A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Ashrita Furman: O homem de 484 recordes

Você já pensou qual o maior número de bananas cortadas com uma espada durante um minuto em cima de uma slackline? Bem, o recorde atual é de trinta e seis bananas. Pegar marshmallow no ar com um hashi em um minuto? Vinte. Pegar bolas de tênis com uma luva de boxe? Cinquenta bolas.

Todos esses recordes tem algo em comum além da sua estranha categoria. Eles pertencem à mesma pessoa, Ashrita Furman, ou como ele mesmo se auto denomina, Sr. Versatilidade. Hoje, ele detém 164 recordes e já estabeleceu ou quebrou 484. E um é mais estanho que o outro. Ele equilibrou uma serra elétrica no queixo durante 25.03 segundos em 2012. E no mesmo ano, obteve o recorde de pular mais cordas debaixo d'água durante uma hora. Foram 1.608 pulos, recorde conquistado aqui no Brasil. Também é dele o recorde de pessoa com mais recordes no mundo – para quem não lembra, tivemos aqui também o homem que quebrou o recorde de falhar em mais tentativas de quebrar recordes.

Descobri a história de Ashrita ao assistir o documentário The Record Breaker. O filme fala, na verdade, da tentativa de Ashrita de escalar o Machu Pichu usando stils, uma espécie de perna de pau mais moderna, mas aborda também sua infância e seus diversos recordes.

Link Vimeo

Nascido em 16 de setembro de 1954 com o nome de Keith, Ashrita ia seguir os passos do pai no campo do Direito se não fosse pelo guru Sri Chinmoy. Ashrita sempre achou que havia algo a mais nada vida e ao conhecer Sri na adolescência, os dois se conectaram. Ashrita adotou seu nome atual, que significa "protegido por Deus" e passou a ser discípulo de Sri.

Incentivado pelo mestre, que dizia ser possível fazer avanços espirituais pelo esporte, entrou na corrida de bicicleta de 24 horas no Central Park. Com apenas 2 semanas de treino, chegou em terceiro lugar e desde então não parou mais de quebrar recordes. Diz que é uma forma de homenagear Sri e falar das pessoas sobre a meditação.

Depois de participar da corrida, Ashrita decidiu que iria quebrar um recorde. Um que não parecesse muito difícil. Escolheu polichinelos, fez 27.000 e conseguiu o recorde. Um ano depois, percorreu 10 milhas (cerca de 16 km) dando cambalhotas para frente, onde só foi permitida paradas para Ashrita vomitar. Depois, bateu palma por 50 horas e quebrou o próprio recorde de polichinelos, fazendo 33.000.

Ashrita pode parecer louco. Mas não é. Eu trabalho em agência de propaganda e o que acumulo mais do que noites viradas, são coisas que gostaria de fazer. Escrever um texto, ver um filme, viajar no final de semana, ir em um show, além daquelas coisas óbvias como começar academia, acordar mais cedo etc.

Depois de ver o documentário, foi como se eu tivesse tomando um tapa na cara. Taí um cara que bate palma por 50 horas e eu não consigo acordar uma hora antes para ir correr. Para Ashrita, somos nós que criamos barreiras em nossa mente e não é o sucesso que traz a felicidade.

"Eu posso continuar a fazer coisas malucas, como pular corda com um orangotango e às vezes eu tenho experiências profundas com Deus e é incrível. Não é o sucesso que traz felicidade às pessoas, é o progresso e treinar para esses recordes me traz imensa alegria porque eu estou fazendo progresso".

Ashrita me lembrou de uma regra que impus a mim mesmo.

Depois de perder um aniversário de um grade amigo por pura preguiça, o bar era perto mas eu estava cansado, resolvi sempre aceitar convites para o bar com os amigos. Qualquer amigo, qualquer bar, qualquer dia. Com certeza isso me fez perder dinheiro, tempo e sono, mas me fez ganhar muitas histórias e um orgulho besta de simplesmente ir e fazer algo, mesmo que seja tão simples quanto encontrar os amigos no bar. Como diz o meu amigo, feito é melhor que perfeito.

Então, qual recorde você vai bater hoje? Qual texto vai escrever? Qual filme você vai assistir? O que você vai fazer hoje?


publicado em 04 de Dezembro de 2013, 08:30
7eeaeec1bf93dfcf84f87e3b40823533?s=130

Raphael Valenti

Redator na Wieden + Kennedy São Paulo, Raphael é formado pela ESPM em Propaganda e Marketing. Gosta de ler, escrever, ouvir músicas e ver filmes, essas coisas que fica legal colocar em um perfil. Orfão de Breaking Bad, vai ter que achar novos vícios pelo caminho.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura