Qual a última vez em que elogiou uma mulher desconhecida abertamente?

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

É pra lá de usual passarmos por uma dama agraciada com belas curvas e ladrarmos, já em distância segura:

- Essa daí eu fazia inteira!
- Chupava até o caroço!
- Falaê, Serjão, quantos caminhõezinhos pra dar conta dessa potranca? AHUAHUHUAHUA

Esse é o cotidiano masculino. Seja você um pedreiro ou um doutorando. Ignorem o machismo/feminismo/frescurismo da questão. Isso tudo me veio à mente após publicar essa mensagem em nosso twitter:

reply

Na sequência, recebemos um eloquente :

Deve ser boa essa @lua_didy

A conta fecha, ambos satisfeitos.

Nos dois últimos dias, entre reuniões São Paulo afora, passei por duas e mandei um:

- Que linda!

Discretamente audível e ao cruzar com elas, não depois. A expressão pós-elogio é uma beleza. Ora séria, ora escondendo um leve rubor. Ganharam o dia - ou assim meu ego pensa. Os cuecas ganham auto-confiança, pois elogiar pelas costas é fácil, pela frente exige certa classe, ou falta dela. Acredito que essa leveza é saudável tanto para os homens como para as mulheres.

Contudo, jogo a discussão na mesa. Que acham disso tudo? Para os homens, qual a última vez que elogiaram uma desconhecida diretamente? Para as mulheres, qual a reação de vocês ao receberem tal manifestação?

ps.: artigo dedicado à primeira dama.


publicado em 18 de Março de 2011, 14:07
B014a5f3a0e89f0614d90bf20c9235dc?s=130

Guilherme Nascimento Valadares

Interessado em boas conversas, criar negócios que não se pareçam com negócios e em espaços de transformação. Nessa encruzilhada surgiram o PapodeHomem, o Escribas e o o lugar. No Twitter.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura