10 momentos em que você achou que estivesse apavorando (e realmente estava!)

Estilo, postura e atitudes que podem soar arrasadoras no mundo das ideias, mas não na realidade

Cá estamos, amigos, calibrando seu conteúdo quinzenal de imagem e estilo masculino. Como sempre, hasteando o bastião da sabedoria nas pilastras da galhofa.

O tema de hoje é do tipo escorregadio, ardiloso, pronto para te pegar na curva quando você menos espera. Como diria o poeta, "não era amor, era cilada".

Sabe aquele momento em que você enxergou uma oportunidade? Quando notou que, com apenas um movimento, estaria abalando o rolê, inebriando mulheres, inspirando homens e despertando séquitos? Sinto dizer, mas talvez tenha ocorrido exatamente o contrário. 

Antes que os ânimos se exaltem, sem sofrência, amigão. Caso você se encontre em algum aspecto da lista abaixo, não se aflija. Este que vos fala já foi muito além dela e sobreviveu para contar a história. Prepare-se, em algum momento, todos já batemos na trave!

À lista: 

1. Eu, Tony Montana

Lembra daquela formatura em que você começou a curtir, olhou de longe a prima do seu camarada do outro lado da pista, a festa ainda estava no começo, mas você sentiu que era sua hora? Tirou a gravata, abriu o colarinho e deu aquela puxadinha na gola? 

Você estava tomado pela confiança e como um Scarface tupiniquim, seguiu na direção dela só para olhá-la mais de perto, aquele canto de olho safado enquanto ia para lugar algum, perto das cortinas. Pois sinto lhe informar, camarada, aquela sua gola saltando do terno não estava muito boa não. Tava máfia? Não tava. Tava selvagem? Não tava. Tava o que então? Tava uma desgraça.

Deixa a golinha no lugar, deixa, fera.

2. Aquela lupa monstra

Todo mundo já teve um óculos escuro xodó, que você colocava e se sentia bruto demais. Era só pegá-lo que a barba já brotava, o queixo já ficava quadrado e a sedução imperava. Logo, nada mais natural do que usá-lo sem moderação, não é mesmo?

Não. 

Vai conversar com alguém? Por favor, sem óculos, camarada. Nada mais angustiante do que tentar achar o olho de alguém durante uma conversa.

“E se não for na hora da conversa, for só na hora da chegada?”

Tá de noite?

“Tá.”

Então tá da hora, pode deixar que fica massa.

3. O temível “Uhm, que cheiro gostoso”

Nada contra apreciar o perfume de alguém, afinal, este é o intuito dele estar ali. Mas se você acabou de conhecer a pessoa, por favor, evite aquela aproximação inesperada. É bem invasivo. E evite ainda mais o cheiro adivinhador:

“Meu, que cheiro bom, nossa... meu... é Angel?”

“Nossa, parabéns, você adivinhou, era o cheiro da sua ex ou você diz isso pra todas seu puto?”

4. O Zé Bronha

 

Você se considera um cara bacana, seus anos de seca o fizeram um grande amante solitário treinado e contribuíram para que você se tornasse o deus do controle orgasmático? 

Você consegue ficar 5 horas na função e, se for a primeira vez com a garota, é provável que fique, afinal, ela precisa conhecer seus dons tântricos?

Olha, eu não sou ninguém pra dizer como alguém gosta ou desgosta de sexo, mas uma coisa eu sei, timing é tudo nessa vida. Então, menos atenção em você e mais nela, campeão. Ela já está com você, pare de se exibir e viva o momento de verdade.

5. Tá de cinta liga, parça?

Gosta de cueca boxer? Claro que gosta, né. 

Não fica parecendo aquelas tangas de antigamente, é mais sexy, a preferida da mulherada, é pura sedução em forma de pano, diz aí. Agora, você já reparou que se estiver usando uma calça mais ajustada, com tecido mais leve, lá estará a cueca sensual marcando sua coxa visivelmente? 

Pois é. Não tá bacana não, irmão. 

 Para evitar o incidente, opte por calças mais grossas e soltas nesta região, ou então retorne a cueca clássica nestes momentos. Hoje existe uma grande diversidade que já não se parece com as tanguinhas do passado.

6. O Don Juan do contraste loko

Você não usa camisa todos os dias. Aliás, esta é uma peça que, muitas vezes, fica separada para aquele rolê profissa, na estica. Mas você não é destes caras arrumadinhos. Aí é diferente porque, se for pra usar, tem que ser na presença, um estilão clássico sedutor, certo?

E você comprou aquela camisa com o punho interno de outra cor exatamente para que ele fique em destaque, vistoso e maroto, afinal, é pra isso que ele serve, correto?

Incorreto!

Muitas pessoas cometem este equívoco por utilizarem a lógica, pois, desta vez, eu credito este erro às marcas de roupa e não ao usuário. Na ânsia de se diferenciarem, algumas grifes optam por detalhes aleatórios que não tem utilidade alguma a não ser confundir o cliente que, desavisado, dobra sua manga apenas uma vez, pensando que aquilo foi colocado ali exatamente para ser mostrado. 

O problema é que dobrar somente o punho da camisa faz com que ela pareça uma peça que veio no tamanho errado, maior do que deveria. Além de alterar a proporção dos braços, criando um rival para as mãos (em volume) e prejudicando a harmonia do todo.

7. O Justin Timberlake que há em mim

“Já viu a sedução? Eu sou a sedução. Saca só, mina, tá vendo eu seduzir? Não liga não, é só o Deus da Vibe que se apoderou do meu corpo.”

Seja qual for a música, existem caras que dançam bem, existem caras (como eu) que dançam mal, a questão aqui não é essa. Apenas entenda que, se a mulher por quem você está interessado estiver na pista, o contato visual será uma arma muito mais eficaz do que o moonwalking. Resista ao ímpeto de chegar fervendo com aquele passinho de soltador de pipa. Ela notará no seu rosto que você a deseja, não do seu rebolado.

8. o Doutor Drink

“Cê é loko jão, bebi muito, vários shóti, nossa, que isso, perdi as conta, cê é loko.”

“Sem maldade, só tinha black, só tinha doido, que isso, muito top.”

“Ah, tava demais, energético, só vodka gringa, só eu levei 7 garrafa. Ah, se sabe, pesado.”

Se você ultrapassou os quinze anos de idade, estas frases não surtirão mais o efeito desejado. Saiba que, na vida adulta, suas proezas alcoólicas não costumam ser um papo muito promissor. Sua pretendente espera, sinceramente, que você tenha algo melhor para dizer do que a porcentagem de álcool que tinha em cada uma das bebidas que você misturou no estômago, ontem.

9. Meu Jeans Dry Sand Wash Eco Stone Range

Curte um jeans presença, certo? Quem não gosta? 

Pois tenha cautela ao comprar calças que tenham efeitos de lavanderia muito destacados, independente de terem custado 100 ou 800 reais. Calças novas que simulam puídos, desgastes e afins tendem a dar ao usuário um aspecto artificial que pode prejudicá-lo na hora da primeira impressão. 

Recomendo que optem por peças sem grandes efeitos (como uma blue jeans clássica) ou por calças que estejam naturalmente gastas (você pode achar que não tem tanta diferença em relação às novas mas, acredite, tem e bastante).

E chegamos ao último item da lista, o conselho máximo deste que vos fala, o inenarrável:

10. O Tripé da Zona Sul

Tinders e afins permitiram uma rápida aproximação mediante a um objetivo, quase sempre, em comum. Isso não quer dizer que aquela garota que gostou da sua foto sorrindo vai adorar o seu tripé dando oi no celular dela.

Fera, apenas pare de mandar fotos do suas partes. Por favor. Mesmo que seja um tronco, uma tora cabulosa, não faça isso.

“E se ela pedir?”

Aí não se acanhe, mate seu desejo e envie feliz. Mas se ela não tiver falado nada a respeito, vá por mim, não será sexy, não será atraente, não despertará nela nenhum desejo selvagem. Contenha-se.

E é isso! Entre calças, tripés e perfumes, eis que chegamos ao fim de mais uma querida lista. Espero, como sempre, que tenha sido útil ou, ao menos, divertido!

Mecenas: Dafiti

O cuidado está sempre nos detalhes das nossas atitudes, posturas e também nos detalhes do nosso guarda-roupas. Para isso, a Dafiti pode te dar uma mãozinha: são mais de 100.000 produtos a venda na loja deles, para o seu visual dialogar em qualquer meio, do mais quadrado ao mais descolado. 

A cada quinze dias, pelos próximos seis meses, Dafiti vai ser mecenas de conversas sobre estilo e moda sem frescuras. Com artigos práticos e conceituais vamos explorar a fundo esse território.


publicado em 28 de Julho de 2015, 11:17
11304492 1107811912567819 865753018 n

Bruno Passos

Pintor e dono da Conto Figueira. Ama livros, filmes, sol e bacon. Planeja virar um grande artista assim que tiver um quintal. Dá para fuçar no Instagram dele para mais informações.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura