[18+] Bom Dia, Ana Carolina Sá

A Ana foi fotografada pelo Guilherme leite para o projeto "Eu Mesma, Eu Livre"

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Nota editorial: estamos em busca de Bom dias com homens e com mais diversidade de corpos e peles — aqui explicamos em mais detalhes o contexto atual da série, suas origens, obstáculos e nossa visão de futuro para ela. Se você é fotógrafo(a) ou tem um ensaio que deseja publicar, fale conosco pelo jader@papodehomem.com.br .

* * *

Sabe quando você não se encontra? Quando você está perdida e pensa: "afinal, quem sou eu?".

No ano de 2016 comecei a me questionar, a me criticar: algumas estrias, celulites, "meu cabelo não está legal", cravos. Uma bomba explodiu em mim e minha auto estima tinha voltado a ser tão baixa quanto nos tempos de escola. Ninguém acreditava, mas eu estava a ponto de me odiar e fugir de espelhos. Sim, a leonina que se amava, estava se escondendo do mundo.

 

 

 

 

 

Recebi uma mensagem do Guilherme. Uma pessoa que eu admirava o trabalho e que mostrava a beleza peculiar de cada mulher de uma forma incrível.

Um convite, um ensaio: NUA. 

Eu? A menina que nem se quer gostava de encarar o espelho antes de tomar um banho? Desafio aceito.Desafio cumprido. 

Se eu pudesse dizer a todas as mulheres que passam por uma crise de "não-me-amo" seria: tire sua roupa e enfrente uma câmera. Em meio aquela imensidão de azul e verde, o laranja do meu cabelo e minhas tatuagens, piercings nunca foram tão bem definidos. Em nenhuma outra câmera eu me senti tão eu. 

E assim se fez: uma Ana Carolina que definitivamente ama cada detalhe, cada marca e cada movimento do seu corpo.

As fotos são do Guilherme Leite.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Boa semana a todos.


publicado em 15 de Maio de 2017, 00:00
12039218 1150839254930227 181399800324915476 n jpg

Ana Carolina Sá

Leonina, 21 anos, mineira. Cores, rabiscos, furos e independência. Amante da música e de todas as artes.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: