30 barbas do cinema que explicam como podemos usar as nossas

Referências da sétima arte para aprendermos o que uma barba pode passar para a nossa personalidade

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

Adivinha quem chegou, coração? 

Hasteando o bastião da sabedoria nas pilastras da galhofa, ela mesma, nossa querida coluna de imagem e estilo masculino. Hoje analisaremos como os pelos faciais funcionaram na criação de alguns dos mais icônicos personagens do cinema.

Chega que até escorre uma lágrima

Primeiro, vamos à parte crucial da conversa: tudo que for dito aqui tem por base nossa época e o lugar onde vivemos. O mais interessante de se estudar Imagem é entender que ela nunca existe sem contexto. Esta informação simples é fundamental, pois nos mostra que você só dominará sua imagem se tiver conhecimento a respeito do lugar em que ela está sendo inserida.

Dito isso, é importante sabermos que a barba é utilizada como o maior símbolo visual de masculinidade desde os tempos mais remotos. Isso acontece pelo simples fato de ela ser a característica visual mais rápida e fácil de ser lida em um ser humano, contanto que não estejamos nus. Esta facilidade e rapidez fazem com que ela acabe sendo um dos recursos mais úteis na hora de definir o personagem de um filme.

Agora me diga: quem, nos tempos de hoje, não ouviu verdadeiras odes aos poderes mágicos de uma barba? Pois se engana quem acha que pelos no rosto serão sempre vistos como uma qualidade positiva. Não senhor, tal qual a própria vida, estamos diante de um ciclo. No século 18, esses ciclos chegavam a durar até 50 anos. No século 19, dependendo do tema, 25 anos. Já no século 20, eles duravam uma década. 

Eis que estamos no 21 e eles não chegam a se estender por mais de cinco anos. 

Seguindo esta lógica (a diminuição dos ciclos), exterminaremos o fator cronológico, que é uma das variantes que utilizamos para perceber e interagir com as imagens (a segunda variante é o ambiente). Confesso que não consigo nem sequer descrever quantos desdobramentos incríveis esta mudança poderia acarretar no mundo (mas isto fica pra outro texto, antes que este artigo ameace se tornar a sinopse de um episódio de Cosmos), voltemos à superfície divertida das coisas. A seguir, descobriremos as pequenas maracutaias usadas para caracterizar mocinhos e bandidos de maneira rápida e eficaz.

Prepare-se: em caso de filmes com reviravoltas, as informações abaixo poderão ser uma porta aberta para spoilers. Siga por sua conta e risco. 

1. Careca de cavanhaque: a maldade

O cavanhaque é naturalmente a penugem do capeta, pelo menos desde quando a igreja católica associou a imagem mitológica de Pan ao tinhoso. 

Antes dos tempos medievais, nada disso era assim, mas eis que as cerimônias hebraicas começaram a utilizar o bode para fazer um ritual em que era transmitido à ele todo o pecado dos homens, então o tal bode era lançado no deserto a própria sorte (foi quando surgiu o termo "bode expiatório"). 

Daí para associar o coitado a todo tipo de pecado foi um pulo e, como este era o animal preferido de Pan, inclusive emprestando a ele muitas de suas características físicas (como o cavanhaque), acabamos inconscientemente estabelecendo esta relação.

1. Ben Kingsley – Sexy Beast

Beleza, o filme é meia bomba, mas você nunca pensou que o Gandhi pudesse ser tão ameaçador e brutal, confessa.

2. Edward Norton – A Outra História Americana

Protagonista da cena mais hardcore já criada em uma calçada.

3. Colin Farrel – Daredevil

Ele é um cara ruim, que só quer fazer coisas ruins, começando por este filme.

4. Bryan Cranston - Breaking Bad 

(não é cinema, mas deixa de ser chato)

Foi só o seu Walter abraçar o lado negro da força que, de repente... careca de cavanhaque!

5. John Pantoliano – The Matrix

Ah, Morpheus, se você tivesse lido este texto antes, hein, parça?

2. Barba por fazer: O herói por acidente

Das peripécias de Hollywood, se o cara tiver aquela barba rala, ele será o herói perdido, aquele que não queria ser herói, mas que é empurrado por um espécie de força moral interna. 

Por que a barba por fazer? 

Só posso imaginar que ela simboliza o herói clássico (queixudo e de rosto liso) que, diante de algum fato inesperado, não conseguiu voltar pra casa aquele dia.

É tosco? É. 

Mas faz muito sentido.

1. Leonardo Di Caprio – A Ilha do Medo

Oh, vou salvar o pessoal! Coitado deles! 

De quem? 

Não interessa. Vou resolver a bagaça.

2. Guy Pearce – Amnésia

Mataram ela! Cadê, safado? 

Que dia é hoje? 

Pera, preciso resolver a bagaça.

3. Viggo Mortensen – O Senhor dos Anéis

Ah, o treta das galáxias? 

Não, não é comigo não, deixa eu ficar de boa aqui na taverna, irmão. 

Opa, ok, eu tava brincando. Vou resolver a bagaça.

4. Ben Affleck – Argo

Tenho essa cara de bobão e tal, nem queria me meter, mas... 

Ok, vou resolver a bagaça.

5. Jean Reno – O Profissional

Mina, que que cê tá fazendo aqui, sua loca? Ô zica. 

Ok, vou resolver a bagaça

3. Bigode: Os manjadores de Paranuês

Nos filmes de hoje (década de 90 para frente), são aqueles caras mais experientes, quase figuras paternas, que sabem como a coisa toda funciona e, por isso, comandam a barra toda, mesmo quando não são protagonistas.

1. Billy Crudup – Quase Famosos

Sim, eu sei que você quer seu meu amigo.

2. Daniel Day Lewis – Gangues de Nova York

Vem pra minha asa, passarinho.

3. Daniel Day Lewis – Sangue Negro

Acontecerá como eu disse, padre.

4. Brad Pitt – Bastardos Inglórios

Deixa que o pai fala italiano, fera.

5. George Clooney – E aí, meu irmão, cadê você?

Calma meninada, eu tenho um plano.

4. O cavanhaque com cabelo: bondade por um fio

Eu sou o Mocinho, mas já fui mal. Se ainda não fui mal, saiba que posso ser mal. Eu sou tão mal, sério, que tenho um cavanhaque. 

Mas no fundo, eu sou bom.

1. Brad Pitt – Se7en

Sou um detetive durão e sensual. 

Quando eu te pegar, você vai se ver comigo.

2. Ethan Hawke – Dia de Treinamento

Eu quero ser mal, não tão mal como o Denzel, porque o Denzel é quase careca, e carecas de cavanhaque, que é isso. Muita maldade.

3. Robert Downey Jr. – Homem de Ferro

Ah, sou artificialmente mal - como meu cavanhaque - e artificialmente sensual. 

Mas, no fundo sou herói. Você não viu meu cabelo?

4. Heath Ledger, Johnny Depp, Colin Farrel e Jude Law – O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus

Que interpretação seria capaz de nos unir tanto quanto um cavanhaque salafrário? 

Nenhuma, senhores. 

Lhes apresento, portanto, o maior show da terra.

5. Leonardo Di Caprio – Diamantes de Sangue

Eu cresci num lugar mal. Eu tenho q ser durão mas, no fundo, eu tenho cabelos. Eu sou bom. 

Vou te mostrar, amor.

5. Os absurdamente lisos – o capeta em forma de guri

Sim, um herói também pode ter este visual, assim como pode ter a barba por fazer, a barbona, o cavanhaque e até o bigode (os heróis tem a gama mais flexível de pelos). 

Agora, os psicopatas transtornados, estes não tem escapatória. Eles têm que ter bundinha de neném no rosto. Quanto mais liso, mais assassino transtornado psicótico.

1. Anthony Perkins – Psicose

Mamãe, você ta aí, princesa?

2. Woody Harrelson – Assassinos por Natureza

Amor, a gente já explodiu alguma cabeça hoje, coração?

3. Javier Bardem – Onde os Fracos não têm vez

Esse cara é muito mau pra eu ficar fazendo piadinha. 

Desculpe.

4. Christian Bale – Psicopata Americano

Olá, nobre truta, já lhe dei meu cartão?

5. Edward Norton – As Duas Faces de um Crime

Aí, aquele padre feio queria meu furicó. 

Me salva, amigo.

E nossa lista se encerra por aqui, amigos! 

É claro que nem todos os personagens do cinema irão se encaixar nestas descrições, aliás, ainda bem! A parte boa é que, agora que conhecemos estes estereótipos, poderemos analisar os personagens de outra forma e até entender melhor porque cada um é como é. 

Se serve para a vida real também?

Fica careca, deixa o cavanhaque e me responde.

6. Barbas aleatórias que são presença demais pra ficar fora de uma lista sobre barbas

E vamos pular a explicação porque o título já está bem claro, certo, campeão? 

Aos eleitos:

Leonidas

Bem vindos, senhores, ao poder de uma barba responsa. É bem verdade que os espartanos tinham a barba mais curta e raspavam os bigodes, mas, sinceramente, me fale o quanto você acharia este cara assustador na versão “original”?

Obs.: sim, amigos, sou o deus do Photoshop.

THIIIISSS... ISSSSS ..... ah deixa pra lá, olha essa carinha que fofaa

Wolverine

A grande verdade é que o Wolverine dos gibis também não era exatamente assim na sua concepção. Sua barba era, na verdade, uma costeleta muito stylera total. Aliás, segundo o mito John Byrne, o mais perto que um humano poderia chegar do Wolverine era este cara aqui:

Então veio Hugh Jackman, o Wolverine de dois metros com costeletas que viram bigodinhos:

Mas eu sei que você acha legal. Confessa, vai

O que importa é que na vida real, você tem a consciência de que se fizer isso vai ficar bem, mas bem, mas bem ruim mesmo.

Denton

Ah, moleque ardiloso do RPG. Curtiu a treta de dragão, né? Fique tranquilo, você não está sozinho. 

Aliás, se eu começar a ficar careca, já sei: tattoo loca de tribal, machadera, jaqueta estilo total sem manga e, claro, a cabulosa barba insana viking curta. Na verdade, vou deixar essa barba agora e passar a maquina 2 na cabeça, já sinto a testosterona transpirando no bigode.

A personagem mais subestimada do cinema

Django

Com certeza nosso amigo Django passava menos tempo no espelho do que o espartano Leonidas e sua barba retangular. Não à toa, ele tem o mesmo ar de durão-cabreiro-sanguinário e ainda vem com um plus: o de faço-tudo-isso-tão-natural-que-minha-barba-cresce-assim-que-isso-que-estilo-parça.

Daquelas barbas que são tão cools que você nem imagina como deixar a sua igual (Raspar? Aparar? Tesourinha é onde mesmo?).

É, campeão, queixo é poder

Jack Sparrow

Sim senhor, ninguém mais aguenta o Johnny Depp interpretando o mesmo personagem em todos os filmes, mas, cá entre nós, com certeza esta é a barba mais famosa e icônica da história do cinema. Você pode ser negro, loiro, oriental, raspar a cabeça e usar topete, tudo ao mesmo tempo... 

... mas se estiver com aquele bigodinho e o cavanha de trancinha, vai ouvir assim: “oh lá o Jack Sparrow!”.

#asminapiranatrancinha

Como sempre, espero que tenha sido útil ou, ao menos, divertido.

Obs.1: Adicionarei mais um personagem em cada uma das categorias, e ele sairá dos comentários aqui debaixo. manda bala na sugestão! 

Obs.2: Não existe lista sem Monica.

Mecenas: Philips

Nos próximos meses, Philips será mecenas de um canal especial sobre barba e estilo: vamos abordar todos os caminhos da barba, desde quem está deixando os pelos crescer até a conservação de quem já tem tudo no lugar.

Independente de como for a sua barba, a Philips possui a linha mais completa de aparelhos para você criar diferentes estilos com rapidez e facilidade.

Conheça a linha completa de aparadores lá no site da Philips.


publicado em 21 de Setembro de 2015, 10:09
11304492 1107811912567819 865753018 n

Bruno Passos

Pintor e dono da Conto Figueira. Ama livros, filmes, sol e bacon. Planeja virar um grande artista assim que tiver um quintal. Dá para fuçar no Instagram dele para mais informações.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: