A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

A hora da decisão profissional

Você já tem o canudo na mão, já tem um emprego, mas está muito longe de ser o profissional que deseja ser, principalmente por não estar traçando ainda o rumo desejado?

Não se preocupe, você não está sozinho.

Antes mesmo de formado, muitos alunos já têm uma decisão a tomar: fazer ou não estágio? E em que área? Parte do pessoal pega o primeiro estágio que aparecer, por falta de informação sobre a profissão ou até mesmo pelo desespero, pois precisa obrigatoriamente fazer um estágio supervisionado para se formar.

estagiario
Passar pelo estágio não é obrigatório, é apenas uma de série de escolhas

Eu sou professor universitário e sei que na faculdade muitas vezes nós professores não nos damos o trabalho de pelo menos discutir com nossos alunos sobre as áreas de atuação que ele, como graduado naquele curso e

Hoje em dia no Brasil o perfil dos alunos de terceiro grau são pessoas que já estão no mercado de trabalho há muito tempo e vêem na faculdade uma oportunidade de dar um upgrade profissional, ou até mesmo mudar totalmente de carreira.

Motivos para cursar um faculdade tem aos montes: porque “papai e mamãe” mandaram, para receber um aumento em algum setor público, para abrir portas dentro da empresa onde está, para abrir um negócio próprio, para ter cela especial caso seja preso, enfim, infinitas desculpas.

Para um pessoa se dar bem, muitas vezes nem do ensino superior ela precisa. Mas pra muitos ingressar e conseqüentemente, terminar um curso superior torna-se um marco de mudança de vida de busca por algo melhor.

As barreiras: grana e medo

Se aventurar em um estágio muitas vezes significa abandonar o emprego para entrar em outro de menor remuneração. Sem pensar em estágio, qualquer tipo de contratação onde você é um “novato”, sua remuneração não será aquela que você sonhou. E daí, continuo no emprego ou pulo pra outra?

Se você ainda é jovem, e entenda como “jovem” alguém de pouca idade e que também tem nas costas poucas responsabilidades financeiras, o que tem a perder?

steve-jobs
Hora de morder a sua maça, meu caro

Arrisque-se! Pode ser a oportunidade que você buscava. Escolher nunca é fácil, dá muita dor de cabeça. Eu passei mais de um ano após formado, simplesmente pensando qual rumo profissional gostaria de seguir. E sinceramente, hoje ainda não tenho certeza. Isso acontece comigo, com você e com quase todo mundo.

Sabe aquela frase manjada, “você tem que superar seus medos”? É velha, mas funciona, e não é só os medos, também seus anseios, seus preconceitos e um monte de coisa.

Definir ou mudar de rumo profissional pode ser menos traumático se for planejado, bem definido e principalmente se você acreditar. Pense a frente, perca um tempo do seu dia pra pesquisar sobre sua área ou sobre aquela que quer, pra descobrir o que tá na moda, qual segmento é legal, dentro do curso quais disciplinas você vai se empenhar mais e conseqüentemente o que é mais interessante pra você.

E assim a hora da virada vai aparecer, às vezes sem você mesmo notar, bem na sua frente.

Último conselho: não se acomode, melhore.


publicado em 28 de Março de 2008, 10:55
C26b1bec6016870bf7139f10130e37dc?s=130

Humberto Zanetti

Humberto Zanetti é professor universitário e também autor do blog Olhar Geek. Vai lá conhecer!


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura