Como montar seu jogo de pôquer em casa

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Desde que comecei a trabalhar com mídia de pôquer eu recebi centenas de e-mails perguntando qual a melhor forma de montar um jogo em casa. Por este motivo, resolvi fazer um guia de instruções e dicas básicas para o leitor começar a brincar com os amigos – e, de preferência, tomar um trocadinho deles.

Além de divertido, jogar em casa pode proporcionar outros prazeres

Para este guia vou considerar que o leitor sabe as regras do jogo, o funcionamento de small blind e big blind (apostas obrigatórias que devem ser feitas antes do recebimento das cartas, cujos valores são definidos pela estrutura do jogo) e a mecânica da distribuição de cartas e apostas.

Formato

Os formatos mais comuns de jogos caseiros (ou home games) são os torneios sit and go e o cash game.

Sit and go: torneio, em geral de 9 ou 10 jogadores, em que a premiação é distribuída conforme a colocação de cada um no torneio. Em geral o primeiro lugar fica com 50% do dinheiro arrecadado; o segundo e o terceiro ficam com 30% e 20%, respectivamente. Nele, os blinds vão aumentando conforme o tempo passa. Neste formato, todos os jogadores compram uma quantidade pré-determinada de fichas e jogam até que um jogador tenha todas as fichas do jogo. É possível se fazer um acordo para distribuição de premiação proporcional às fichas que cada um dos finalistas tem para terminar uma partida antes da hora e começar outra. Assim, todos podem voltar ao carteado.

Cash game: é um jogo sem aumento de blinds em que um jogador pode comprar um número indeterminado de cacifes na medida que for perdendo as suas fichas.

Para home games, o segundo formato tem duas vantagens:

1. ele permite que o jogador que chegou atrasado compre suas fichas e comece a jogar imediatamente.

2. é o formato é mais democrático, pois como não há eliminações, é possível jogar desde a hora que chegou até a hora que decidir ir embora. Não é preciso esperar uma partida acabar para poder entrar ou voltar ao jogo depois de sua eliminação. Em cash games, normalmente a recompra só é permitida quando um jogador tem menos fichas do que o cacife inicial.

Valores

O valor de um jogo de pôquer deve ser baixo o suficiente para que nenhum jogador perca mais do que possa numa noite, mas alto o bastante para que os jogadores tenham motivação para jogar o seu melhor.

A dica mais comum é fazer um jogo num formato em que o jogador que mais ganhar na noite possa levar a namorada para um jantar por conta do pôquer, o que facilita o habeas corpus da moça quando o namorado quiser jogar. Ao perdedor, não haverá rombos: o jogador que se der pior na noite vai perder o mesmo valor.

Quem sabe não rola, num home game, conquistar uma pilha de dinheiro como esta de Jerry Yang?

Naturalmente os envolvidos no jogo vão adaptar os valores de acordo com a agressividade da mesa. Eu já vi jogos de blinds 5/10 centavos (com valor de compra de 10 reais) onde era possível ganhar 300 reais em uma noite; e já vi jogos de 1/2 reais (com compra de 200 reais) onde quem mais ganhava levava 500. Meu jogo regular, por exemplo, tem blinds de 25/50 centavos com cacife duplo e é comum vermos vitórias e derrotas de quatro dígitos nele. Isto acontece porque, apesar dos blinds baixos, o primeiro raise costuma ser de 6 reais, um raise comum em jogos 1/2, e todos da mesa são muito agressivos.

Parceiros

Tenha muito cuidado na escolha dos parceiros de jogo. O jogo entre pessoas que se dão bem é o ideal, e também é bom que todos sejam afetados pelo dinheiro em jogo uniformemente.

Os parceiros ideais são amigos ou colegas de trabalho e, como uma noite de pôquer pode ser longa, é preferível que os jogadores sejam pessoas divertidas e bem humoradas.

Comida

O lanche perfeito para um jogo de pôquer é o que não suja as fichas e nem as cartas de gordura, e nem pinga na mesa. Cachorro-quente, sanduíche com maionese e nachos com molho apimentado são a receita para o desastre. Os copos de bebida devem ser mantidos fora do feltro, em mesinhas laterais ou cadeiras vazias.

Nunca é aconselhável misturar bebida alcoólica com pôquer, mas caso a cerveja seja imprescindível para animar a reunião, sugiro que o valor do jogo seja o mais baixo possível.

Em jogos de amigos é comum que cada um contribua com uma quantia para as despesas com lanche, bebidas etc. Caso algum jogador queira beber destilados, aconselho que leve de casa.

Mesa

Já que nem todos podem ter uma mesa profissional em casa, a maioria de nós acaba escolhendo uma das mesas da nossa casa para jogar. É necessário que a mesa escolhida seja grande o suficiente para acomodar todos os jogadores confortavelmente, mas pequena o suficiente para que todos os jogadores assentados nela consigam enxergar as cartas comunitárias e as pilhas de fichas dos adversários.

Baralho, fichas etc.

É ideal que se tenha pelo menos dois baralhos no local onde está sendo feito o jogo. Assim, caso alguma carta venha a se danificar durante o jogo, você não precise pará-lo. A Copag fabrica, em minha opinião, o melhor baralho para pôquer do mundo. O Copag Texas Hold'em pode ser encontrado hoje em diversos locais a preços muito justos.

Com a decadência do Velho Oeste e o fim dos saloons, armas deixaram de fazer parte do kit pôquer

O fichário perfeito deve ter pelo menos 300 fichas de diversas denominações – no mundo todo, as fichas ideais pesam 11,5 gramas redondas. Para um jogo em casa, tenha fichas de, no máximo, cinco denominações, o que facilita a organização.

Para um cash game de blinds de 50 centavos e 1 real, com compra de 100 reais, eu indico a seguinte distribuição para cada jogador:

Número de fichas, valor e cor padrão


  • 6 unidades de R$ 0,50, sem cor padrão

  • 7 unidades de R$ 1, na cor branca

  • 8 unidades de R$ 5, na cor vermelha

  • 2 unidades de R$ 25, na cor verde

As recompras podem ser feitas em fichas de 100 reais (geralmente de cor preta) e trocadas na mesa.

Caso não haja tantas cores disponíveis em seu fichário, você pode fazer blinds iguais. Ou seja, o small blind e o big blind pingam o mesmo valor (no exemplo acima, 1 real).

Estrutura de torneios e sit and gos

A melhor estrutura para a criação de torneios existente na web hoje é o Blind Vallet, disponível em português através de tradução feita por este que vos escreve. Neste site é possível definir os parâmetros do torneio ou sit and go desejado, incluindo o tempo de duração e as denominações de fichas disponíveis. O site monta automaticamente a estrutura do seu torneio.

Dicas finais

É ideal que o jogo tenha pelo menos dois jogadores que conheçam muito bem as regras de pôquer. Por se tratar de um jogo que vale dinheiro, as discussões à mesa são comuns, e ter sempre um juiz para decidir o que é certo e errado é importante.

Por que dois? Porque o juiz em questão não pode estar envolvido na mão.

Todos os home games têm jogadores mais fortes e mais fracos. Para se tornar melhor que seus amigos, sugiro que o leitor jogue on-line, leia e participe de fóruns de discussão como o 4 Bet e o MaisEV. Também leia livros e revistas de pôquer.

Os jogos on-line em geral têm nível técnico maior que os home games de iniciantes. Até os cash games de 1/2 centavos e os sit and gos mais baratos da rede vão ajudar na sua formação.

Agora é com vocês, leitores. É só chamar os amigos e começar a tomar o dinheiro deles.

Oferecimento: Sociedade Pôquer

Pôquer em casa é um barato, mas se sua mulher não te libera para curtir uma noite no carteado ao lado dos bróders, há duas opções: jogar on-line ou fugir para outro país para cair no pôquer. A Mentez, distribuidora de jogos sociais, possibilita as duas coisas. 

Três jogadores serão premiados pela Mentez e pela Federação Internacional de Pôquer com uma viagem para Londres e participação no campeonato mundial The Table, evento que acontecerá em novembro deste ano e que premiará seu campeão com 200 mil dólares.

Para tentar a sorte – na promoção, e não nas cartas, pois pôquer é mais estratégia e menos destino –, basta participar da fase eliminatória da América Latina, que segue até o dia 21 de outubro, no jogo Sociedade Pôquer (para Orkut).


publicado em 06 de Outubro de 2011, 07:10
A1101bf7d5b8382363b0cb45b3d40d56?s=130

Guilherme Kalil

É narrador do programa Poker Show na rede BhNews e continua viciado em Coca Zero.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura