Água, sexo e outras drogas

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Todos nós somos dependentes químicos.

Você discorda?

Pois experimente calcular o tempo que você consegue ficar sem beber água. Não é muito. Portanto, imagine a hipotética situação: caso a água fosse escassa e você estivesse numa dramática situação de sobrevivência como, sei lá, perdido no deserto. Você faria qualquer coisa por água?

Esse exemplo, mesmo que singelo, ilustra claramente duas coisas: a definição informal de dependência química, algo que seu organismo precisa para sobreviver ou se manter no estado metabólico normal; a sensação de urgência e necessidade que um viciado sente quando precisa da substância da qual é dependente.

"Calma lá. Água não é uma droga e muito menos tem efeitos prejudiciais ao organismo."

Depende.

A maioria das pessoas não sabe, mas é possível morrer apenas bebendo água potável em excesso. Isso se chama Hiponatremia, uma condição onde o excesso de líquidos causa um desequilíbrio dos sais presentes no sangue.

Em algumas situações uma pessoa pode beber líquidos em excesso e chegar até essa condição. Resumindo o prêambulo: a diferença entre o remédio e o veneno às vezes está apenas na dose.

Outro exemplo. Vamos relembrar uma conhecida amiga: a cerveja do final de semana. Beba pouco e você terá os efeitos agradáveis do álcool que muito conhecem. Passe do seu limite que você pode ir da simples ressaca até a perda da memória, coma ou morte por intoxicação.

Água: beba com moderação

A dependência psicológica também existe. E, provavelmente, faz parte da realidade de todos. Novo exemplo: sabe aquele restaurante bacana que você costuma frequentar? Ou aquele bar com drinks perfeitos e música boa? Quando você lembra-se deles, na maioria das vezes, é porque tem vontade de voltar. Você adquiriu um hábito. Tornou-se o que se denomina "dependente psicológico".

Não há nada de errado nisso. Você somente quer repetir uma experiência boa. Nós somos programados para ter esse comportamento. O que talvez você não saiba é que esse comportamento é causado pela liberação de uma substância química no seu cérebro, a dopamina.

Funciona do seguinte modo: sempre que fazemos algo agradável, seja comer bem ou sair com uma gata, o cérebro libera dopamina. Isso ativa seus circuitos de recompensa. O objetivo é fazer você se lembrar daquela experiência no futuro para que tente repeti-la sempre que possível.

A dopamina é uma substância química produzida pelo cérebro que tem papel na bioquímica cerebral. A dopamina é uma droga endógena (endógeno = algo produzido internamente pelo próprio organismo). Claro que a classificação droga tem uma carga pejorativa forte, mas não deveria ser assim. Lembre-se que todos os remédios existentes também são considerados drogas. Drogas legais, mas ainda assim drogas.

O mecanismo de ação de todas as drogas ilegais (maconha, cocaína, ecstasy, heroína etc) é baseado na alteração da química cerebral. Elas provocam, basicamente, a liberação desses neurotransmissores de alguma forma para causar seus efeitos.

Sendo assim, é surpreendente é descobrir que a maioria das drogas legais para tratamento de ansiedade, depressão e outras condições semelhantes, além do tabaco e do álcool, também funcionam utilizando o mesmo mecanismo.

Observou como a linha entre o que deveria ser considerado droga legal ou ilegal é tênue? Nossa sociedade aceita o álcool e o tabaco, duas drogas que podem ser extremamente prejudiciais ao organismo, mas proíbe outras nem tão danosas assim, como a maconha.

Usar ou não usar? Essa questão cabe a você. Mas pretendo passar informações para tomar uma decisão consciente. Esse assunto é para leitores de mente aberta. Se não é seu caso, sugiro que pare por aqui.

Sexo

As sensações do ato sexual podem ser comparadas as sensações de uma droga ilegal. Na verdade, até de duas ao mesmo tempo.

Deixem-me explicar.

Drogas, ilegais ou não, podem ser classificadas informalmente como uppers (estimulantes) ou downers (depressores do sistema nervoso central). Se você sabe o que significam os termos "fritar" e "derreter" sabe exatamnte do que estou falando.

Os uppers são estimulantes. Nessa classe podemos listar: cafeína, adrenalina, anfetaminas, ecstasy, cocaína etc. Já downers são depressores do sistema nervoso central como álcool, endorfina, morfina, heroína, anestésicos etc.

"Tudo que termina em 'INA' vicia: 'cafeINA', 'cocaINA', 'heroINA', 'morfINA', 'vagINA'." (Sabedoria popular)

Quando fazemos sexo temos basicamente duas sensações no organismo. Uma super estimulante causada por todo o tesão que começa na corte (ato de cortejar, começa exatamente quando você se dá conta que vai papar a moça), prossegue no beijo, nas preliminares, no ato sexual em si e termina com o orgasmo. Isso é causado principalmente pela adrenalina, um forte estimulante do sistema nervoso central, não muito diferente das ilegais anfetaminas.

Puxe, prenda e passe das preliminares

O que acontece sob o efeito da adrenalina? O fluxo sanguíneo é direcionado para os músculos, seu coração acelera, a pressão aumenta, a respiração se torna mais intensa, você fica acordado e alerta. Todo mundo já experimentou isso num contexto sexual ou não. Se você nunca fez sexo saiba que o medo também libera doses de adrenalina.

A sensação posterior ao orgasmo é de felicidade. Você sente-se recompensado, relaxado e, às vezes, até anestesiado. No orgasmo um coquetel de drogas endógenas é liberado pelo seu cérebro. O trio adopanima, serotonina e endorfinas são responsáveis por todas essas sensações. Então temos:


  • Dopamina – Neurotransmissor responsável por ativar os circuitos de recompensa do cérebro;

  • Serotonina – Neurotransmissor responsável pela sensação de bem estar e felicidade;

  • Endorfina – Um análogo químico da morfina produzido pelo seu organismo. Ela é a responsável pela sensação de alívio da dor e eventualmente pela sensação de anestesia após o orgasmo.

Vamos revisar:  depois de um orgasmo você se sente feliz (serotonina ), recompensado (dopamina ) , relaxado  e, às vezes, até anestesiado (endorfina ).

Viram como vocês são viciados?

O que todos desejam é experimentar as sensações causadas por este coquetel químico. Isso nos faz dependentes psicológicos de sexo. Não muito diferente do que um usuário de substâncias ilegais deseja. A diferença está na origem, qualidade, riscos e potência das substâncias.

Assim como os "viciados" em sexo, existem pessoas que curtem esportes radicais ou exercícios. Elas são nada mais que "viciados" em adrenalina e endorfinas.

Michael Douglas Syndrome

Esse artigo é uma introdução de uma série que pretende falar sobre todas as drogas conhecidas. Afinal, é provável que você já tenha esbarrado com elas por aí. Nossa sociedade trata esse assunto como tabu. Isso só torna as coisas piores.

E já passou da hora de quebrá-lo.


publicado em 18 de Junho de 2011, 05:00
File

Autor Anônimo

Identificação coletiva e anônima, usada por autores ou leitores PapodeHomem que querem escrever artigos ou contar suas histórias sem abrir mão do sigilo.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: