Minha mulher quer um ménage com o Ex

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Pergunta: "Caro Dr, tudo bem?

Eu estou casado há 7 anos e amo minha esposa, e não sei se ela me ama na mesma proporção. E é ai que mora o problema.

Eu tenho 40 anos e ela 36.

Quando nos conhecemos, ela havia saído de um relacionamento longo, e estava separada do namorado dela há 6 meses, e me disse que estava em busca de um novo amor... estava livre e desimpedida.

Nos conhecemos, nos apaixonamos e casamos.

Com o passar do tempo fui descobrindo que o ex namorado dela ligava no trabalho dela. Era ela que me falava... e como eu era contra ele ficar ligando, reclamava para ela... e ela o defendia de unhas e dentes, virava uma briga danada, comecei a ficar com a pulga atrás da orelha.

Não é normal, você defender ex, e dizer que ele só quer a amizade que não tinha nada de mais. Quando fala dele, ela É SO ELOGIOS, diz que era um amante viril, que ele foi o melhor namorado, sempre frisa que em termos de sexo... disse-me várias vezes, que se não estivesse comigo hoje, estaria “ transando com ele” porque entre sair com estranhos, preferiria alguém que já a conhece tão bem.

Ela me disse recentemente que ele às vezes chegava do trabalho às 2hs da manhã e ligava para ela, pedindo que fosse até a casa dele. Ela saía, pegava o carro e dirigia 30km, só para ter uma noite de sexo com o cara. Disse que era uma noite maravilhosa, brigava com a mãe/pai para sair a essas horas. Ela tinha na época 28 anos.

Um dia para se defender, e justificar as ligações dele, ela disse-me que eles não haviam rompido o namoro (que tinha ficado em aberto), se afastaram porque vinha perdendo o encanto. Ele sempre teve outras namoradas alem dela só que ela era a oficial...etc e o ex ficava ligando por isso.

Inclusive isso é motivo de orgulho para ela, dizer que ele tinha várias, mas que quando o filho da puta tinha problemas, vinha chorar no colo dela.

Hoje temos uma filha pequena mas a minha desconfiança inicial, não é que ela tenha me traído com ele, porque sei que ela não é disso, mas receio que ela ainda o AMA, é isso que me preocupa.

Temos essa liberdade em casa de sermos transparentes um com o outro, e vivemos um casamento aberto. Sabemos separar amor de sexo, que são 2 coisas distintas. Inclusive já fizemos ménage e swing, com outros homens não com o ex dela.

E como temos um casamento aberto, se o que ela sente é apenas tesão em transar com o ex dela, não me assusta. Agora, se envolver sentimento, se ela sempre o AMOU e não me foi honesta, ou por medo ou porque achou que não valia a pena dizer q ainda o amava, aí complica, concorda???

E tenho medo dela estar esses 7 anos comigo... mas sempre amando-o e eu estar vivendo uma situação idiota, ser marido, pai da filha dela... e ela amar outro.

Após 4 anos de casados, começamos a fazer ménage e recentemente tive a idéia LOUCA de, já que ela o acha o máximo, porque não tentarmos um ménage com ele, o ex dela?

Ela é para mim, o grande amor de minha vida, e gostaria que fosse assim também de minha parte para com ela. Eu ser o grande amor da vida dela, mas algo me diz - não sei se porque tivemos um inicio “capenga”, de mtas brigas - que o grande amor da vida dela seria esse ex.

Ela ficou com ele 10 anos, terminou uma vez, namorou outro cara, depois voltou. Já da primeira vez disse que separou pelo mesmo motivo, muitas mulheres na vida do ex.

Bem, como já fizemos ménage, de tanto ela me elogiar o ex dela, comecei a ter a tara, a fantasia, de vê-la transando com ele, que segundo ela é "o" Don Juan.

Falei da minha idéia. A princípio, durante uns 8 meses, ela se recusou. Disse q não fazia sentido e tal, disse-me que recusava porque achava que eu estava testando-a, o que não era verdade, até mesmo porque de tanto ela falar bem do ex dela me surgiu essa fantasia louca.

Mas com o passar do tempo e minha insistência ela acabou aceitando.

Não o fez ainda, mas me garantiu que irá procurá-lo, e inicialmente vai transar sozinha (sem mim). Seria um ménage a distância.

Porque acha que ele não iria aceitar esse tipo de situação? Se ele tiver uma mente aberta porque não transarmos a 3? Sinto que ela começa a gostar da idéia e tenho medo de não saber onde isso vai parar.

Ela fala que sente por ele carinho apenas, mas que ele transava muito gostoso. E que, diferente de mim que sou carinhoso, ele tem pegada. Que ele a fazia gozar 4 vezes, que eles tinham na época um sincronismo perfeito. E disse que ele foi o melhor namorado dela. Não sabe como seria hoje, já que estão afastados há 8 anos e nem sabe se ele está casado ou tem namorada.

Enfim, tenho medo de nessa brincadeira ela se re-apaixonar - vai ver sempre esteve apaixonada - e posso perdê-la. No entanto - “pior que estar no buraco é a sensação de estar prestes a cair nele o tempo todo" - se com essa reaproximação para realizar minha fantasia ela me deixar e voltar para ele, é sinal que nunca o havia esquecido, e será melhor para mim e para ela, porque não estávamos vivendo um amor de verdade. E o pior, eu estava sendo enganado.

E por fim, só será ruim para o nossa filha de 2 anos, porque se acaso nos separarmos futuramente, quem mais iria sofrer senão a criança?

Bem, minha pergunta é a seguinte:

Será q ela o ama?? Sei que não dá para você saber do sentimento de uma pessoa por apenas uma carta, mas como tens mais conhecimento psicológico que eu... me ajude.

Façamos o ménage com o cara. Se ela o amar, eu saberei???

Me ajude."

- Carioca Indeciso

Caro Carioca Indeciso,

se fiar unicamente pelas palavras de uma mulher é erro crasso, punido com a ruína. O univero do dito é limitante, raso. Isso não diz respeito à (des)honestidade das belas damas e sim à peculiar incompletude da linguagem verbal.

Ela disse que, ela falou, ela... ela... ela.

Idiota.

Ela está criando a imagem mental de um gigantesco caralho - claro, do ex - ; o qual esfrega na sua cara sem o menor pudor. Traça em detalhes o perfil sexual do ex. Dá pinceladas de grandiosidade, aumenta, acalenta os bons momentos que viveu ao lado de outro homem... E o melhor, subjuga o patético marido a esse discurso emasculante.

Enquanto você acredita estar escutando suspiros de um amor mal-resolvido, não percebe estar sendo castrado. Letra por letra.

Ela quer braço. Quer pica. Você oferece um par de pantufas e chocolate quente.

Ela, sua mulher, te trata como o passivo unicórnio na famosa tela de Domenico Zampieri. No entanto, ao contrário do que reza a lenda, você nunca foi indomável e ela nunca foi pura.

A semelhança reside no chifre, ostentado em subserviente passividade.

A virgem e um unicórnio

Agora, ponto digno de parênteses, é essa sua criatividade.

Conseguiu, por meio do email enviado, salvar milhares de cafajestes ao redor do mundo introduzindo um fantástico conceito na semântica da putaria, capaz de racionalizar qualquer eventual pulada de cerca.

O Ménage à Distância.

De uma lógica irrefutável, blindada.

Não existe mais trair.

Existe, no máximo, um Ménage à Distância. Em casos extremos, uma Suruba à Distância. Namoradas, nunca mais se sintam deixadas de lado, seus homens estavam com vocês, talvez não fisicamente, mas certamente em espírito.

CI, sua mulher não vai dar pro ex dela até ficar com as pernas deliciosamente bambas, sem forças pra se levantar. Vai fazer um Ménage à Distância.

Incrível. O auto-engano é tão viciante como uma dose de endorfina direta na veia.

--

Entenda, o ex não recusou o menáge. Ele não quer autorizar. Ele a domina. É uma proposta babaca. Ele não quer nem mesmo cogitar a ideia de dividir a cama com um imbecil como você. Quando dois homens compartilham a transa com uma mulher, trata-se de um ato libidinoso que parte de um mínimo de respeito mútuo entre as partes. Coisa que ele não tem por você. A única possibilidade de trepada triangular seria uma cena desigual, tendo você como o escravinho corno da dupla. Mas fique tranquilo, sua mulher já pensou nisso, está apenas convencendo o ex da nova tara. Você vai ser comunicado disso quando ela te fincar um grandissíssimo caralho africano durante as próximas trepadas conjugais. Preliminares.

CI, vou me inspirar no trabalho de Domenico e pintar os próximos capítulos de sua derrocada.

A começar pela clássica profecia, detalhe, *auto-realizável*, que criou ao propor de sua própria boca o menáge com o ex, motivado por nada além de sua completa insegurança.

Seu medo atingiu os mais altos píncaros da psicose. Como bem disse, “pior que estar no buraco é a sensação de estar prestes a cair nele o tempo todo". Sua tentativa cretina de lidar com isso foi propor o caminho mais curto para que ele aconteça.

Tem à frente dois desfechos prováveis:

1. Submissão Completa

Passa por assistir sua mulher sendo sodomizada pelo ex e por demais machos que se interessem por ela, para todo o resto de sua vida. Você vai aprender a gostar disso, vai precisar se encontrar com o sabor agridoce da humilhação completa e apreciá-lo.

2. Intenso Sofrimento

Amar ou deixar amar o ex é o menor de seus problemas aqui. Ao cair a ficha de que ela não é mais sua mulher, vai mergulhar num poço de desespero. Vai se enrolar como um caramujo em posição fetal e chorar com o dedão na boca. Após algum tempo vai poder optar entre seguir para a opção 1 ou ir em frente com sua vida.

Você não tem a fibra necessária para tomar uma atitude pró-ativa além de qualquer um dos cenários acima listados.

Ah, e ela já dá pra ele, há tempos. Espero apenas que a filhinha de dois anos seja sua.

Dr. Love, espalhando amor pelo mundo


publicado em 24 de Janeiro de 2010, 18:58
92e8d9697a8dd2faf3d0bc4f9d3a08fc?s=130

Dr. Love

Consultor amoroso e cachorrão nas horas vagas.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura