Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Ande o máximo que puder | 9 práticas para 2017 doer menos

Levanta-se e anda. Longas caminhadas vão te ajudar nesse ano, cabeça e corpo

Existem duas coisas que não entendemos muito bem: a primeira delas é o sono, a segunda é o ato de andar. A única coisa que sabemos de concreto sobre estas duas atividades é que estiveram presentes em toda nossa evolução como homo sapiens e a ausência delas parece causar diversos problemas para nossa saúde.

Depois que adotei essa ideia, passei a empregar uma filosofia bem simples, dormir o máximo que a rotina permitir - e me ajustar para que seja muito - e andar sempre que possível.

Mas dormir é algo que sentimos necessidade quando estamos cansado, não existe muito para onde fugir. Já o ato de caminhar acaba sendo bastante negligenciado, porque não existe nenhum gatilho dizendo “agora você precisa sair e andar muito”.

No entanto, simples caminhadas diárias entre 20 e 30 minutos parecem ter reais benefícios à nossa saúde. Alguns estudos sugerem que andar pode aumentar nossa disposição, reduzir obesidade, previnir diabetes tipo 2, melhorar a função cerebral, afastar efeitos de ansiedade e depressão, auxiliar na perda de peso e reduzir o risco de ataque cardíaco e derrame.

Como começar a fazer caminhadas de fato

A forma mais simples de começar a caminhar é substituindo o uso de carro e transportes públicos para cobrir longas distâncias.

É possível utilizar aplicativos de mapas para mensurar o tempo de caminhada, evitando algumas surpresas. Se existem poucas possibilidades para caminhar ao longo do dia, uma boa ideia é estacionar mais longe ou descer da parada de ônibus uma ou duas paradas antes. Na empresa em que trabalho, algumas pessoas saem para caminhar por 30 minutos logo após o almoço. Elas saem do restaurante e dão uma volta mais longa antes de voltar para empresa.

O importante é adotar a caminhada não só como um meio de transporte, mas como uma atividade importante para a manutenção da saúde.

Me assusta que uma atividade tão simples e que parece somar tantos benefícios, seja tão pouco disseminada. Que numa época onde buscamos exercícios cada vez mais intensos e agressivos, o suficiente para a manutenção da nossa saúde talvez esteja bem mais acessível e perto do que pensamos.

* * *

Nota do editor: juntamos uma série de práticas que têm beneficiado nossa comunidade há anos na busca de uma vida mais lúcida e as transformamos em nove textos. O percurso foi chamado de 9 práticas para 2017 doer menos, e o exercício que acabou de ler faz parte dele.

Ficou interessado em praticar os outros? Abaixo listamos todos, para facilitar a busca. Agora, mãos à massa. ;-)

1. Pequeno manual para sobreviver ao Natal e ano novo com a família

2. Como parar de divulgar e ser enganado por notícias falsas

3. Como tornar seus debates mais produtivos

4. Respire antes de comentar na internet

5. Não deseje mais sexo nesse reveillón

6. Ande o máximo que puder

7. A gente consegue sim melhorar nossa relação com a comida

8. Não use o cartão de crédito para acumular milhas

9. Como sofrer menos com o trabalho em 2017


publicado em 29 de Dezembro de 2016, 00:00
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura