Batman: The Deal | A melhor história do Morcego que você não vai ver nas bancas

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Não acho que exista uma fórmula para mostrar seu talento. Cada um faz de um jeito, cada um encontra um caminho, às vezes similares aos demais, outras não.

Normalmente as ideias mais ousadas são as que atingem o objetivo de forma mais rápida e prática. Foi numa dessas que Gerardo Preciado e Daniel Bayliss devem ter falado um pro outro:

-- Ei, bora ali fazer a melhor história curta do Batman?
-- Bora.

Porque é isso que The Deal é, uma fan art feita por dois ingleses de tirar o chapéu. É isso que esses caras tiveram bolas para fazer e mostrar pra quem quisesse ler. Coragem, ousadia e talento para mexer com um dos maiores ícones da cultura popular do mundo.

Se você leu A Piada Mortal de Alan Moore e Brian Bolland, eu diria que isso aqui é o final estendido dela.

As metáforas, as alusões e o entendimento sobre a vida o universo e tudo mais que The Deal traz é de uma sensibilidade, e profundidade que poucas vezes eu vi em uma história em quadrinhos. Colocar isso em um diálogo entre o Batman e o Coringa é simplesmente genial.

Se você gosta de quadrinhos ou não. Se você é fã do Batman ou não, não importa.

Apenas leia e tire alguns minutos para pensar.

PAGINA-01
PAGINA-02
PAGINA-03
PAGINA-04
PAGINA-05
PAGINA-06
PAGINA-07
PAGINA-08
PAGINA-09
PAGINA-10
PAGINA-11
PAGINA-12
PAGINA-13
PAGINA-14
Obs: a tradução foi feita pelo Pedro Turambar e garimpada (e diagramada com toda a inocência de quem nunca fez isso) por Jader Pires, com autorização dos autores da obra.

Obs 2: Todas as personagens são propriedade da DC Comics.


publicado em 14 de Novembro de 2013, 08:24
28d2dc073d6cdf08302c0ed5fa15db8a?s=130

Pedro Turambar

Pedro tinha 25 anos e já foi publicitário. Ganha a vida fazendo layouts, sonha em poder continuar escrevendo e, quem sabe, ganhar algum dinheiro com isso. Fundou o blog O Crepúsculo e tem que aguentar as piadinhas até hoje. No Twitter, atende por @pedroturambar.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: