível. No vídeo usei rum.

  • 1 1/2L de vinho gaseificado. Normalmente isso são 2 garrafas de 750mL

  • ½L de suco de limão, usei taiti, use o que você puder.

  • ½L de xarope de chá preto. Receita abaixo.

  • 1 ½ kg de frutas. As que você quiser usar.

  • Gelo. Fazê-lo com pedaços de frutas fica bonito e vai deixando o punch mais frutado à medida que o gelo derrete.

Receita do Xarope de chá preto

Você vai precisar de:


  • Uma panela média

  • colher de madeira

  • 10 saquinhos de chá preto

  • 400g de açúcar

  • 350 mL de água

Ponha a panela em fogo médio, acrescente a água e o açúcar e mexa até dissolvê-lo completamente. Quando começar a levantar fervura, deixe o fogo bem baixinho e acrescente os sachês de chá tomando o cuidado para que os barbantes não caiam no xarope. Deixe infusionar por 5 minutos, apague o fogo e espere esfriar.

Se você quiser fazê-lo para usar em outras ocasiões, guarde-o em recipiente de vidro esterilizado com água fervente por no máximo 15 dias.

A volta do Dr Drinks e as boas novas

Vamos produzir a coluna em outro formato seguindo a filosofia de formação que norteia o editorial do Papo de Homem. Por isso agora iremos além das receitas. Nossa busca será pelo raciocínio que levou até elas. Mais do que aprender um drink, vamos usar esse espaço para aprender a técnica por trás dele, e assim você poderá fazer qualquer outro. Estamos bastante empolgados, esperamos sinceramente que vocês gostem!

Workshop de punchs com Dr Drinks

Nas próximas semanas produziremos um encontro com players de vários mercados para apresentar essa nova plataforma e criar alguns cocktails sociais em conjunto. Queremos vocês nessa! Infelizmente não podemos levar todo mundo, então seremos o mais justos possível na escolha de 5 (cinco) leitores que serão escolhidos através do seguinte concurso cultural.

Responda aqui nos comentários que ingrediente você levaria para fazer um cocktail no workshop com Dr. Drinks e porquê.

Os escolhidos serão divulgados no post de lançamento do evento, nos perfis do Papo de Homem nas mídias sociais e aqui neste mesmo post.

Desejamos a todos um ótimo carnaval de paz, muita diversão e momentos de lucidez, para não dirigirem alcoolizados e nem deixarem a camisinha de lado!

Um beijo e até breve!


publicado em 09 de Fevereiro de 2013, 06:44
63c64bb52a2d6969065166dcd39cd9b8?s=130

Junior WM

Um grande apreciador de história e histórias. Vive a vida de forma que seja lembrada como honrada e humana. Ama os prazeres da vida e sua família. Escreve sobre passar pelo mundo com dignidade e alegria. Contribui com a revolução digital por acreditar em seu caráter humanitário e num mundo melhor.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura