A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

A história da Super-Virgem e seu hímen complacente.

Pergunta: "Olá Dr! Não sei com quem irei falar mas espero ardentemente que me ajude.

Dr, há pouco tempo conheci uma garota e fizemos sexo umas cinco vezes. Mas então houve um dia em que ela foi a uma ginecologista e a doutora falou que ela ainda era virgem!!! Como pode isso?

Estou grilado e não sei onde enfiar a cabeça, por favor ajude-me, não consigo dormir pensando na minha incapacidade. Tenho 24 anos e aos 20 dei início a vida sexual.

Algumas coisas que podem ajudá-lo a me responder:

- Comecei a masturbar-me tarde aos 15;

- Meu pênis mede entre 16 e 19 cm;

- Acho ele um pouco fino.

Como posso resolver esse assunto com ela para que ela possa "perder" a virgindade comigo?"

- Anônimo

Meu caro leitor,

seu email é a prova viva de onde a desinformação pode levar um ser humano. Desculpe a franqueza, mas realmente de educação sexual – talvez por tantos tabus impostos pela ainda conservadora sociedade brasileira – estamos bem mal.

Como bom exemplo disso, transcrevo diálogo que travei uma vez com uma garota que eu havia, digamos... Ah, vocês sabem. Falava eu sobre a possibilidade de uma mulher engravidar mesmo sendo virgem, e ela começou a gargalhar na minha cara, dizendo que era impossível.

– Querida, isso é básico. É claro que dá para engravidar sendo virgem, ou você nunca ouviu falar que "gozar nas coxas pega"?
– Hahahaha, eu não acredito em você. O cabaço não deixa engravidar.
– Mas é um médico que tá lhe dizendo isso.
– Mas eu não acredito!
– PQP, como tu é burra!

Brincadeira, essa última frase eu só pensei. Na verdade, falei isso aqui:

– Hmmm, você provavelmente menstruou antes de transar, certo? Se o cabaço é tão protetor assim, me responde por onde o sangue passava?
– ...

Touché.

Sobre o seu "problema", ele não existe. 10 entre 10 médicos analisariam seu caso e chegariam à seguinte conclusão: hímen complacente. Talvez 9 entre 10, pois mais à frente analisarei o que deve ter se pessado na cabeça da médica da sua garota.

Mas quem é esse tal de hímen?

Popularmente conhecido como cabaço, o hímen é uma membrana que se localiza no interior da vagina, resquício do desenvolvimento embrionário. Sua função é mais social que qualquer outra coisa, pois é tradicionalmente considerado como "o marco da virgindade feminina". Normalmente, ele possui perfuração para que o sangue advindo da menstruação passe por ele e ganhe o meio externo. Há um caso chamado hímen imperfurado que, como o nome já diz, não tem o furo, algo que precisa ser feito cirurgicamente.

Normalmente após a primeira relação sexual, o hímen arrebenta, causando algum desconforto e pequeno sangramento. Culturalmente, esse sangramento é considerado a prova da virgindade feminina.

Só que aí vem o problema. Em certos casos, o hímen pode apresentar uma elasticidade aumentada. E não rompe com a penetração. Isto se chama hímem complacente.

Houve época que a ignorância do ser humano deve ter matado muitas mulheres, com essa história de sangramento ser prova da virgindade, já que as pesquisas mostram que apenas 43% das mulheres tem sangramento na primeira relação sexual.

Recordo-me também de um casal nordestino no programa Linha Direta da Globo: o cara matou a mulher porque não houve o tal sangramento. A autópsia confirmou que ela tinha hímen complacente.

Hímem complacente + desinformação

O que aconteceu contigo, o único problema que você tem, caro leitor, chama-se desinformação.

Seu pênis tem medidas normais, e por mais fino que seja, é impossível que seja fino o suficiente para entrar pelo buraco do hímen. Provavelmente sua parceira tem hímen complacente. Você meteu e não rompeu. Provavelmente John Holmes, Peter North, Kid Bengala e outros seres mais dotados também não o conseguiriam.

Himem complacente
Hímem complacente nada mais é do que um sacana estilinguinho interno, uma pegadinha d'O Criador

E ela não é mais virgem mesmo! Você é a prova disso. Virgindade a meu ver é a garota que ainda não transou. Ela já o fez. Se o hímen não rompeu, é outra história, e se você está triste por não tê-lo feito, não se culpe. Aliás, grande coisa não ter rompido um hímen! Se estiver achando que o mundo vai acabar por causa disso, procure um psicólogo.

Finalizando: a prudência que o médico deve ter nesse tipo de caso

Custo a acreditar que uma médica, sabendo da possibilidade de um hímen complacente, tenha apenas detectado a presença da membrana e proferido um diagnóstico de "Você é virgem". Se é que foi isso mesmo, pois ela pode ter dito "Você ainda tem hímen" e a garota, leiga, dizer para você "Ela disse que ainda sou virgem".

"Estou grilado e não sei onde enfiar a cabeça"

Já enfiou, rapaz. Relaxe!

Dr Health, descabaçando os mitos.

--

Tirem suas dúvidas de saúde enviando perguntas para drhealth@papodehomem.com.br . Por favor, menos perguntas sobre sexo e AIDS, já respondemos dezenas dessas, basta navegar por nosso arquivo.


publicado em 26 de Julho de 2009, 19:52
7375567d0f2c379b7588ce618306ff6c?s=130

Mauricio Garcia

Flamenguista ortodoxo, toca bateria e ama cerveja e mulher (nessa ordem). Nas horas vagas, é médico e o nosso grande Dr. Health.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura