Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

10 dicas para não queimar o seu "peru" nessas festas

Então, povo que freqüenta o Papo de Homem, estréia hoje a coluna do Dr. Cook. Aqui, falamos de gastronomia (a arte de comer e beber bem). Eu disse: bem; E não: muito!

Mas, já vou deixando claro que eu não sou a Palmirinha Onofre. Entenderam “meus amigo e minhas amiga”! Querem saber como se faz a torta da tia Candoca, é só ligar à tarde na TV Gazeta e perguntarem pra ela, que é uma graciiiiiiinha! (com sua licença Hebe).

Quem já me acompanha no meu blog “Cuecas na Cozinha” sabe que gosto de fazer coisas diferentes, mas de uma forma simples. Gosto de dar idéias e motivar todos a utilizarem aquele ambiente azulejado que abriga um monstro de algumas bocas, chamado fogão.

Sigo a linha descomplicada do Jamie Oliver e da Nigella, com a diferença que eles são grandes chefs e eu apenas um cara que gosta de cozinhar para a esposa, os amigos e para mim mesmo, é claro!

A cozinha é um prazer! Não há nada melhor do que reunir as pessoas de quem você gosta em torno de uma mesa com boa comida, bebida e bate-papo.

Estou feliz em integrar essa equipe Papo de Homem, que brinca mas fala sério! Nossa cozinha é grande o suficiente para abrigar a todos que aqui freqüentam e sempre haverá uma taça de vinho esperando para uma boa prosa.

Desculpem se essa introdução foi um tanto longa, mas o primeiro post a gente nunca esquece!

---

Sem mais delongas, vamos às 10 dicas para não queimar o peru nas festas de fim de ano:

Você não é daquelas pessoas que passam de casa em casa no Natal e Ano Novo, no estilo: Entra, come, bebe e sai, é?
Não queime o seu peru (ops! filme) nas Festas de Fim de Ano.

Enfia alguma coisa nessa sua mão e leva junto, por favor. Não estou falando apenas de coisas materiais, mas de tempo e dedicação. Não é com uma torta, um panetone ou uma bebida qualquer que você mostrará a alguém que se importa.

É preciso que dedique certo tempo, que transforme certas coisas, que se informe e, enfim, faça algo único. Gentileza é uma virtude que faz muita falta no mundo de hoje! Tenho certeza de que todos irão curtir (uns vão invejar – isso sempre!) e sua atitude fará a diferença.

Avalie as quantidades pelo número de pessoas.

pratos

1. Compre:


  • Um prato diferente (nessas lojas que vendem pratos individuais, tipo: Tok Stok, Etna ou mercados como: Pão de Açúcar);

  • Queijo Brie (além dos importados, existe uma boa marca nacional: Cruzília – vem em caixinhas triangulares com 150 grs);

  • Damascos turcos (tem em mercados e lojas que vendem frutas secas – se não achar o turco pode ser o argentino - porém o turco é mais doce e cai melhor no prato);

  • Papel Filme (que, na verdade é um rolo de plástico que gruda em tudo – compre da marca Majipack. É mais caro, mas vale a pena).

Logo, em resumo: Prato + Brie + Damascos – tudo bem selado com o papel filme. Na festa, corte os damascos ao meio e recheie cada um com um pedaço fino de Brie (pode servir como entrada ou sobremesa). O prato fica de presente para o anfitrião, é claro!

2. Compre:


  • Taças de champanhe (compre de vidro mesmo, que é mais barato e você encontra nos mesmos lugares onde vende-se pratos individuais);

  • Frutas Secas (vá ao empório, mercado, etc. Preferencialmente lugares que vendam à granel – pois dá pra experimentar e ver se o negócio está bom ou é do tempo que o Papai Noel tinha barbas escuras);

  • Um pouco de cada: macadâmia, nozes, castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas, avelãs – tudo descascado.

Nas taças, vá colocando um pouco de cada coisa e prenda o papel filme na haste, passe-o por cima da boca e chegue novamente até a haste do outro lado. Para dar uma enfeitada, compre dessas fitas que já vêm prontas, inclusive com o arame atrás para você fechar. As da foto acima estavam a R$2,99, a cartela com seis, nas Lojas Americanas.

3. Saquê Gold - esse é fácil, mas causa grande efeito pois o tal saquê vem com flocos de ouro e é ideal para grandes comemorações. O povo vai adorar beber ouro! Tem uma marca chamada Hakushika (www.tradbras.com.br) com garrafas de 300 ml, 720 ml e 1800 ml. Pelo site você se informa onde comprar.

4. Compre:


  • Garrafinhas de vidro com tampa (pode achar até em R$1,99 – mas escolha umas legais);

  • Azeite Extravirgem de qualidade (os melhores azeites têm menos de 0,5 de acidez, considero os espanhóis e italianos melhores);

  • Grãos de Pimenta Rosa (tem em mercados e lojas que vendem temperos);

  • Alecrim (um maço).

Em algumas garrafinhas coloque grãos da pimenta e, em outras, ramos de alecrim. Depois, encha de azeite e tampe. Agora é só presentear.

pratos1

5. Chá – pode parecer uma baita bobagem, mas se você for até “A Loja do Chá – Tee Gschwendner” (tem em vários shoppings) e se deparar com uma centena de caixinhas de metal repletas de chás e infusões à granel de diversos aromas, sabores e países, vai entender do que estou falando.
As atendentes te explicarão sobre cada chá ou infusão que se interessar e você pode montar saquinhos com 50g de cada.

Escolha uns 4 tipos diferentes e assimile as informações para que possa passar aos outros (mas fique tranqüilo porque fichas técnicas acompanham os chás). Eles também mandam uma colher medidora. Então passe em alguma loja ou mercado em que possa comprar daquelas xícaras bem grandes de porcelana branca e arrume os saquinhos dentro.

Aproveite a fita pronta que falei no item 2 (comprada na Americanas ou qualquer outra loja que tenha embalagens) e prenda na alça da xícara. Todos poderão degustar os diferentes sabores e aromas. A xícara fica de presente para a(o) dona(o) da casa.

6. Café – dá pra fazer a mesma coisa com os cafés, basta passar em cafeterias gourmet, bons mercados e escolher cafés de diversas regiões. Na Starbucks, por exemplo, têm cafés de vários países, cada qual com suas características específicas. Compre uns 3 tipos diferentes.

Passe numa dessas lojas que vendem embalagens e compre um saco de estopa (tipo os das sacas de café). Coloque dentro as embalagens e amarre com um cordão.

7. Frutas Frescas – Procure uma cesta, caixa, baú, bandeja – enfim, alguma coisa diferente (nada daqueles vimes medonhos que brilham nas cesta de café da manhã). Em São Paulo nós temos o Ceasa e o Mercado Central, veja a Central de Abastecimento de onde mora – vá e compre frutas variadas que possam ser consumidas sem dificuldade: Uvas, morangos, damascos, pêssegos, ameixas, lichias, enfim tudo que dá prá enfiar na boca sem ter de passar por uma faca.

Lave as frutas e embale por tipo, no nosso já velho conhecido papel filme. Ajeite com cuidado, frutas mais pesadas embaixo e mais leves por cima. Aproveite e escolha também um pacote desses guardanapos com motivos de Festas.

8. Numa sacola de craft (o papel pardo dos antigos sacos de supermercado – compra na papelaria) coloque um bom pão italiano, queijo de cabra (além das marcas importadas, há um produtor nacional muito bom: Paulo Capri da Capricoop (www.capricoop.com.br) e azeitonas pretas graúdas, as chilenas são boas (compre à granel porque dá pra você experimentar). Aí é só cortar o pão, passar o queijo de cabra e colocar por cima umas fatias da azeitona preta.

9. Procure aprender um pouco sobre aquilo que você está levando para seus amigos e familiares. Assim, você tem como explicar e todos perceberão o seu esforço para fazer algo diferente.

10. Não seja um(a) “gastrochato(a)”! Ninguém precisa de professor(a) em plena época de Festas. Suas explicações devem ter caráter de uma curiosidade, uma proposta, uma forma de puxar um papo e não uma Teoria Relativa da Alimentação.

Boas Festas a todos!


publicado em 15 de Dezembro de 2008, 22:12
File

Alessander Guerra

Dono do Cuecas na Cozinha, gosta de cozinhar e receber os amigos. Em volta do fogão, acompanhados de uma boa bebida, compartilhamos a melhor das experiências.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura