A traição animada

Assista ao vídeo incrível do animador Bill Plympton sobre traição

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

A tragédia. Abraçamos a vontade de vingança com a mesma força que escancaramos o coração quando nos apaixonamos. É cafona, juvenil, uma intensidade desmedida e deliciosamente agressiva.

Mexe com a fome, com os sonhos, a respiração. Dá ansiedade, um quase vômito, a necessidade de apertar algo entre os dedos. Tanto amor romântico quanto a vingança, ambos sentimentos de anular o outro.

É disso que mostra o trailer abaixo de três lindos minutos:

"Bill Plympton já dirigiu dez longas-metragens, sete deles animados. O cara recebeu duas indicações ao Oscar por seus curtas-metragens, e foi o primeiro de sua audiência a dar vida a um projeto com a ajuda do Kickstarter - sua nova animação "Cheatin".

Cheatin recebeu cerca de 26 mil dólares amais que o esperado pela plataforma, e é uma narrativa deliciosa, que apesar do excesso de amor, ciúme, vingança, sedução e assassinato, fala sobre traição com uma dose gostosa de humor."

- Do IdeaFixa.

O sofrimento de quem é traído, o ímpeto de quem trai, a dor do amor correspondido em linhas tortas, a expectativa da perfeição, a desconfiança, a falta de confiança no próprio taco, o feitiço do perigoso e do proibido, o minuto de descuido, a noite de vacilo, os pensamentos sórdidos.

Fácil embarcar no jogo e difícil de sair dele. Mas que dá, dá. Tenho, aqui embaixo, algumas leituras que podem ajudar.

Leitura complementar sobre traição

1. Onde começa a traição?;

"Será quando ela sente vontade de conhecer outra pessa qualquer, mesmo sem avisar alguém específico, ainda?"

2. Tudo o que você queria ouvir sobre traição;

"Vamos admitir logo de saída: por mais bem intencionado que alguém seja, por mais votos e compromissos de fidelidade que tenha definido, há sempre a possibilidade de beijar, transar, se apaixonar por uma terceira pessoa. E a frequência dessas relações paralelas é muito maior do que imaginamos."

3. Amo minha namorada, mas não consigo parar de trair | ID #34;

"No que se refere aos desejos sexuais, poderíamos dividir as pessoas em dois tipos: as que alimentam os desejos de forma inadiável e as que treinam o adiamento dos desejos."

4. Amar e dar gargalhadas | Do Amor #2;

"Naquele dia ela disse que precisava ir embora mais cedo, mas que me encontraria no restaurante, como combinamos. Pela janela eu a vi entrando no carro de alguém sem me contar onde ia e com quem ia. Aquilo me preocupou o dia inteirinho, mas eu não teria a audácia de perguntar com quem ela saíra, não queria dar chama a um ciúme que não poderia existir. Mas por dentro eu era só fumaça preta e brasa." 

5. A matemática da mulher perdida | Cotidiano #4;

"O tempo passou e chegamos a essa celebração fora de época redonda em que eles completaram "três anos e dois meses de um amor sem igual, calor de minh'alma e luz que guia meus caminhos por onde quer que eu vá".

Meloso. Mas honesto. Quem sou eu para fazer crítica às sentimentalidades alheias.

Três anos e dois meses de um am...PERA UM POUQUINHO!"

Boa sorte.


publicado em 05 de Maio de 2015, 09:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: