A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Aprenda a ser o deus da sedução com o reino animal: 13 dicas ilustradas on fire

Posturas, estética e opções que você vai ver nos animais que pode usar para se mostrar melhor às outras pessoas

Cá estamos novamente, buscando mais do que saber, afiados na reflexão, na caça do entendimento, o lugar onde galhofa e sabedoria se unem, nossa querida coluna quinzenal está de volta para falar, como de costume, sobre os mistérios da imagem masculina. 

“Humanos tem consciência”.  Pois é, muitos animais também têm , campeão.  “Os animais só agem por instinto, belo”.  Na trave, mais uma máxima que não é verdade.  “Nós vamos para o céu” ou “os animais são puros”.

Calma lá. Por enquanto, vamos resistir às questões filosóficas (elas não seriam úteis para o rumo que este nobre texto pretende seguir).  Nas questões terrenas, temos duas respostas recorrentes: 

1. polegar opositor (boa parte dos primatas também o possuem, mas somente o humano o desenvolveu e o utilizou de modo tão especial);

2. Telencéfalo altamente desenvolvido.

Em ambas respostas temos um problema de contexto, pois hoje estamos procurando diferenças que se deem por meio de características únicas que não sejam atribuídas somente à graduações comparativas. Estamos buscando fatores realmente singulares e não estágios diferentes de evolução.

É grande a dificuldade de encontrar a tal característica única dos humanos, isso nos faz pensar que, talvez, a resposta que desejamos não esteja apenas contida em um item, mas sim na somatória de fatores e, mesmo que encontrássemos algo totalmente peculiar, estaríamos aplicando aqui um raciocínio equivalente ao de falar que o marfim do chifre do elefante diferencia ele de todos os outros animais. Embora a afirmação esteja correta, ela só serve para nos mostrar que toda existência é única, que todos os seres têm, de algum modo, alguma particularidade física que os tornam únicos, seja ela um fator ou uma graduação.

Portanto, os otimistas podem dizer que somos únicos, enquanto os pessimistas podem dizer que somos todos iguais em nossas diferenças, mas só os pragmáticos podem falar que estamos bem no meio do caminho, ou seja, não somos o fim, nem o início, mas sim parte da transição de algo ainda inacabado.  E antes que isso se torne uma letra do Zé Ramalho, vamos à finalidade da coisa toda:

Nos entendendo como seres mais evoluídos que as demais espécies na Terra, mas ainda pertencentes à condição de animais. Com um pouco de atenção, é possível olharmos para nós mesmos e perceber gestos e impressões visuais em comum com os demais animais e, quanto mais entendermos os motivos que os levam a agir desta maneira, mais seremos capazes de aprimorar nossos próprios trejeitos para que nos tragam benefícios em nossas relações interpessoais.

Lembre-se: é nosso caráter animal que nos permite absorver as virtudes e defeitos dos demais bichos, caso contrário, estaríamos aptos a buscar qualidades em árvores, rochas, ondas ou nuvens. Note que só conseguimos nos projetar onde somos capazes de encontrar semelhança (esta é mais uma das razões que torna a empatia algo tão desejado e até menos altruísta do que o consenso habitual sugere).

E agora, senhores, agora é hora de sedução!

5 dicas na seriedade:

1. Tenha um Pescoço/Trapézio de responsa

Um pescoço forte e um trapézio musculoso são características atribuídas a muitos dos grandes predadores mamíferos, inclusive o tigres dentes de sabre tinha mais potência no pescoço do que na mordida.

Esta região do corpo é responsável por boa parte do nosso entendimento visual de força física, não a toa os leões tem a juba nesta área – ao parecerem maiores do que de fato são, podem até poupar-se de conflitos com outros machos e se posicionar melhor na liderança do grupo.

Quer aumentar a sensação visual de força física de maneira mais rápida? Esqueça o tradicional “muque” e comece por estes itens que será tiro e queda.

Ah, lembra aquela vez que você estava demonstrando para o seu amigo como o fulano era fortão, então, o que você fez? Colocou o pescoço para trás e projetou os ombros para frente, aumentando, exatamente, esta parte do corpo! Ah, muleke diabólico!

2. Não fofure se deseja conquistar

Não existe dúvida sobre o caráter irresistível que a fofurice exerce sobre as pessoas, mas entenda que está não é uma boa arma no jogo da sedução, a não ser que pretenda seduzir alguém para ser sua mãe postiça. Não por acaso, os animais menores e, principalmente, filhotes, são “fofos”. Eles nos despertam instintos muito fortes de simpatia que inspiram proteção e atenção extra.

Até um grande predador perde sua condição de poder sexual quando está "fofurizado". Comprove:

3. Manere no zóião e na esticada de pescoço

Em alguns momentos, quando queremos demonstrar que estamos atentos a uma conversa, abrimos um pouco mais os olhos e projetamos o pescoço em direção a quem está falando. Tenha cuidado com esta atitude, pois pescoços mais longos (ou esticados) remetem mais a caça do que a caçador.

Já os olhos mais abertos podem sinalizar o medo causado por alguma ameaça (o ato de abri-los mais tem por objetivo aumentar o campo de visão para prevenir possíveis ataques ou ameaças).

4. Sedução é coisa de pele (meu deus, sempre quis escrever isso)

Foi feita uma pesquisa com patos selvagens, em Oslo, e descobriu-se que um dos motivos que as fêmeas escolhiam seus parceiros era a coloração de seus bicos. No caso deles, a cor estava associada a um esperma com mais bactericidas, portanto, com mais possibilidade de gerar uma pato saudável.

No caso do seres humanos, a pele bronzeada é considerada – inclusive com base em pesquisas – mais atraente. Vemos, nos seres humanos, o fator físico semelhante à lógica do pato, em que o bronzeado permite tornar a pele momentaneamente mais homogênea e corada (embora realize com a mesma eficácia o efeito contrário ao longo do tempo). Isto faz com que tenhamos a impressão de uma pele mais saudável e vigorosa, ambas qualidades ligadas ao poder de atração.

Não podemos deixar de lado o fator cultural do bronzeado, considerado, na sociedade ocidental, um atestado de sucesso e boa vida (associado constantemente a viagens, uma vida desfrutada ao ar livre e com possível dinheiro para férias em locais paradisíacos). É importante ressaltar que também já vivenciamos o movimento contrário, onde o trabalho físico era visto como sinônimo de pobreza e as mulheres passavam até pó branco a base de chumbo no rosto, assim se destacavam como sendo alvas e sem necessidade de realizar qualquer tipo de trabalho, além, é claro, de terem um aspecto saudável creditado a pele homogênea (a regra também valia para os homens, mas em grau infinitamente reduzido).

5. Sorria rosnando, fera

Sabe aquele sorrido de canto de boca, mostrando um pouquinho os dentes? Pois é, ele tem um poder bem maior do que você imagina. Sua derivação selvagem é o rosnado, uma espécie de aviso que o animal emite ao estar sendo incomodado. Trata-se de uma demonstração contida de força e agressividade e, por isso, os sorrisos derivados do rosnado costumam ser tão sensuais e ao mesmo tempo ter um aura de mistério sobre o que vai acontecer em seguida.

Perceba também que, normalmente, esta expressão vem acompanhada de olhos semi-cerrados, característica tradicional de ataque, em que o campo de visão não precisa ser tão amplo, pois a proximidade do alvo é maior, então ele pode quase fechá-los para focar mais e, ao mesmo tempo, se proteger.

Veja abaixo dois ícones que ajudaram a consagram ainda mais este gesto e reflita como ele tem a ver com a personalidade de ambos:

7 dicas da galhofa:

1. Chifres são úteis

Vendo assim, de primeira, pode parecer apenas um fardo vistoso, mas é somente quando estamos maduros que iremos entender a necessidade de um par de chifres. Quanto antes tiverem nascido melhor, o tempo se encarregará de mudar seu status, de enfeite, para poder de resistência. Quem passou pela vida sem ganhar ao menos um par, ou não viveu ou então decidiu-se pelo celibato.

2. Saiba quem você deseja atrair

Esse galo polonês deixa a galinha de lá louca de desejo e nos ensina que, se estivermos bem aprumados, sempre atrairemos alguém. Porém, é bom lembrar que o galo polonês só atrai as galinhas polonesas. Tenha em mente que o mesmo acontecerá com você.

Não existem galos universais, irmão.

3. Chame atenção da maneira correta

É sabido que o primeiro passo da batalha da conquista é se fazer notar. Já diria Brown, quem não é visto não é lembrado, mas como você pôde observar aqui, utilizar-se de meios artificiais (ainda mais os que você não tem pleno domínio) também não será uma boa ideia. Portanto, domine as ferramentas, afinal, a rosa que encanta é também a que espeta (essa eu sempre quis dizer também, valeu vida). E lembre-se, chamar atenção não tem nada a ver com ofuscar seu alvo.

Obs.: o uso de recursos pessoais de maneira exacerbada também irá se mostrar um erro, mesmo que você seja um garanhão.

4. Tenha postura

Se apavorar é algo que não se deve, nunca, ser exteriorizado na arte do amor. Quando estiver com medo, mantenha-se igual ao bicho mais brutal que já pisou na Terra, o Lagarto Espinhoso do Texas (é um cabreiro até no nome, que é isso!).

Quando está ameaçado por algum predador, o espinhoso se mantém no mesmo lugar, parado, frio, boladão e – preste atenção nisso – estoura as próprias veias e jorra sangue pelo olho para afugentar a ameaça. Você entendeu o grau de cabrerice desse bicho?

Meu deus.

Fatal.

5. Não confunda seu pescoço com a boca

Alguns sedutores acham que têm toda aquela malemolência, uma ginga inata que faz com que eles falem com o corpo todo. Sensual, esguio, sinuoso.

Muitos deles utilizam o pescoço para pontuar ou pausar as frases, com certeza você já viu um deles fazendo isso. Se ainda não viu, existe o pequeno risco de este ser você e, para afugentá-lo da irresistível tentação, eis aqui como 99% das pessoas que utilizam este recurso aparenta ser na vida real:

6. Tem que saber chegar

O que você viu parece um bote e tanto, correto? Sem dúvida. Acontece que mulher não é presa e, se você chegar assim, de supetão, com sede ao pote, a única coisa que irá conseguir é parecer um idiota.

Menos volúpia e mais classe, rapaz. Tem que dar a entender que você quer, mas sem ir com sede ao pote. Dê pistas que está chegando, mas o faça de maneira surpreendente. De surpresa. Aprende com o liso demais aqui debaixo:

7. Testosterona em excesso tem efeito contrário

A testosterona é um hormônio, não um estilo de vida. O autocontrole é característica fundamental àquele que realmente tem noção de sua força. Com isso, campeão, sem passar vergonha, respeita as mina, as mana e as mona.

Lembre-se sempre, não existem grandes segredos, mas grandes praticantes. Fazendo poucas coisas, mas fazendo direito, a gente chega lá.

E por hoje é só, pessoal. Espero que o reino animal tenha despertado ainda mais o amante latino que há em cada um de nós. Como sempre, espero que tenha sido útil ou, ao menos, divertido!

Obs.: gifs maneiros sem propósito nos comentários.

Mecenas:  Dafiti

 

O reino animal todo tem suas técnicas de se fazer notar e, aqui, entre as pessoas,  um guarda-roupas versátil é que auxilia nesse papel. Para isso,  a Dafiti pode te dar uma mãozinha: são mais de 100.000 produtos a venda na loja deles, para o seu visual dialogar em qualquer meio, do mais quadrado ao mais descolado.  

A cada quinze dias, pelos próximos seis meses, Dafiti vai ser mecenas de conversas sobre estilo e moda sem frescuras. Com artigos práticos e conceituais vamos explorar a fundo esse território.


publicado em 12 de Maio de 2015, 00:00
11304492 1107811912567819 865753018 n

Bruno Passos

Pintor e dono da Conto Figueira. Ama livros, filmes, sol e bacon. Planeja virar um grande artista assim que tiver um quintal. Dá para fuçar no Instagram dele para mais informações.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura