3 motivos pelos quais aprender por conta própria nos parece difícil

Entender esses motivos é perder o medo e aprender em liberdade

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Escute a versão narrada desse artigo pelo player do Vooozer abaixo

1. Porque confundimos autonomia no aprendizado com aprender “sozinho”, e aprender sozinho é altamente desmotivador.

Aprender com autonomia é, também, colaborar e saber aceitar a colaboração do outro. É encontrar pessoas com interesses e paixões comuns e fazer algo com elas.

Sobre isso, vale muito a pena ler a reflexão de Daniel Lazaroni: "Sobre a minha (nossa?) dificuldade em pedir ajuda".

Tirinha: Liniers

2. Porque é preciso tomar suas próprias decisões e agir.

Decisões: o que vou estudar, como priorizar o que é mais importante, quais métodos vou utilizar, onde encontrar informações, com quem falar etc.

Ações: pedir ajuda, aceitar feedbacks, fazer pesquisa, criar projetos, testar hipóteses, formar grupos, convidar pessoas para serem mentores etc.

Na educação tradicional, não fomos acostumados a fazer essas coisas. Pior: aprendemos a ser passivos e a esperar pelo ensinamento — que vem sempre de alguém que “sabe mais” que a gente.

Tirinha: Liniers

3. Porque a disciplina que nos foi apresentada na escola não foi conquistada, e sim imposta.

Existe uma baita diferença aí. Disciplina conquistada é aquela que construímos ao longo do tempo porque queremos produzir algo, porque aquilo realmente faz sentido pra nós.

Disciplina imposta é a que nos infligem para que aceitemos obedientemente as coisas que os outros acham que devemos saber/fazer/ser. Ou seja: heteronomia pura.

Para aprendermos por conta própria, sermos capazes de aprofundar nossas investigações e entregar novas descobertas para o mundo, precisaremos reconstruir nosso senso de disciplina — numa perspectiva mais “de dentro pra fora” do que “de fora pra dentro”.

Tirinha: Liniers

Isso só se faz em liberdade.

A disciplina pode ser de dois tipos: a da orquestra e a do exército. Normalmente a disciplina das escolas e das famílias é deste segundo tipo, o que leva ao ódio.

A disciplina da orquestra caracteriza-se por conjugar todos num mesmo espírito, e por permitir que cada um se desenvolva ao máximo. Já a disciplina do quartel precisa lidar com escravos, incapazes de apreciar a liberdade, inferiores, masoquistas.

(Helena Singer)

Obs.: Este artigo foi originalmente publicado no Medium do autor.


publicado em 28 de Junho de 2017, 00:00
Alex bretas

Alex Bretas

Cofundador da Multiversidade, uma universidade para autodidatas, fundador do projeto de investigação independente Educação Fora da Caixa e autor de dois livros na área de educação autônoma. Pode ser encontrado aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: