[18+] Bom Dia, Luísa Lentz

A Luísa é de Florianópolis e foi fotografada pelo Fábio Kons

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Nota editorial: estamos em busca de Bom dias com homens e com mais diversidade de corpos e peles — aqui explicamos em mais detalhes o contexto atual da série, suas origens, obstáculos e nossa visão de futuro para ela. Se você é fotógrafo(a) ou tem um ensaio que deseja publicar, fale conosco pelo jader@papodehomem.com.br .

* * *

Eu conheci o Fábio em um Workshop que participei como modelo e, desde lá, gostei muito do olhar dele, que valoriza o ambiente, de modo que em suas fotos o cenário tem tanto valor quanto a modelo. Aprecio essa visão pois dá uma sensação de harmonia entre todos os componentes da natureza. E foi assim que me senti durante esse ensaio na Lagoa do Peri – local escolhido por mim, por ser exatamente o lugar em que eu e meus amigos gostamos de acampar –, isto é, completamente integrada com o ambiente: as pedras, a água, as árvores, os bambus, o vento, a areia, os animais e o céu.

A Fernanda Mattos também estava presente dando todo apoio, suporte e fazendo lindos cliques que também estão presente nessa série! Foi muito prazeroso ser fotografada “misturada” com a natureza.

 

 

 

 

Acredito que o processo de “tornar-se mulher” – tomando como referência Simone de Beauvoir – passa, no âmbito pessoal, pela luta de se despir de todos os padrões que nos enfiaram goela abaixo e se amar. Durante o ensaio com o Fábio, ele me mostrou uma série de fotos em que eu estava de costas e, apesar de já estar acostumada a me fotografar e ser fotografada, apesar de ter muita consciência do quanto a “beleza” é imposta, apesar de ter ido fazer o ensaio justamente para quebrar padrões, eu me lembro de dizer a ele: “Depois você taca Photoshop nas minhas celulites e vai ficar ótimo”.

Eu me sinto muito confortável com meu corpo; não tenho problema nenhum em estar nua, por sentir como um ato de luta; mas, mesmo assim, naquela situação de saber que minhas fotos iriam para o portfólio dele, eu me vi negando meu corpo em prol de uma imposição estúpida. Ele não falou nada na hora, mas, depois, conversando sobre o assunto, ele tranquilamente me respondeu que não iria colocar Photoshop em nada. Fiquei aliviada por perceber, mais uma vez, que estava diante de um fotógrafo que não tem esses engessamentos.

 

 

 

Então me lembrei de um dia antes do ensaio, quando tive a dúvida de me depilar ou não para as fotos – porque normalmente eu não depilo nem as pernas e nem a axila – e resolvi tirar todos os pelos, sob a justificativa pra mim mesma de que me sentiria mais à vontade assim, seguindo as “normas”. E me pergunto: eu me sentiria “menos mulher”? Eu me sentiria indigna de ser fotografada profissionalmente? Me sentiria feia? Agora vejo que tanto a questão das celulites quanto a dos pelos têm uma mesma resposta: são ilusões, detalhes bestas criados pela comercialização de corpos, motivos para permanecermos distantes do amor próprio e termos a necessidade de consumir, termos a sensação de sermos meras coitadas que nunca alcançarão seus objetivos, que nunca serão capazes de realizar nada e que devem aceitar caladas a violência e a submissão.

Eu gosto do nu porque percebo que o tabu provoca violência, além de afastar do prazer do contato e da conexão com o próprio corpo e o ambiente. Desde que comecei a fazer fotos assim, percebo que inspiro outras mulheres a se apreciarem, se libertando das prisões machistas. Minha mãe, irmãs, avó e amigas inclusive já pediram para eu fotografá-las. Todas as mulheres são lindas. Nenhum corpo precisa de Photoshop. Nenhuma mulher precisa fazer nada que não queira – nem profissionalmente. Nada em mim é uma ofensa. Meu corpo é livre e natural. Meus seios não são um enfeite para a apreciação masculina. Minha nudez não é um convite – é um ato de amor.

As fotos são do Fábio Kons.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Boa semana a todos.


publicado em 18 de Setembro de 2017, 00:00
Bio jpg

Luísa Lentz

Luísa Lentz é bruxa de Florianópolis-SC, tem 25 anos, está se formando em Letras Português, estuda Astrologia e é apaixonada por todo tipo de arte. Instagram: @luisalentz.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: