As regras da não-monogamia

Tudo precisa de regras, mas existem regras e regras.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Muitas pessoas, começando relações não-monogâmicas, estabelecem regras que, na prática, servem de muleta psicológica para lhes dar um pouco mais de segurança e de apoio nessa transição, que pode ser assustadora, a um modelo mais aberto de relacionamento.

Coisas como: pode sair com outras pessoas, menos aos domingos, o domingo é só nosso; ou a regra oposta, só pode sair com outras pessoas no domingo; não pode passar a noite fora; não pode transar com outras pessoas na nossa cama; não pode viajar com outras pessoas; etc.

Usualmente, as regras que vejo funcionar são as objetivas, como essas acima.

O tipo de regra que quase nunca funciona, e que sempre causa dor de cabeça, são as subjetivas, tipo “pode transar, mas não pode se apaixonar/gostar/se envolver”, justamente porque cada pessoa define essas coisas de maneira diferente, quase sempre as define de maneira a se beneficiar e, mais importante, quando a pessoa percebe, já está gostando, e aí já era.

Na minha experiência, sempre que as regras entram em conflito com o mundo real, o mundo real tende a vencer, até que, pouco a pouco, elas acabam sendo abolidas em prol de, simplesmente, conversas caso a caso, mais abertas e mais empáticas em relação às necessidades e limitações da outra pessoa.

Por exemplo, se estou num relacionamento e temos o pacto de nunca sair com outras pessoas na quarta, mas tem uma pessoa com quem a minha companheira quer muito sair e namorar e se relacionar, mas ela só está na cidade na quarta…. eu vou realmente preferir que minha companheira fique em casa, amuada e frustrada, olhando de rabo de olho pra mim, só pra respeitar uma regra arbitrária?

A felicidade, as vontades, os desejos da minha companheira, da pessoa que eu amo e em quem eu confio, são muito mais importantes que uma regra arbitrária que inventamos meses atrás.

Quando existe um relacionamento não-monogâmico compromissado e leal, onde as partes se gostam e se confiam, conversam e compartilham, as regras acabam perdendo um pouco a razão de ser, em detrimento da única regra universal: quando você ama e confia em alguém de verdade, e essa pessoa também ama e confia em você, tudo o que vocês fizerem juntos, combinados, conversando, vai ser da lei.

Quando existe esse tipo de relacionamento, com amor e confiança, conversa e compromisso, as pessoas acabam descobrindo que as regras são redundantes. Quando o relacionamento não tem esses componentes, nenhum empilhamento de regras vai poder salvá-lo.

* * *

Esses temas, especialmente os aspectos ético são desenvolvidos na Prisão Monogamia.

Ilustrações originais por Flávia Tótoli. Confira o trabalho dela aqui e aqui.

* * *

imersão "as prisões"

as próximas imersões "as prisões" vão acontecer em areias, sp (a meio caminho entre rio e são paulo) e em viamão (a 20km de porto alegre), nos meses de junho, outubro e novembro de 2017.

para saber mais e se inscrever, assista o vídeo abaixo ou clique aqui:

Link Youtube | imersão "as prisões", de alex castro.

* * *

assine a newsletter do alex castro


publicado em 01 de Março de 2017, 12:57
File

Alex Castro

alex castro é. por enquanto. em breve, nem isso. // esse é um texto de ficção. // veja minha vídeo-biografia, me siga no facebook, assine minha newsletter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: