Faça a barba bonito esse ano

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Todo homem aprende a fazer a barba meio que por instinto. Um belo dia, seu pai ou avô te dão uma gilete de presente e lá vai você com aquela lâmina, na cara e na coragem.

Arranha daqui, escamoa dali e no final das contas consegue eliminar aquela foligem que acostumou a chamar de bigode. Alguns anos mais tarde, a pelagem fica mais cerrada e os problemas começam a surgir. A atividade aparentemente elementar passa a incluir pêlos inflamados, cortes dignos do front de guerra e inúmeros deslizes.

 

 

Mas afinal, ninguém nunca nos ensina de fato a fazer a barba, como podemos saber o caminho das pedras? A resposta está aqui, meu caro amigo, com essas dicas simples que podem tornar sua face muito mais suave.

1. Faça a barba durante ou logo após o banho. A água morna e o vapor fazem com que os poros dilatem e os pelôs saiam mais facilmente.

2. A espuma deve cobrir toda a região a ser barbeada. Dê preferência a produtos com antiinflamatórios, anti-sépticos e hidratantes da fórmula.

3. Passe a lâmina no sentido dos pêlos. Se for necessário dar mais de uma passada, umideça a pele novamente e coloque mais espuma.

4. Nada de pressionar a lâmina contra o rosto para fazer render aquele Mach 3 que você comprou a um mês atrás. Quando a lâmina está degastada, a chance de lesões e inflamações aumenta muito. O ideal é trocar a lâmina a cada cinco ou seis vezes que utilizar.

5. Após dar fim a odisséia, enxágue o rosto com água gelada para fechar os poros. Finalize com algum produto pós-barba para evitar o ressecamento e deixar a pele bem tratada.

6. Como último conselho, lembre-se de ficar sem fazer a barba pelo menos um dia na semana. Esse descanso permite que a queratina - substância natural de proteção da pele - se reconstitua.

Boa sorte, gafanhoto!

 


publicado em 05 de Janeiro de 2007, 15:30
B014a5f3a0e89f0614d90bf20c9235dc?s=130

Guilherme Nascimento Valadares

Interessado em boas conversas, criar negócios que não se pareçam com negócios e em espaços de transformação. Nessa encruzilhada surgiram o PapodeHomem, o Escribas e o o lugar. No Twitter.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura