A arte de ser pai: como fazer um bolo colorido, passo-a-passo

Um grande bolo nem sempre requer toneladas de cobertura e adereços

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

Quando entro na cozinha, penso em receitas divertidas, simples e saborosas.

Isso é o resultado da paternidade: quem tem filhos está na constante busca de novidades para atrair a atenção desses seres curiosos, sedentos por novas experiências.

A receita que vou mostrar aqui foi inspirada em um bolo que comi há 30 anos. 

No aniversário da minha irmã, minha mãe fez um bolo azul. O tema da festa era o universo e o bolo era um planeta azul-anis brilhante. Nunca me esqueço daquela sensação de comer um léio (para quem não sabe: nesga, teco, pedaço) da superfície de um objeto celeste.

Então vamos ao que interessa: o bolo colorido.

1. Prepare sua família

Fiz com minhas filhas. Foi muito divertido. Quanto mais mãos, mais legal. 

2. Escolha sua forma e recorte pedaços de papelão com uma altura de 5cm

Esses pedaços servirão como espaçadores e serão utilizados na hora de adicionar as massas coloridas, evitando a mistura. 

Você tem que pensar no desenho que vai fazer no seu bolo (diagonal, paralelo) e assim cortar o comprimento de acordo com seu projeto. O número de espaçadores vai depender do número de corantes alimentares que tem disponível (veja no passo 5). 


Nesse caso, eu planejei listras diagonais, mas você pode fazer paralelas.

Escolha uma receita. Infelizmente, não pode levar chocolate, senão a cor desaparece). Fiz o teste com duas receitas diferentes e ambas ficaram ótimas. 

Vou sugerir uma de bolo de mexericas. Se quiserem alterar, arrisquem e dando certo (ou errado) comentem lá em baixo.

Aqui os ingredientes:

  • suco de 2 mexericas;
  • 4 ovos (faltou um na foto, mas minha filha já estava separando a clara da gema);
  •  1 1/2 xícara de açúcar;
  • 2 xícaras de farinha peneirada;
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó (para bolo).

Ferramentas:

  • Batedeira
  • Forma retangular
  • Corantes alimentares
  • Potes para corar a massa
  • Pás ou colheres de chá para misturar o corante alimentar na massa
  • Caixa ou tampa de papelão
  • Tesoura

3. Unte a forma muito bem 

Como não tem cobertura, qualquer pedaço preso na forma vai afetar a apresentação do seu bolo. Recorte as tiras de papelão, de acordo com seu projeto. 

4. Arrume sua bancada

Nada mais complicado do que trabalhar no meio do caos. Essa receita vai demandar de um espaço extra para os potes que receberão as cores. Então vai virar uma zona sua cozinha. Se já estiver zoneado, você vai ter que aprender a levitar.

5. Separe as claras das gemas (e das cascas) 

Bata inicialmente a clara em neve, adicionando uma pitada de sal.

6. Esprema suas mexericas

Se a vida te der limões, faça bolo de limão. 

7. Bata as gemas e o açúcar até formar uma pasta homogênea e esbranquiçada

Então vá acrescentando lentamente e alternadamente a farinha e o suco de laranja/mexericas. Por fim, adicione o fermento.


Mesmo que você use as unidades de medida da receita precisamente, o sucesso do bolo vai depender da textura da massa. 

Como as quantidades são muito vagas, meu copo pode conter mais ou menos suco do que seu copo. 

Portanto, olha a dica:

Levante a pá da batedeira e deixe a mistura escorrer. Se cair que nem água, acrescente farinha. Se ficar enchicletado, acrescente mais suco ou água. A meleca deve escorrer por mais ou menos uns 5 segundos (espero ter cronometrado certo).

8. Incorpore a clara em neve lentamente, com movimentos circulares

Lentamente e em círculos. Beleza?

9. Divida a receita em um número de potes compatível com as cores que você tem disponível

Lembre-se: misturar cores pode aumentar sua paleta de sabores visuais. 

Goteje o corante alimentar pausadamente, misture e veja o resultado. Lembre que a cor da massa crua sempre será mais intensa do que no bolo cozido.


10. Chame o seu polvo de estimação

Se não tiver, convoque outros membros da família. Precisamos de muitas mãos. Eis o segredo do bolo.

Oriente o primeiro divisor de cores. Mantenha firme o papelão e despeje o conteúdo do primeiro pote com massa colorida. Se achar que o volume da massa é demais para o espaço, pare. Guarde para o final

Então posicione o segundo papelão, formando um corredor. Com tudo firme, despeje a segunda cor. 


Retire com cuidado os papelões. Pode reutilizá-los nas cores subsequentes, mas corre-se o risco de contaminar a outra cor. Eu cortei 6 peças de papelão. 

Repita o procedimento até esvaziar seus potes coloridos.

Obs: no meu caso, sobrou muito verde e quando fui adicionar o resto na forma, ele invadiu o rosa ao lado. Ok, quando assado você nem percebe.

11. Deixe o forno pré-aquecendo por 10 minutos a 230 °C

Coloque o bolo. Aguarde o cheirinho invadir a cozinha e espete um palito de dentes ou fosforo.



Olha, aqui tem outra versão que não demanda de peças de papelão, apenas criatividade. 

É outra receita que vale tentar também, mas fica pra outro dia.

 * * *

“Deixa que eu faço” é a série colaborativa de textos mão na massa do PapodeHomem. A ideia é reunirmos pessoas dispostas a contribuírem com guias e tutoriais, ensinando a fazer as mais diversas tarefas, das rotineiras às inusitadas. Com o tempo, queremos ter um compilado com todo tipo de passo-a-passo, para tornar o PapodeHomem um espaço cada vez mais útil.

Pode se programar: toda sexta, um texto com um guia ensinando a fazer algo prático.

Tem alguma ideia? Manda pra gente no e-mail deixaqueeufaco@papodehomem.com.br.

E, caso faça um dos tutoriais já publicados, põe a hashtag #deixaqueeufacopdh pra compartilhar com a gente. As mais legais a gente solta no Instagram do PapodeHomem.


publicado em 08 de Maio de 2015, 15:13
File

Artur Keppler

Professor de química, pesquisador, cozinheiro-ninja, pai de duas lindas garotas. Adora aprontar com uma furadeira, pincel, lápis e papel. Acredita no poder transformador de pequenos gestos.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: