29 craques brasileiros que brilharam em gramados europeus

A competição de clubes mais importante do mundo pode até ser na Europa, mas tem uma boa dose de contribuição brasileira

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

O futebol tem indícios de criação por volta do Século III a.C com uma forma de esporte que era similar aos padrões futebolísticos na China, mas foi só com os ingleses que "o melão rolou" de verdade lá por volta dos anos 1850.

No Brasil ele chegou por intermédio de um brasileiro com pai escocês e mãe inglesa, Charles Miller, ao estudar em Southampton, aprendeu a arte do futebol e isso foi o pontapé inicial para que o esporte mais praticado no mundo ganhe grande contribuição dos brasileiros.

O "rei do futebol" é brasileiro, o maior vencedor da Copa do Mundo é o Brasil e a maior atleta do futebol feminino de todos os tempos também é brasileira. A verdade é que a gente sempre soube o que fazer com a bola no pé e isso fez com que os olhares europeus cruzassem o Atlântico e logo passassem a recrutar nossas habilidades para ajudar as equipes de lá a ganharem os principais campeonatos do Velho Mundo.

Logo, o maior campeonato de clubes do mundo não poderia existir sem uma grande contribuição dos craques brasileiros, ainda que seja disputada tão longe dos nossos gramados. Com isso, vários craques tiverem o prazer de disputar e até de levantar a Orelhuda, famosa taça da Liga dos Campeões da Europa.

Por isso, reunimos numa só lista os brasileiros responsáveis por deixar a nossa marca nos gramados europeus. Vamos a eles? 

1. Julinho Botelho

Ídolo do Palmeiras enquanto atuava no Brasil, Julinho foi também o primeiro brasileiro a jogar uma final de UEFA Champions League: pela Fiorentina, na temporada 56-57, apenas a segunda edição da então Copa dos Campeões. Ele, no entanto, perdeu a oportunidade de ser também o primeiro brasileiro campeã, já que sua equipe acabou derrotada pelo Real Madrid.

2. Darcy Silveira dos Santos, o Canário

Se Julinho deixou passar, Darcy, conhecido como Canário, não perdeu a oportunidade e se tornou o primeiro brasileiro a vencer a Champions League, junto com o compatriota Didi que não participou de nenhuma partida do campeonato, mas fazia parte do elenco campeão do Real Madrid na temporada 59-60.

3. Evaristo de Macedo

Logo na temporada seguinte, o Brasil emplacou outro representante na final da competição, dessa vez pelo Barcelona, vice-campeão na temporada 60-61. Tratava-se de Evaristo de Macedo, um ex-jogador e técnico que se tornou um dos primeiros jogadores da história a atuar e se tornar ídolo tanto no Real Madrid quanto no Barcelona.

4. José João Altafini, o Mazzola

Campeão da UEFA Champions League na edição 62-63, junto com Dino Sani pelo Milan, Mazzola foi o primeiro brasileiro a marcar numa final de Champions. Nesta edição, o jogador marcou 14 gols e estabeleceu o recorde de tentos anotados numa mesma temporada. Este recorde perdurou por 40 anos até que Messi e Cristiano Ronaldo ultrapassaram a marca na edição 2013-2014.

Um outro fato curioso da carreira de Mazzola é que ele, depois de se tornar campeão mundial com o Brasil na Copa de 1958, acabou se naturalizando italiano e chegou a disputar uma outra edição como europeu, se tornando um dos poucos jogadores da história que jogaram por dois países diferentes (algo que não é mais permitido hoje em dia).

5. Jair da Costa

Também com destaque no país da bota, Jair da Costa entra nessa lista por um motivo simples: foi o primeiro brasileiro bicampeão da UEFA Champions League. Títulos conquistados em sequência entre 63-64 e 64-65, pela Inter de Milão.

6. Otto Gloria

Se exemplos não faltam de craques brasileiro dentro dos gramados europeus, o mesmo não se pode dizer à margem deles. Até hoje Otto Glória é o único treinador brasileiro a disputar uma final de Champions League. Com uma carreira respeitada em Portugal (chegou até a dirigir a seleção), Otto comandou o Benfica de Eusébio, vice-campeão europeu na temporada 67-68 após perder a final para o Manchester United.

7. Paulo Roberto Falcão

Depois de um hiato de 10 anos sem a participação de brasileiros na final, o Brasil voltou a ter um representante de gala. Aclamado como o 'Rei de Roma', Falcão disputou a final da Champions de 83-84, ao lado de Toninho Cerezo, com a camisa da Roma. No entanto, eles acabaram sendo derrotados nos pênaltis e Falcão ficou sem esse título no currículo.

8. Juary

Integrante da primeira geração de 'Meninos da Vila', Juary provou que tinha estrela em gramados europeus também. Reserva do time do Porto que contavam com outros brasileiros como Casagrande, Celso, Paulo Ricardo e Elói, foi ele o responsável por sair do banco de reservas, entrar na partida e marcar o gol que deu o título da Champions League de 86-87 ao Porto.

9. Mozer

Zagueiro, campeão mundial pelo Flamengo, Mozer foi vice duas vezes da UEFA Champions League: uma pelo Benfica, na temporada 87-88, e outra pelo Olympique de Marselha, em 90-91. Na sua segunda participação, ele chegou a converter sua cobrança na disputa de pênaltis, mas viu a equipe francesa sucumbir perante o Estrela Vermelha, da Sérvia, o último título de uma equipe do Leste Europeu na história da competição.

10. Romário

Atual senador da República, Romário foi consagrado como o 'rei da grande área', por conta de sua grande habilidade e capacidade de finalização única. Na Champions, Romário foi artilheiro nas edições 89-90 e 92-93, enquanto defendia o PSV Eindhoven, da Holanda, e depois vice-campeão pelo Barcelona na temporada 93-94, o que contribuiu em grande parte para o título de melhor do mundo conquistado em 94, tornando-se o primeiro não-europeu a realizar tal feito.

11. Roberto Carlos

O lateral brasileiro Roberto Carlos é tri-campeão da UEFA Champions League, todos os títulos conquistados pelo Real Madrid (97-98, 99-00 e 01-02). Apenas isso lhe credenciaria para estar nessa lista, mas o jogador famoso por seus chutes fortes foi protagonista em campo e também alcançou algumas marcas pessoais interessantes: até hoje ele é o jogador brasileiro com mais participações na competição (144) além de ser o brasileiro não-atacante com mais gols na UCL, são 15 no total. Nada mal para a posição que ocupava.

12. Mário Jardel

Os entendido no ofício sempre dizem "atacante vive de gol" e Jardel sabia disso muito bem. Artilheiro de todo o continente europeu em 98-99 e 01-02, ele é o único brasileiro a ser o maior goleador da principal competição do mundo em duas edições consecutivas: 99-00 e 00-01.

13. Élber

Se você não o conhece, deveria. Élber Giovane de Souza é o quarto maior artilheiro brasileiro da história da Champions League, foi campeão da competição junto com Paulo Sérgio na temporada 00-01 e até hoje ocupa um lugar na 'calçada da fama' do Bayern de Munique, onde marcou 108 gols em 190 partida e se tornou o maior goleador estrangeiro da história do clube. É mole?

14. Mauro Silva

Contratado pelo modesto Deportivo La Corunã, o volante brasileiro aproveitou a chance e se tornou logo o maior jogador da história do clube. Ele, ao lado de Djalminha e Donato, integrou a equipe que quebrou a hegemonia dos galáticos do Real Madrid, conquistado o único título espanhol do clube, na edição de 2000. Na UCL, Mauro também contribuiu para que, na temporada 03-04, o La Coruña chegasse pela primeira e única vez às semifinais da competição. 

15. Rivaldo

Você que é mais desavisado talvez se lembre de Rivaldo pela incrível contribuição que ele deu ao Brasil na conquista do penta em 2002, mas ele foi ainda melhor do que isso. Eleito o melhor do mundo em 99, Rivaldo ficou por atuações como uma que teve em 2000, quando marcou três gols no mesmo jogo, sendo um deles de bicicleta já no final do jogo, responsável por classificar a equipe catalã para a próxima edição da Champions. No entanto, Rivaldo só chegou a conquistar a competição, anos depois pelo Milan, na temporada 02-03.

16. Ronaldo

A parceria de Rivaldo naquela Copa de 2002 era justamente Ronaldo, mas este eu duvido que você só conheça pelas atuações com a camiseta verde-amarela: o leque de conquistas do Fenômeno é gigantesco.

Ele foi eleito o melhor do mundo três vezes e é o único que realizou tal feito por três equipes diferentes (Barcelona, Inter de Milão e Real Madrid), também tem anotado 12 gols na história da Champions League, mas se uma ressalva merece ser feita na carreira do Fenômeno é justamente que ele nunca foi campeão da principal competição de clubes do mundo. 

17. Dida

Sempre lembrado como um dos melhores goleiros brasileiros de todos os tempo, Dida foi marcante também na história do Milan, único clube europeu que defendeu. O interessante é que o goleiro ficou marcado por um erro na partida contra o Leads United pela próprias Champions League, mas anos depois teve a chance de se redimir defendendo três pênaltis na final da edição 02-03 disputada contra a Juventus e garantindo o título para a equipe de Milão.

Com isso, Dida, ao lado de Roque Júnior, se tornou o primeiro jogador brasileiro a conquistar uma Copa Libertadores da América e uma UEFA Champions League, sem contar o título mundial de 2002 pelo Brasil.

18. Carlos Alberto

Vai parecer estranho e você talvez discorde da presença dele nessa lista, mas não posso deixar de contar a história que envolve Carlos Alberto e Champions League. Na edição de 03-04, quando atuava pelo Porto, comandado pelo famoso treinador José Mourinho, Carlos Alberto marcou um gol e venceu a competição se tornando o brasileiro mais jovem a realizar tais feitos: ele tinha só 19 anos e era considerado uma grande promessa.

19. Ronaldinho Gaúcho

Melhor do mundo por duas vezes, a cria do Grêmio foi para o PSG em 2001 e um ano após a Copa de 2002 transferiu-se para o Barcelona recolocando o time como potência mundial, conquistando o título da UEFA Champions League depois de 14 anos na edição 05-06.

Ele é tem anotado 18 gols na competição e é o único jogador do mundo que conquistou a Copa do Mundo, Copa Libertadores da América, UEFA Champions League e ser considerado o melhor jogador do mundo. Não lhe falta mais nada.

20. Belletti

Num leque de grandes jogadores que o Barcelona tinha na edição 05-06 da UEFA Champions League como Ronaldinho, Eto'o e Deco, coube a Belletti ser o herói da conquista do título. Assim como Juary, ele entrou no segundo tempo da partida e fez o gol da virada que deu o título ao Barcelona contra o Arsenal de Gilberto Silva.

21. Kaká

Kaká é simplesmente o brasileiro com mais gols na história da UEFA Champions League, 30, foi campeão na edição 06-07 com o Milan, no mesmo ano que foi o último homem brasileiro a receber a premiação de melhor do mundo. Ele estava na histórica final entre Milan e Liverpool, em Istambul, na edição 04-05, na qual o Milan ganhava por 3 a 0, mas acabou sofrendo o empate e perdendo o título nos pênaltis.

22. Zico

Ídolo do Flamengo, Udinese, Kashima Antlers e Seleção Brasileira como jogador foi só como técnico que teve seu melhor resultado na UEFA Champions League levando o Fenerbahce para as quartas de final de forma inédita na edição 07-08. A sensação geral é de que Zico tinha mais talento do que os títulos de sua carreira são capazes de mostrar.

23. Daniel Alves

A exemplo de Roberto Carlos, Daniel Alves também é lateral e tricampeão europeu pelo mesmo clube (08-09, 10-11 e 14-15) acontece que, no caso dele, trata-se do grande rival do Real Madrid, o Barcelona. Vivo nesta edição da Champions pelo seu novo clube, a Juventus, o lateral tem a chance de conquistar a competição pela quarta vez e se isolar como maior vencedor brasileiro da história da competição.

24. Anderson

O herói da Batalha dos Aflitos, jogo histórico no qual o Grêmio conseguiu o acesso para a Série A do Brasileiro em 2005 contra o Náutico entra nessa lista por um único e relevante motivo: é o último brasileiro campeão de forma invicta da UEFA Champions League. Foi pelo Manchester United em na edição 07-08, o primeiro foi Jair da Costa.

25. Júlio Cesar

O último goleiro brasileiro campeão da UEFA Champions League foi Júlio César. Ele conquistou o título pela Inter de Milão na edição 09-10 junto com Lúcio, Maicon e Mancini.

26. David Luiz

Ao lado de Ramires e Alex, David Luiz fez parte da conquista do Chelsea, campeão da UEFA Champions League na edição 11-12. Foi o último título do campeonato conquistado por uma equipe inglesa. Depois disso, o zagueiro brasileiro teve uma passagem pelo PSG da França e retornou ao time inglês que é o atual líder da competição nacional e deve voltar a disputar a competição na próxima temporada.

27. Marcelo

Há 10 anos no Real Madrid, Marcelo segue os passos de Roberto Carlos e tenta fazer história no clube madridista. Até agora, vem conseguindo. O jogador brasileiro já tem dois títulos da competição (13-14 e 15-16) e segue vivo pela conquista da taça da atual edição também.

28. Neymar

Vencedor da UEFA Champions League na temporada 14-15 com o Barcelona, o atacante é mais um que detém os títulos da Copa Libertadores da América e UEFA Champions League, mas é o único jogador que conquistou os dois títulos marcando gols nas finais. O jogador já é quinto maior artilheiro dentre os brasileiros na história da competição e é postulante para vencer o prêmio de melhor do mundo já neste ano. Será?

29. Marta

A Rainha do Futebol é a única brasileira que venceu a UEFA Women’s Champions League. Feito que conseguiu pelo Umeå da Suécia logo na segunda edição do campeonato em 03-04. Recordista na premiação de melhor do mundo com cinco conquistas tanto entre as mulheres quanto entre os homens, ela é também a única brasileira que foi artilheira da competição, edição 07-08, com 20 gols.

***

E aí? Curtiu?

Quem que ficou de fora que vale a pena ser lembrado?

Seguimos a nossa conversa nos comentários.

Mecenas: Esporte Interativo e SKY

Quer acompanhar a Champions League e assistir outras lendas vivas brilharem nos gramados europeus?

A partir de R$ 89,90 por mês, você assina SKY, acompanha todos os jogos da Champions pelo Esporte Interativo e de quebra, ganha mais uma enorme variedade de canais de esporte, filmes, séries e cultura.

Ligue para 4004-2868 ou acesse aqui.


publicado em 29 de Abril de 2017, 00:05
Max galli jpg

Max Galli

Veio pra capital em 2011 estudar na USP, mas manteve a alma de caipira. É admirador de futebol, colaborador do Cenas Lamentáveis e pode ser encontrado no Twitter, onde faz análises de partidas e outras besteiras pessoais.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: