Rally: insanidade sobre rodas

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Correr a 200 por hora, em estradas de terra, entre árvores, beirando desfiladeiros, desafiando não apenas os limites do carro como os da sua sanidade.

Isso é Rally, um esporte para poucos. E loucos.

Rally

Ao contrário de outros ramos do automobilismo, no Rally são duas pessoas por carro. Além do piloto há o copiloto, também chamado de navegador. Esse cara sou eu.

Fui navegador de 2007 a 2011. Já participei de duas modalidades totalmente distintas do rally: a de regularidade e a de velocidade (falo mais sobre isso a seguir). No de regularidade, fui campeão Gaúcho e Brasileiro. Já competi em aproximadamente 40 provas – a maioria sendo no de regularidade, em diferentes categorias – e também já ajudei na organização de outras tantas.

Na intenção de divulgar e criar mais interesse pelo esporte que escolhi para mim, vou falar sobre algumas dúvidas e curiosidades abaixo.

O que faz um navegador de Rally

O direção fica nas mãos do piloto, mas o navegador é o cara que o orienta sobre as condições do terreno e as curvas que vão aparecer. É como se fôssemos um segundo par de olhos, ou na verdade um segundo cérebro completo, já que o do piloto está mais ocupado em controlar o carro com toda a precisar necessária.

Apesar do navegador sentar no banco do carona, bem ao lado do motorista, o barulho dos carros de rally frequentemente é tão alto que precisamos nos comunicar via rádio. E como são essas comunicações? Nós falamos, de maneira bem direta, frequentemente abreviada, qual a distância até o próximo ponto-chave da pista, e como é esse ponto-chave. Aqui estamos falando de curvas, principalmente (que sempre informamos através de uma escala de intensidade, para o piloto saber o quanto ela será fechada ou aberta), mas também de outros obstáculos e pontos de atenção.

Acontece também do navegador precisar fazer manutenção no carro em algumas modalidades, em que uma troca de pneu ou algum ajuste possam ser necessários durante uma prova.

Alguns pilotos chamam os navegadores de anjos da guarda.

Rally
Navegador sendo um anjo da guarda enquanto troca pneu no Rally da Argentina

Qual a diferença de rali, rally e rallye?

As três palavras estão certas e significam a mesma coisa, denominam o mesmo esporte.

Rali é a forma aportuguesada, utilizada por quem faz questão e não usar estrangeirismos no nosso idioma pátrio.

Rallye é a escrita original, em francês, onde foi criado o esporte. Gosto de usar esse termo, por considero o original.

Rally é a escrita em inglês e, portanto, a mais utilizada. O editor deste texto optou por usar ela.

As diferenças das modalidades

Existem três grandes modalidades no rally:

Rally de velocidade

A mais conhecida. Tem como maior exemplo de competição o WRC (Mundial de Rally). No Brasil, temos como referências do esporte o Campeonato Brasileiro, a Copa Peugeot e o Rally Internacional de Erechim, maior prova do país na modalidade.

Link YouTube | Só um gostinho da velocidade

Para competir, os carros precisam estar de acordo com diversas normas rígidas da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). As provas são disputadas em estradas, que são fechadas pela organização da prova em conjunto com as autoridades da cidade-sede do evento.

Uma prova é dividida em especiais – trechos fechados e previamente conhecidos. Os competidores normalmente passam duas vezes em cada especial com carros, que não podem ser os de competição, para reconhecer o terreno e as curvas, definindo o modo que o navegador vai atuar durante a corrida.

Por ter ênfase na velocidade, é uma modalidade que precisa ser disputada em estradas em boas condições. Do contrário, os carros quebrariam.

Vence quem fizer o menor tempo no somatório de todos os especiais. As duplas são divididas em categorias conforme o motor e tração do carro.

Link YouTube | World Rally Championship 2012, na Suécia

Alguns pilotos de F1 já passaram pelo rally de velocidade, entre eles Kubica e Raikonnen. O grande ídolo brasileiro, Ayrton Senna, chegou a fazer testes em carros de rally, mas nunca participou de provas oficiais.

Atualmente, o francês Sebastien Loeb é o grande nome do rally de velocidade, com oito títulos mundiais.

Link YouTube | Tributo a Sébastien Loeb, a lenda do Rally

Rally de regularidade

Muitos chamam essa modalidade de "passeio cronometrado", mas normalmente não é bem um passeio. Pode ser disputado com carros de rua nas categorias menores, mas nas superiores são exigidos itens mínimos de segurança, conforme as normas da FIA.

O Rally de Regularidade é disputado em estradas abertas em condições piores que as do rally de velocidade, mas também possibilitando a passagem dos carros. Os carros sofrem mais desgaste nesta modalidade. Aqui, as duplas são divididas em categorias conforme a experiência/títulos de piloto e navegador.

Neste caso, a dupla não conhece o trajeto a ser percorrido. Um minuto antes da largada, o carro recebe o livro de bordo que descreve o caminho do rally. A prova é dividida em trechos, que possuem as instruções de direção e uma velocidade média estabelecida. Durante a prova, as duplas tem sua navegação medida pelos postos de controle que registram o tempo que o carro passou naquele exato ponto. Com estes registros, a equipe de apuração confere o tempo de passagem no ponto e o tempo ideal (tempo de passagem perfeito) e atribui uma pontuação àquele ponto. Quanto mais próximo do tempo ideal, menor a pontuação recebida.

No final da prova, faz-se um somatório dos postos de controle e a dupla que somar menos pontos vence, ou seja, vence aquele que andou mais próximo do tempo ideal definido pelo livro de bordo.

No Brasil, temos o campeonato gaúcho como referência.

Algumas vertentes desta modalidade com pequenas mudanças:

Mitsubishi Motorsports, Rally de Regularidade Peugeot, Rally Fiat e as diversas provas de rally universitário.

Link YouTube | Compilação com trechos do Rally das Praias do ano passado

Cross Country

O mais aventureiro dos rallys. Os competidores participam com carros mais robustos, caminhonetes, caminhões e até motos. Parecido com o rally de velocidade, é dividido em especiais e também vence o mais rápido. Neste caso, os competidores não conhecem o trajeto e recebem um livro de bordo com poucas referências do trecho. Eles sabem que precisam passar por alguns pontos específicos no caminho até o ponto final.

Esta modalidade passa por todos os tipos de terreno: trilhas, desertos, dunas, banhados...

Entre as grandes competições desta modalidade estão o Rally Dakar (o maior rally do mundo) e o Rally dos Sertões, disputado no Brasil.

Link YouTube | Melhores momentos do Rally Dakar 2012

O rally é considerado pela maioria dos pilotos como o esporte automotor mais insano e perigoso do planeta, e talvez por isso mesmo seja muito popular. É um esporte que exige o máximo de reflexos, inteligência, habilidade e planejamento de uma dupla de pessoas – um erro de qualquer um dos dois pode ser fatal.

O imprevisto está sempre presente, seja por uma pedra que mudou de lugar e pode alterar a trajetória do carro ou por uma chuva que deixou o piso mais escorregadio. É preciso ter confiança absoluta no seu parceiro.

É isso que eu quero fazer com a minha vida. Por onde começo?

Aconselho a procurar primeiro um rally de regularidade ou rally universitário perto da sua cidade. Vá, assista, conheça, participe. Essas modalidades podem não te empolgar pela velocidade, mas você vai aprender muito sobre como pilotar o carro na terra e como lidar com a navegação.

Feito isso, procure uma prova de velocidade, mas aí a coisa complica: você vai precisar de um carro preparado e de carteira de piloto de rally da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). Nessas, vai uma boa grana.

Próximas provas no Brasil

Existem muitas provas de rally no nosso país, pega teu carro e vai assistir a uma prova dessas. Recomendo muito.


  • 30/09 - Brasileiro Velocidade – Atibaia/SP

  • 13/10 – Gaúcho Velocidade – Estação/RS

  • 27/10 – Gaúcho Regularidade – Erechim/RS

  • 17/11 – Brasileiro Cross-Country – São Joaquim/SC

  • 01/12 – Gaúcho Velocidade – Santa Maria/RS

  • 16/12 - Brasileiro Velocidade – Curitiba/PR

Link YouTube | Pra terminar, alguns dos melhores momentos dos últimos dez anos do WRC

Ficou com alguma dívida? Pergunte aí em baixo que eu apareço para responder.


publicado em 14 de Setembro de 2012, 13:20
Baf9e3c7b96f5fbb14f101e106931309?s=130

Daniel Barcellos

Gaúcho, gremista e programador, nesta ordem. Aficionado por adrenalina, futebol e carros. Games não te fazem mais burro, ampliam teus conhecimentos. Sonha com uma Eurotrip insana. Twitter: @ddbarcellos

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura