Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

[18+] Mixologia: Dr. Drinks fala sobre suas motivações alquímicas

Esta coluna nunca teve o intuito de formar bartenders, mas de dividir a experiência de um falando de modo a despertar o interesse dos leitores em refletir sobre a relação da humanidade com o álcool, seus aspectos culturais, sociais, sensoriais. Tudo para fomentar a curiosidade por novas formas de consumo além do simples e mecânico abrir de uma lata de cerveja.

Acabei indo para o rumo da mixologia por acreditar que sabores, aromas e texturas não davam certo simplesmente por sorte. Tinha certeza de que haveria uma explicação lógica para que essas combinações se tornassem clássicos registrados na história e pedidos em balcões do mundo todo.

Mas, afinal, o que é mixologia?

Mixologia é a ciência que se preocupa em gerar conhecimento para a coquetelaria. Para chegar a um drink perfeito não basta saber, por exemplo, qual fruta usar mas qual tipo é melhor para os resultados desejados. Um drink projetado por um mixólogo começa normalmente com um gráfico no qual são quantificadas suas características e valendo-se da quantidade de informações produzidas previamente ao estudar as propriedades de tudo que pode ser usado.

Gráfico comparativo de característas de cervejas, também utilizado para projetar drinks

A busca pelo aprimoramento da visão sobre a coquetelaria me levou a criar provocações para tornar o ato de consumir bebidas alcóolicas mais consciente e, de certa forma, contemplativo, pois entendo que algo que há tanto tempo habita nosso universo é carregado de significados.

Podemos simplesmente beber um gin, whisky, tequila, cachaça, vodka ou o que for, e esperar como resultado nada além do entorpecimento momentâneo. Mas gosto de ir mais a fundo, pois junto também estamos bebendo a manifestação cultural de um povo, sua história, todo processo de fabricação e marcas sociais.

Diversos países instauraram leis secas de forma a promover a sobriedade e temperança na população. Nesses tempos surgiram formas de burlar a lei, claro. Os drinks foram fundamentais para ajudar nesse disfarce. Isso sem falar da Máfia que traficava gin e na produção de vodka clandestina na Rússia czarista. Nesta pequena amostra vê-se o quão complexo pode tornar-se o ato de beber e também a infinidade de lições e conteúdo cultural que ele nos agrega.

Alquimistas da realidade

Nós do PapodeHomem acreditamos muito que é possível transformar nossa realidade, tal como os alquimistas em busca da transmutação de metais.

Esta coluna se dispôs a isso desde o primeiro post, mostrando a um grande público leigo no assunto que fazer cocktails não é nada de outro mundo, tratando os clássicos como simples misturas durante muito tempo. Na verdade o são, porque o que as tornou tão especiais foram justamente seus contextos, o que prova como é possível mudar a realidade.

Um bom exemplo é o Black Velvet, que é uma simples mistura de champagne com cerveja stout, mas tornou-se notável por sua criação ter inspiração nas tarjas de veludo preto usadas pelos presentes no funeral de um príncipe inglês do século XIX.

Qualquer semelhança do ofício alquímico com destilação de álcool não é mera coincidência

Leiam esse trecho de um email enviado por um leitor que me fez enxergar muito de minha própria história:

"Comecei a estudar sobre as classificações dos drinks, o que dá certo, o que não dá, e assim fui aprendendo aos pouquinhos. Um certo dia pesquisando sobre coquetéis achei um vídeo seu, foi sobre piña colada, e eu gostei e comecei a assistir todos os seus vídeos sempre.
O resultado foi maravilhoso. Você não me ensinou apenas sobre drinks, você me ensinou que não se deve beber pra ficar bêbado, que um drink não se limita no sabor ou na quantidade de álcool que tem  que sua textura seu aroma , todo o conjunto forma um drink perfeito. A partir do dia que comecei a assistir seus vídeos eu comecei a por em pratica tudo o que eu ia aprendendo.
Antes de encontrar seus vídeos, quando eu ia preparar algo para meus amigos eu me preocupava se eu conseguiria derrubá-los. Hoje eu quero mais que eles apreciem o sabores, belezas, texturas e aromas de um drink.”

"Dr. Drinks, você dá mau exemplo ensinando cocktails aos jovens!"

Mixologia pública

Exploraremos mais o assunto mixologia de modo a demonstrar e elucidar o tema para todos vocês, mas por hora podemos todos contribuir para o repositório público de conhecimento criado pelo Dr. Drinks no Formspring. Mandem suas dúvidas para lá, assim todos ficam sabendo já que a sua dúvida também pode ser de outros.

Um beijo e até semana que vem!


publicado em 26 de Março de 2011, 05:31
63c64bb52a2d6969065166dcd39cd9b8?s=130

Junior WM

Um grande apreciador de história e histórias. Vive a vida de forma que seja lembrada como honrada e humana. Ama os prazeres da vida e sua família. Escreve sobre passar pelo mundo com dignidade e alegria. Contribui com a revolução digital por acreditar em seu caráter humanitário e num mundo melhor.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura