Comprar seu carro, tudo que você precisa saber

Eu sei que você quer um, não importa se é homem ou mulher (é, temos muitas leitoras). O carro é um dos bens mais práticos para complementar nossa vida moderna, rápida, caótica.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Eu sei que você quer um, não importa se é homem ou mulher (é, temos muitas leitoras). O carro é um dos bens mais práticos para complementar nossa vida moderna, rápida, caótica. Nos leva de um lugar ao outro com agilidade - desculpas a quem mora em São Paulo - e facilita muito o ato de arranjar paqueras.

Tenho uma amiga que comentava estes dias:

"O carinha é legal, mas não tem carro... Como é que vai me levar no motel?"

Primeira pergunta: você pode ter o seu carro?

image
Sim, dois Shelby GT-500. Recolhe a baba e segue o texto. Foto do parceiro No Trânsito.

Este artigo é escrito por mim, não pelo Dr. Love, então já sabe que não vai ter moleza para ninguém. A questão é, você tem a condição necessária para adquirir um carro? Sei que é importante para você, independente do motivo. Mas para comprar o seu carro sem correr o risco de criar uma série de problemas nas suas contas, a primeira conta a ser feita é qual modelo consegue comprar. E essa conta não basta, precisa saber também quanto ele te custará para manter. Acompanhe.

Gasto 1 - IPVA anual: descubra quanto custa e guarde mensalmente 1/12 do valor para não passar por apertos na renovação. Pode colocar o dinheiro em um envelope escrito em letras grandes I-P-V-A.

Gasto 2 - Seguro: lição básica, seguros devem ser feitos para as coisas que precisamos e não temos condições de repor com facilidade.

Hoje em dia é simples conseguir seguros parcelados em 12 vezes, o problema são os juros embutidos neste parcelamento. Como o IPVA, também o seguro pode ser planejado no ano anterior para juntarmos o dinheiro necessário para um bom desconto a vista.

Dica: uma das táticas para diminuir o valor do seguro é pedir uma franquia relativamente alta. Assim a seguradora sabe que você não acionará o seguro para qualquer arranhãozinho besta e você ainda se beneficia dos bônus de renovação nos anos seguintes.

Gasto 3 - Gasolina: o tipo de carro que você comprar define o quanto ele será beberrão ou econômico. Parece besta falar de gasolina aqui, mas acreditem, já tive um amigo que calculou todos os gastos que teria com o carro e se esqueceu da gasolina.

Acabava deixando o carro parado por semanas porque tinha que escolher entre pagar a prestação para não perder o carro ou pôr gasolina no tanque para usufruir do mesmo.

Gasto 4 - Manutenção: carro novo não dá manutenção. Carro velho tem que revisar com regularidade porque os pequenos ajuste constantes evitam os grandes problemas. Lembre da troca de óleo regularmente e de revisar a água do radiador sempre que parar no posto para encher o tanque. Já vi muitos carros na estrada com o motor fundido por falta de atos simples como trocar o óleo quando necessário.

Gasto 5 - Troca do carro: eu sei que você quer um carro novo pouco depois de estar andando com seu carro recém comprado. Trocar de carro, seja em um ano, seja em dez, exige dinheiro. Pensando nisso e agindo desde agora, tudo fica mais simples.

--

Passado este pequeno teste, você ainda quer ter um? Deixe-me lembrar que brasileiro adora carro e muitos o tratam como membro da familia, você já pensou onde seu "filhinho" irá dormir? Anota aí quanto custa uma garagem para o querido. E se você vai para o trabalho de carro, quanto custa para estacionar o mesmo no serviço. Ande devagar, além de gastar menos gasolina, evita as multas.

A regra do custo:

Agora que você já pensou em todos os fatores acima, use uma regra simples para descobrir quanto custará seu carro mensalmente. Custo mensal de possuir um carro é igual ao valor do carro dividido por 30.

Exemplo: Um Gol modelo novo, completinho, de R$ 30.000 te custará R$ 1000 mensais para possuir, manter e eventualmente trocar.

Porra, eu quero um carro!

caminho-carro
Pega a rodovia "BR-quanto essa paulada vai me custar" e vamos descobrir se tem combustível suficiente pra chegar ao destino...

Certo, já quanto custará ter e manter. Vamos a algumas orientações sobre como conseguir comprar da melhor maneira possível. Note que eu escrevi orientações, não regras. Cada sugestão a seguir é adequada para algumas pessoas e inadequada para outras. Há orientações díspares entre si. Pegue as que lhe servem, dispense as que lhe atrapalham.

Opção a: Compre usado...

Você certamente já leu que um carro novo perde 20% do valor assim que sai da revenda. É verdade. Quando você vê um carro com menos de um ano de uso sendo vendido o que você pensa? Que o carro tem problemas.

Então, vender um carro muito novo se torna tarefa ingrata, só baixando o preço. E esperar ele deixar de ser tão novo não resolve, porque então você estará vendendo um carro velho. Compre usado e você evita esta perda inicial. Procure um com pouco uso e você pode dar a sorte de encontrar um que ainda tem um pouquinho do cheirinho de carro novo.

Opção b: Compre novo e fique com ele por 10 anos...

Todos gostamos de coisas novas. Nosso carro não é diferente. Se tiver condições de comprar  novo, faça isso. Mas depois use ele por tempo suficiente para compensar o custo desta aquisição.

Um carro bem cuidado dura tranquilamente 10 anos. E depois de um tempo o valor estabiliza. Pesquise no mercado, por exemplo, quanto custa um Monza com 10 ou com 12 anos, praticamente o mesmo. Pense que o primeiro carro que a maioria das pessoas costuma comprar normalmente tem mais de 10 anos e já passou por muitas pessoas antes. Um que sempre foi seu certamente estará em muito melhor estado.

Opção c: Compre à vista...

Nunca financie um bem depreciável como um carro, compre à vista e comece a guardar dinheiro imediatamente para o próximo. Uma exceção a esta orientação ocorre quando você usa o carro para trabalhar, nesse caso o próprio uso paga as prestações do mesmo.

Note que falei em usar o carro para trabalhar, não em ir ao trabalho de carro. Pense em entregadores, em representantes comerciais que fazem visitas a muitos clientes, etc.

Não pode comprar à vista? Tente observar a regra 20/4/10:

1. pague no mínimo 20% de entrada,

2. financiados por um periodo menor que 4 anos,

3. comprometendo no máximo 10% dos seus rendimentos.

Regra do Fabricio dos 5% - 10% do patrimônio

Cheguei nesta regra ao observar a quantidade de "pelados" andando em carros melhores do que o meu. Gente que eu sabia não ter onde cair morta, que se esgoelavam todos os meses para pagar um carro que era mais do banco do que delas. E ainda assim desfilavam de carrão novo como se aquilo definisse seu sucesso ou fracasso.

Um carro é uma ferramenta, não algo que define você como pessoa. Aumente sua autoestima por quem você é, não pelo carro que dirige. A regra é simples: um carro não pode representar mais de 10% do seu patrimônio total. Simples assim.

Então você quer ter um carro que custa R$ 10.000, tranquilo, basta ter um patrimônio total de pelo menos R$ 100.000. Por exemplo, com um apartamento de R$ 80.000, R$ 10.000 de reservas financeiras para as emergências, mais os R$ 10.000 do carro. Isso ajuda a colocar algumas coisas em perspectiva, ajuda a mostrar o conceito de prioridades invertido que estamos vivendo.

Antes de possuir um carro e desfilar com ele por aí, não seria mais útil garantirmos um teto sobre nossas cabeças? Assumir a responsabilidade por nossa segurança tendo uma poupança que garanta alguns meses de vida para o caso de perder o emprego? Só conseguiu guardar R$ 15.000 e ainda assim quer ter um carro? Compre um fuca velho por R$ 1500.

Está buscando sua independência financeira? Assim que conseguir comprar seu carro de 10% do patrimônio, preferencialmente à vista, aperte a regra e só troque quando o novo representar apenas 5% de seu patrimônio atualizado. Respeitando essa regrinha você garante que seu foco na independência financeira é real e não apenas da boca para fora, além de lhe dar um objetivo paupável de no mínimo dobrar seu patrimônio até a próxima troca de carro.

vovo-carro
"Valeu, Dr. Money!" Esse aí é seu avô, com o carrão novo que conquistou a vovó em 1948...

Agora é com você...

Conte nos comentários como foi a compra do seu primeiro carro, como foi sua última troca ou como será a compra do próximo. Tenha certeza que o relato de sua experiência pessoal poderá ajudar muita gente.


publicado em 27 de Abril de 2009, 12:29
32bf018aa82744e220879cafbd5e37ad?s=130

Fabricio Stefani Peruzzo

Fabricio Stefani Peruzzo é empresário e investidor. Financeiramente independente desde os 35 anos, ajuda as pessoas na trilha da independência financeira e construção de patrimônio. Saiba mais em http://www.peruzzo.org e http://www.investimentoemimovel.com.br

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura