Solteirão Lavando Roupa Suja

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Lavar roupa pode ser uma coisa simples, conheço 3 possibilidades:

1. Você paga alguém que faça isso pra você.
2. Você leva em alguma dessas Lavanderias Self-Service.
3. Ou você mesmo as lava em casa. Sendo que nesse caso seria utilizada uma máquina, né? Não acredito que tenha alguém (que leia esse blog) que lave todas as suas roupas na mão.

Mas evidentemente que as cuecas não devem de forma alguma ser lavadas nas duas primeiras formas.

Aí você pode perguntar: Por quê??

Calma gente... deve ter alguma coisa errada. Ou então devo ser mais tapado do que achava! Não consigo pensar em outra pessoa pegando minha cueca e botando pra lavar. Minha mãe tá fora dessa evidentemente. Imaginem, o cara chega na lavanderia e vem aquela atendente gostosa, quando ela começa a pegar as peças de roupa pra conferir... Aquela "cuequinha freadinha". Putz! Sem chances.

cueca

Mas aí temos um problema: Onde lavar as cuecas?

Se você optou pela opção 3. 0k. Pode parar de ler esse parágrafo e ir direto pro último. Mulheres também podem pular pro último parágrafo. Afinal, o chuveiro é delas! Se você cria o bicho solto, pode pular também.

Descobri que temos que quebrar um paradigma. Homem pode e deve lavar suas cuecas no banheiro. Talvez muitos já façam isso. Eu faço, mas não fazia. Aprendi da pior forma possível.

Certa vez lá estava eu tomando banho pra ir trabalhar. Saí do banho, me enxuguei (não tentem imaginar a cena, vocês podem perder o sono a noite) e fui separar minha roupa pra usar. Peguei a blusa, a calça e a... ué, cadê as cuecas?

Foi uma situação complicada. Pra quem está acostumado a andar com o bicho solto, ótimo! Mas e eu, que sempre usei cueca desde que larguei as fraldas? Minha mãe sempre lavou e guardou nas minhas gavetas. E depois que passei a morar sozinho, nunca tinha deixado chegar nesse ponto. E agora?

cesto-de-roupa-suja
Cesto de roupa suja de solteiro já deveria vir com uma lavadeira dentro

Revirei as gavetas, as bolsas de viagem (Sim, eu não esvazio minha bolsa logo que chego de viagem. Sou prático. ) e nada! Nessas horas bate um leve desespero, mas usar cueca usada nã era uma possibilidade. No way!

Não venha com esse papo de "é só virar do avesso". Cueca usada FEDE! E não é frescura, é o mínimo de higiene que se espera de qualquer ser humano racional. Não teve jeito. Lá fui eu trabalhar com o bicho solto.

Não vou dizer que é ruim, mas é estranho demais. Fiquei andando de perna aberta. Toda hora tinha de "ajeitar". E pra sentar? Imagine a cena, reunião com a gerência e com a diretoria, você senta e o "bicho" fica ali no meio das pernas, ajeitar? Nem pensar! E lá vou eu fazer minha apresentação. Me levanto, e o "bicho" incomodando no meio das pernas, tento disfarçar e ajeitar a calça, mas nada. De vez em quando tento virar de costas pro povo pra ver se colocando a mão no bolso resolve... e nada!

pau-duro
Andar sem cueca pode gerar alguns inconvenientes

Foi uma apresentação rápida. O que deveria durar 15 minutos, encurtei pra 5. Mas esse não é o maior dos problemas. Homem tem uma coisa chamada "ereção espontânea", que pode ocorrer quando estamos com a bexiga cheia ou pode simplesmente ocorrer do nada. Verdade! Do nada mesmo!!!

Não queiram imaginar o que passei nesse dia. E a primeira coisa que fiz quando cheguei no esconderijo? Lavar TODAS as minhas cuecas, não tem técnica, não. É esfregar com sabonete até cansar. Fiquei com os dedos machucados de tanto esfregar, mas nunca mais passei por isso.

Abração e volto em breve!

Armando Brandão é autor do Blog do Solteirão e se resume em 4 palavras: Capixaba (de nascença), Mineiro (de coração), Flamenguista (de alma) e Blogueiro (por opção)!


publicado em 05 de Setembro de 2007, 09:25
0259d84f2075b3df5865736be6a9cb7f?s=130

Armando Brandao

Armando Brandão escreve não somente na PapodeHomem, mas também no famigerado Blog do Solteirão.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura