5 Dicas para sair da inércia

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Em todos os artigos que escrevi por aqui, recebi comentários pedindo dicas e conselhos sobre como iniciar o processo de transformação física. Como dar um passo para fora do sedentarismo e mudar por completo seu cotidiano. Pensei em algumas coisas que são simples, mas que no fim, fazem um resultado monstruoso em como você se sente com você mesmo, refletindo diretamente no seu corpo e modificando a forma com que você enxerga esse mundo do condicionamento físico.

 

Pode ser sim uma conquista exagerada, mas... por que não?

Fiz um compilado que qualquer pessoa consegue seguir. As dicas são simples e o objetivo delas não é apenas mudar o corpo, mas se manter motivado nesse processo, que para mim, é a grande dificuldade que encontramos.

Antes de tudo, é importante que não tenha vergonha de tentar. Não se sinta envergonhado porque é gordinho ou não consegue fazer muita coisa nos seus treinos. Importante é quebrar a inércia e começar. Cada um tem um ritmo e que pode ir acelerando facilmente com um pouquinho de trabalho. Vergonha é o maior inibidor de atitude que conheço, se você passar por cima disso, fará qualquer coisa na vida.

 

1. Procure algo que te divirta

Isso pode parecer obvio a primeira vista, mas ao começar alguma atividade física as pessoas não levam isso em consideração, esquecem que pode ser divertido o processo de se condicionar, e tentando seguir o que as outras pessoas fazem, falham miseravelmente.

Existem centenas de atividades por ai, cada uma com o seu lado positivo e seu lado negativo. Faça uma pesquisa sobre as variadas formas de se exercitar, veja vídeos no Youtube, procure artigos. Até o Google é uma maravilhosa ferramenta nessa busca.

Conheço pessoas que começaram a escalar por diversão, nunca tinham praticado nenhum outro esporte, mas quando viram, estavam fazendo barras e flexões tarde da noite em casa, só para poder escalar mais e melhor.  Quando você adiciona paixão ao processo, todo o cenário muda. Fazer exercício por fazer exercício é chato e maçante, a tendência é que se sinta tão entediado durante a prática, que fique pensando em largar pela metade, o tempo todo.

 

2. Mexa esse corpo, mude seu cotidiano

Essa é uma das dicas que mais fazem diferença. Pelo menos pra mim é algo que auxilia a manter meus resultados mesmo em períodos que não me exercito tanto.

Seja mais ativo, ao invés de pedir para alguém buscar algo, levante e busque. Pare o elevador no primeiro andar e desça de escada, se trabalhar/morar nos andares mais baixos use a escada sempre que possível. Arrume seu quarto, sua cama ou ajuda sua mãe ou mulher com essas tarefas.

Link YouTube | A cena pode ser tão ridícula quanto a gravação, mas o intuito é pensar em se mexer mais

Essas pequenas atividades cotidianas que sempre damos um jeito de escapar, e como já ouvi muito, buscam a “lei do menor esforço”, são o que praticamente dobram nosso consumo calórico diário. Seja prestativo, vá buscar as coisas para alguém, utilize a necessidade alheia a seu favor. Lave o carro daquela garota que você está afim, chame-a para dar uma volta no parque, brinque com seus sobrinhos e priminhos, mexa essa bunda.

 

3. Faça um blog

Tenho certeza que sua cabeça explodiu agora, né?

Compartilhe seus feitos, dificuldades, vontades, pensamentos. Reflita sobre o que está fazendo, troque de papel, ao invés de procurar inspiração seja inspirador. Meu blog de treino foi um dos meus grandes amigos na longa jornada pelo progresso físico. Leitores se identificam com suas dificuldades e passam a te incentivar. Você cria uma espécie de laço com as pessoas que seguem seus passos e não quer decepciona-los, seus leitores servem como uma força a mais nesse processo.

Um dos blogs que mais leio, por incrível que pareça, é de uma americana, gordinha e muito simpática, faixa branca de jiu-jitsu. É impressionante como ela consegue me mostrar sempre uma nova forma de enxergar algo que venho fazendo há muito mais tempo que ela. As pessoas têm percepções diferentes sobre tudo, compartilhar isso engrandece todo mundo.

 

4. Coma direito

Obviamente eu deveria falar para você ir a um nutricionista, mas eu sei que você não vai. Se for, melhor ainda.

A ideia não é fazer uma dessas dietas mágicas que tem por ai.  “Dieta da Água”, “Dieta da Luz”, “Dieta de Beverly Hills”. Essas invenções gerais não funcionam de verdade. Eu mesmo já testei todas.  O importante é entender como os nutrientes funcionam e como o seu corpo lida com essa coisa toda, vamos lá:

 

"Ah...essa é fácil, até eu já fiz"

Coma frequentemente em poucas quantidades. A regra popular diz para comer a cada 3 horas, mas não de muito ouvidos a isso. Comer pequenas quantidades frequentemente faz com que seu metabolismo se mantenha processando o alimento. Uma das atividades naturais do corpo que mais consome caloria é a digestão. É importante nunca sentir fome, se você estiver sempre saciado, não vai destruir aquele bezerro inteiro na hora do almoço.

Procure trocar os alimentos como arroz e pães pela versão “integral”. A farinha branca é processada e pobre de nutrientes, você se sente saciado, mas os ganhos disso para o corpo são mínimos. Cuidado com as barras de proteína, elas são basicamente aglomerados de açúcar e gordura, troque por alguma fruta leve. Quanto menos processado o alimento melhor.

Não faça dieta! Coma direito. Se você acabar comendo algo a mais, não se preocupe, continue comendo direito que tudo se regulariza sozinho. Não ache que porque você comeu besteira em uma refeição, que você precisa ligar o modo triturador.

 

5. Curta o processo

Sinta-se bem! Esse é um processo de descobrimento pessoal, o momento de entender suas fraquezas e pensar sobre você mesmo. Alguns vão dizer que você é determinado e tem força de vontade quando os resultados aparecerem, mas se você curtir o processo e se desprender do resultado, nem vai parecer tanto assim. Aproveite a jornada o resultado é consequência.

Olhe-se no espelho, perceba você mesmo a diferença, os resultados também servem de incentivo para continuar. Tenha orgulho de onde chegou e do que conquistou. Utilize seu corpo e as novas habilidades. Jogue paintball com os amigos, faça uma viagem pra cachoeira, vá relaxar correndo um pouco na beira da praia.

Não reclame de fazer os exercícios, apenas faça o que tem que ser feito. Dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional. Ficar reclamando só vai piorar as coisas, sorria e divirta-se. Isso é muito além de ter um corpo bonito, se gordo ou magro. O objetivo é viver uma vida melhor.


publicado em 19 de Novembro de 2011, 05:07
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: