Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

A evolução do cafajeste (2): Por que os homens é que chegam nas mulheres e não o inverso?

Sei que você leu o título e já pensou em milhares de exemplos de mulheres que dão em cima ou homens que não são ativos na conquista.

Vá se acostumando com uma exigência para o diálogo entre a biologia e os relacionamentos: é preciso generalizar. A biologia é a ciência da exceção e nossa cultura a complementa com uma variedade incrível de comportamentos, mas estou falando de fatores que condicionam nossas ações.

Mesmo deixando de lado a dependência de aprovação, é bem comum o homem chegar na mulher e esperar que ela diga sim ou não. Com o tempo e a experiência, aprendemos a reconhecer com quem temos mais chance e melhoramos as abordagens, mas o processo ainda é o mesmo: elas escolhem.

E o princípio por trás disso é bem simples.

mulheres
"Euzinha aqui!", "Me escolhe", "Ei, olha pra mim"... | Não é bem isso que acontece.

São elas que escolhem

A finalidade última do sexo é a reprodução. Fazemos sexo por prazer também, mas ele só é bom porque quem achava ruim não fez e não deixou descendentes (a história é um pouco mais longa, fica para um próximo texto).

Para que a reprodução aconteça é necessário o encontro de duas células: os gametas, um masculino e um feminino. E como saber qual é qual?

Imagine que duas pessoas precisam se encontrar em um shopping ou um bar cheio. A melhor tática é um ficar parado e outro procurar. As chances aumentam ainda mais se quem fica parado sinaliza para quem está procurando.

É assim que se organizam os gametas, seja em plantas, fungos ou animais. Uma célula fica parada — por definição é o gameta feminino — enquanto outra procura — gameta masculino, exatamente o que acontece conosco.

Espermatozoides baratos versus Óvulo precioso

Agora, como cada um dos gametas tem uma função, eles se especializam. O gameta masculino vai procurar e precisa se mover de alguma forma, seja levado pelo vento ou por insetos como o pólen (exato, quando você cheira uma flor e sai com o nariz amarelado está enchendo o rosto de gametas), ou levado pelo macho até a fêmea e depois nadando com um flagelo, como nós fazemos.

Para isso, o ideal é que ele leve o mínimo necessário, assim se move mais rápido e por uma distância maior, além de custar menos e poder ser produzido em grande quantidade.

Basta olhar para o espermatozoide: uma bolsa de material genético com um flagelo para nadar, mitocôndrias para produzir energia para o flagelo e um reservatório de enzimas na ponta que ele vai usar para entrar no óvulo, o acrossomo.

espermatozoide

Como o espermatozoide não leva quase nada além do material genético, cabe ao óvulo dar conta do resto. O óvulo vai precisar ter todos os nutrientes para o desenvolvimento do embrião até ele se estabelecer no útero e a placenta se desenvolver. Além do óvulo, a mulher vai fornecer todos os nutrientes do bebê durante a gravidez.

Ou seja, nós temos os espermatozoides baratos e elas o óvulo precioso.

Assim, quem tem o mais valioso escolhe o que quer. Por exemplo, para escolher um parceiro de sexo casual os homens são muito mais flexíveis. Quando requisitados a imaginar um tipo de oferta feminina "Venha para meu apartamento" ou "Vamos pra cama?" e o quão atraente a pessoa teria que ser para que ele aceite a proposta, homens preferem mais a segunda situação e não são muito exigentes quanto à atratividade.

Já as mulheres, optam muito mais pela primeira oferta. E para optarem pelo sexo casual, a maioria faz questão que o convite venha de um homem excepcionalmente atraente. [1]

E o que elas escolhem?

teste
"Querido, eu te escolhi, agora vamos ver se você faz jus à preciosidade do meu óvulo..."

Elas escolhem o que toda mulher que deixou mais descendentes escolheu: qualidade genética.

Mas, como ninguém anda por aí com um ISO 32000 de bons genes, elas precisam buscar evidências indiretas de bons genes. Ou melhor, não precisam. Elas podem escolher qualquer coisa, mas a evolução dá conta de selecionar as que escolhem melhores características (há também a seleção de compatibilidade genética e variação do sistema imune, mas deixemos isso para outro momento).

E quais são as características de bons genes? Nem mesmo elas sabem apontar. Pergunte a um homem o que ele acha atraente em uma mulher e quase todos vão responder o corpo. Podem completar dizendo que ela precisa ter uma conversa legal, ser interessante, mas o corpo tem um papel bem importante. Já as mulheres não concordam ao elencar que é ou não atraente em um homem.

Mostre fotos do sexo oposto para um grande número de homens e as mulheres apontadas como as mais desejáveis serão quase sempre as mesmas, mais sedutoras e confiantes na opinião deles. Mostre agora fotos de homens para mulheres que você verá elas apontarem alguns em comum, mas vários serão classificados como muito desejáveis por algumas e nada desejáveis por outras. [2]

Mas há alguns padrões. Um dos mais reconhecidos é asimetria. Qualquer um que já tentou colocar uma prateleira na parede ou algo do gênero sabe o quão difícil é fazer algo perfeitamente alinhado. E o mesmo acontece conosco. Temos simetria lateral, repetimos membros externos como os braços e olhos e centralizamos características únicas como a boca. Isso não garante que nossos lados são idênticos. Todo mundo tem um pé um pouco maior que o outro, ou um braço mais comprido, um olho mais para o alto. Fazer partes do corpo ao mesmo tempo e com o mesmo tamanho custa muito caro, de forma que a simetria é um reflexo da saúde.

As andorinhas preferem machos que possuem as penas da cauda exatamente simétricas – diminuir ou aumentar o tamanho de uma delas é garantia de que o macho será menos escolhido. Agora a melhor parte: machos de andorinha com a cauda naturalmente assimétrica têm mais parasitas. Elas realmente estão escolhendo bons genes. [3][4]

E em humanos? Homens e mulheres consideram rostos simétricos mais atraentes. Mais ainda, quanto mais simétrico um homem é, maior o número de amantes ele pode ter e maiores são as chances dele ser amante de uma mulher comprometida. [5] [6]

scarlett

À esquerda, a Scarlett Johansson
original
(boa dona de bons genes, como se pode perceber). No centro e à direita, um dos lados do rosto espelhado para formar a imagem. Repare como o rosto feito de dois lados direitos ou esquerdos é mais harmônico, e como são bem diferentes entre si. Isto porque ela é muito simétrica. Faça o teste em você mesmo e veja a diferença.

Outra forma delas medirem bons genes é se o dono é bem sucedido. Nas gaivotas da Nova Zelândia, uma fêmea bem alimentada trai menos e volta mais frequentemente para o macho no ano seguinte. [7] Algo similar ocorre com as mulheres: mostre fotos de um mesmo homem em um Fiesta ou em um Bentley e pergunte a mulheres o quão atraente elas acham o rapaz da foto. O que está no Bentley é bem mais escolhido.

Polo 1.2 indo de 0-100km/h

Maserati GT, bastou ligar

UPDATE 1: Conforme o Kentaro Mori apontou, a pesquisa dos carros é completamente enviesada, foi encomendada por uma seguradora de carros de luxo, que tem um certo interesse em convencer os clientes de que os carros servem para algo mais. O que não deixa de dar suporte ao argumento que que homens vão tentar agir de forma a conseguir mais mulheres, mesmo se forem enganados.

Talvez os homens gostem mais de carros esportivos simplesmente por que eles atraem mais mulheres. Mais ainda, isso pode se estender para várias de nossas ambições, como poder e dinheiro. Vai me dizer que o Briatore conseguiu todo o amor que precisava por ser um cara atraente e com bom papo...

"Ah, então mulheres são fúteis e se ligam apenas em dinheiro?"

Não, mulheres querem bons genes e nós damos diversos tipos de evidências disso. Sucesso financeiro é apenas uma delas. Porém, nada garante que por trás de dinheiro estão bons genes – e cada vez mais as mulheres sabem disso e usam outros critérios para o "processo seletivo".

briatore
Golpe do baú? Não, apenas seleção natural.

Os homens decentes já estão fora do mercado

Já ouviu alguma mulher falando isso? Pois é, este é o lado mais agressivo da escolha feminina.

Imagine uma mulher que quer um companheiro. Até então ela estava apenas curtindo e agora quer alguém para se relacionar sério. Se o que ela procura é o mesmo que muitas outras, muito provavelmente as melhores opções já foram escolhidas. As outras mulheres também querem homens que preencham certos pré-requisitos, então o parceiro delas talvez seja melhor do que um solteiro. Afinal, alguém já o selecionou e testou.

Mostre dois cavalos para uma égua, e deixe ela ir na direção do que acha mais interessante. Agora, coloque uma outra égua junto do cavalo que ela dispensou. Ela vai voltar atrás e escolher o macho desprezado. Peixes, aves, mamíferos... em vários animais estudados, as fêmeas preferem os machos acompanhados.

E em humanos? Homens não têm preferência por comprometidas, mulheres mostradas junto de outros homens ou apresentadas como casadas não foram consideradas mais atraentes do que quando mostradas sozinhas ou como solteiras.

elas preferiram homens casados. Exatamente! O mesmo homem quando apresentado como casado chegou a ser preferido por 90% das entrevistadas, contra 60% quando tido como solteiro.[8]

Portanto, se você quer companhia, pode começar a usar aliança.

anel
"Valeu pela gostosa de ontem! O que seria de mim sem você?"

UPDATE 2: Não levem o texto ao pé da letra. Dizer que a mulher prefere homens com mais estrutura financeira ou algo assim significa que ela usa isso para ponderar, não como fator decisivo. E isso independe de se a mulher se sustenta sozinha ou não. Fora a esposa do Briatore, claro.

Fontes

[1] How Willing Are You to Accept Sexual Requests from Slightly Unattractive to Exceptionally Attractive Imagined Requestors?

[2] Using revealed mate preferences to evaluate market force and differential preference explanations for mate selection

[3] Female swallow preference for symmetrical male sexual ornaments

[4] Parasites differentially increase the degree of fluctuating asymmetry in secondary sexual characters

[5] Facial symmetry and judgements of apparent health: Support for a “good genes” explanation of the attractiveness–symmetry relationship

[6] The evolutionary psychology of extrapair sex: The role of fluctuating asymmetry

[7] Extra-Pair Copulations in the Red-Billed Gull: Females with High-Quality, Attentive Males Resist

[8] Who’s chasing whom? The impact of gender and relationship status on mate poaching

Se perdeu, leia a primeira parte dessa série sobre a evolução do cafajeste: "A sobrevivência do mais forte é furada".


publicado em 10 de Novembro de 2009, 03:22
F941c379f53198c5fa0943184bf967e7?s=130

Atila Iamarino

Doutorando pela USP, biólogo viciado em informação e ciência. Autor do excelente blog Rainha Vermelha e editor do Science Blogs Brasil, o primeiro condomínio de blogs de ciência brasileiro. Vá lá expandir seus horizontes!


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura