Vasectomia: mitos, complicações e a reversão.

Estou avaliando a possibilidade de fazer uma VASECTOMIA, já que os meios contraceptivos para ela são um pouco complicados devido à questões hormonais.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

"Caro Dr. Health,
Tenho 32 anos e uma união estável com minha mulher, que está grávida de umas seis semanas.

Apesar de não ter sido uma gravidez planejada estamos muito felizes, pois é nosso primeiro filho(a), tanto meu quanto dela. Como somos muito conscientes da responsabilidade em se colocar uma criança no mundo, criá-la e educá-la da melhor forma possível, estamos de comum acordo que este será nosso único filho(a). Para tanto estou avaliando a possibilidade de fazer uma VASECTOMIA, já que os meios contraceptivos para ela são um pouco complicados devido à questões hormonais.

O Dr. poderia discorrer sobre esta prática, tais como eventuais complicações, possibilidade de reversão e custos envolvidos nesse tipo de procedimento?

Forte abraço, "

- Luciano

Caro Luciano.

A forma como você aborda o assunto vasectomia me soou extremamente interessante. Na verdade, nós médicos estamos acostumados a lidar com situações aparentemente estáveis, para algum tempo depois, acontecer uma reviravolta incrível na trama.

triangulo
Aham, você ama ela, eu sei. Mas lembre-se que o destino tem um senso de humor único. Humor negro.

Por se tratar de um procedimento com difícil, quiçá impossível reversão, tudo tem que ser muito bem pensado e bem planejado. Por que hoje achamos que está tudo certo, mas amanhã é outro dia. Espero que não seja o seu caso, mas isso acontece, por isso o alerta, a esterilização têm que ser encarada de forma definitiva. Mas vamos às considerações técnicas.

Onde tudo começa

Bom, aqui conto a epopéia de um espermatozóide até sair para gerar uma vida ou para outros destinos alternativos, e menos gloriosos.

Os espermatozóides são formados nos testículos. Este se divide em inúmeros septos, que apresentam canais confluentes. No final desses canais, os espermatozóides vão atingir uma estrutura chamada epidídimo. Para quem tiver curiosidade, basta observar em si próprio. Apalpando os testículos, na parte superior destes, sente-se uma espécie de crista, que altera o relevo oval do testículo. Parabéns, você acaba de palpar seu epidídimo.

(Lavem as mãos para voltar a ler, por favor)

O epidídimo apresenta como função a maturação do espermatozóide. Assim que entram neste, eles não têm capacidade de nadar, e além disso, são armazenados de forma tão compacta que simplesmente não conseguiriam nadar.

Saindo do epidídimo, os espermatozóides entram num tubo muscular chamado canal deferente. São levados por contração muscular até a conexão com a próstata. A próstata também recebe conexão das chamadas vesículas seminais, cuja principal função é justamente produzir o chamado plasma seminal, ou seja, seria uma espécie de sêmen sem espermatozóides.

A próstata interconecta as duas vias, mistura tudo, e deságua na uretra, de onde nossos heróis vão cumprir seu destino (ou não).

Mitos

O volume total do sêmen, gerado antes da próstata e das vesículas seminais, é de apenas 2 -5%. Esta informação é muito importante, pois agora entraremos na vasectomia propriamente dita, e jogar por terra uma crença popular, a de que a vasectomia reduz muito o volume ejaculatório.

Porque o alvo da vasectomia é o canal deferente. Aliás, o nome técnico correto da vasectomia é deferentectomia. O procedimento consiste na secção bilateral, com via de acesso mínima, de ambos os canais deferentes.

Assim, impede-se os espermatozóides de atingirem a parte alta do trato reprodutor masculino, sem influir significativamente na produção do sêmen, e com isso esteriliza-se o homem. Após a secção, as bordas criadas dos canais são ligadas (amarradas) ou então cauterizadas, para minimizar o risco de recanalização, pois o organismo tentará curar a “lesão”.

Os riscos de recanalização são mínimos, menos de 1%, e estão relacionados à experiência do cirurgião e à técnica cirúrgica aplicada.

Razões para a Vasectomia

Casais que optam pela vasectomia costumam fazê-lo por motivos como o custo menor do procedimento; simplicidade da cirurgia; mortalidade menor da vasectomia e o medo de uma cirurgia maior na mulher.

psicologico
Não ignore os efeitos psicológicos da impossibilidade de ter filhos novamente.

Os que optam pela laqueadura tubária, fazem-no pela comodidade em acoplar dois procedimentos num só (cesariana e laqueadura); Medo de efeitos colaterais no homem e medo da cirurgia no homem.

Complicações

Além de complicações inerentes a qualquer procedimento cirúrgico, como infecção local e hemorragia (causando hematomas), existe uma complicação clássica da vasectomia, chamada Síndrome da Dor pós-Vasectomia, que pode ocorrer entre 5% a 33% dos casos (dependendo da intensidade da dor), e consiste em dor crônica persistente.

Na maioria dos casos, tal dor pode ser eliminada com a reversão da vasectomia. Em vários casos, isto ocorre pelo aumento de pressão no testículo devido ao cessar do escoamento de espermatozóides. Uma solução para isso é a vasectomia aberta, onde não se liga/cauteriza o coto do canal que sai dos testículos.

Pelos motivos anteriormente citados, a vasectomia não altera a libido masculina. Já que os hormônios produzidos pelo testículo vão para o corpo via corrente sanguínea, tampouco altera significativamente o volume, cor, consistência, cheiro e gosto (???) do sêmen.

E os pobres espermatozóides?

Sem ter para onde ir, os espermatozóides acabam sendo digeridos por células chamadas macrófagos. Quando atingem um volume considerável, podem formar uma espécie de “caroço”, chamado de granuloma espermático, geralmente assintomático e auto-limitado. Tal granuloma ocorre na maioria dos homens vasectomizados, trazendo no máximo um pouco de dor.

vasectomia-kit
Kit faça você mesmo. Estéril e brocha em 5 minutos.

A reversão

Existe um procedimento operatório chamado vaso-vasostomia, que como se imagina, é a tentativa de reconstruir o canal deferente. Para um procedimento de custo elevado, apresenta eficácia relativamente baixa, de 50 a 70% de sucesso.

Lembra do que falei no primeiro parágrafo? O homem que se submete à vasectomia idealmente deve encará-la como procedimento definitivo, e não pensar que pode ser revertida. Homens mais abastados podem optar pelo congelamento do sêmen antes da vasectomia, e se desejarem ter filhos, usar técnicas de reprodução assistida.

Custos

Essa eu fico te devendo, por não lidar diretamente com o assunto, mas é um procedimento barato e rápido. Inclusive segundo nova legislação, os planos de saúde serão em breve obrigados a oferecer cobertura para o procedimento.

Dr Health, que encontrou dados interessantes sobre as propriedades “nutritivas” do sêmen, e um estudo comprovando que a absorção deste pela parede da vagina (ou de outras formas não convencionais) têm propriedades anti-depressivas na mulher.


publicado em 09 de Abril de 2008, 20:55
7375567d0f2c379b7588ce618306ff6c?s=130

Mauricio Garcia

Flamenguista ortodoxo, toca bateria e ama cerveja e mulher (nessa ordem). Nas horas vagas, é médico e o nosso grande Dr. Health.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura