A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Bem-vindos ao portal Papo de Homem

São 22:45, estou olhando para o laptop, com um tremendo branco sobre como começar esse texto. Deveria ser algo, no mínimo, grandioso como o salto que acabamos de completar.

Hesitei por alguns minutos. Me joguei no sofá. Estou cansado pra caralho. Foi um dia longo, fizemos um test drive da Nissan Frontier num circuito off-road, tomei um esporro de cliente em uma reunião, apresentei o PdH em outra, rodei horas no meio de engarrafamentos tradicionalmente paulistas e tive o retrovisor chutado por um motoboy anônimo filho da puta.

Um bocado de sono, e prestes a pegar duas horas de estrada. A viagem do feriado promete boas horas de descanso – ou gasto de energia, dependendo da preferência do freguês.

Foda-se, hora de jogar o cansaço de lado e fazer o que precisa ser feito, escrever esse post com toda a paixão e verdade que sempre marcaram nosso caminho. Seja por meio de linhas e linhas da mais bela prosa ou por meio de porradas no teclado, como estou fazendo agora.

Digressões à parte, sejam bem-vindos ao novo portal Papo de Homem. Sim, os mais atentos já notaram que deixamos de ser um simples blog há muito tempo.

O que significa esse salto?

Maturidade, profissionalismo e total comprometimento de toda equipe em continuar sendo, vivendo e entregando a Lifestyle Magazine que conhecem desde dezembro de 2006.

Aos que não se lembram, hora de refrescar a memória.

"Somos um grupo de caras espalhados pelo Brasil, com gosto por tudo o que a vida oferece de melhor. Relatamos aqui eventos, loucuras, discussões, conquistas, produtos, estilo, ideias e o que mais a imaginação alcançar."

Por que a escolha da logomarca?

A gravata é uma representação universal de masculinidade.

Pode ser usada por um moleque de 6 anos em seus primeiros eventos sociais, quando vai se encontrar com seu bisavô de 90 anos, também usando uma gravata.

Está presente no ambiente de trabalho, em grandes festas, em funerais, no estilo social, no estilo casual.

O leve movimento pode ser interpretado como o de um jovem adulto correndo para chegar a tempo para mais uma reunião ao longo de seu dia-a-dia intenso.

Pode ser o simples vento batendo ao caminhar pela rua. Pode ser uma gravata afrouxada, como sinal de quem não aguenta mais usá-la. As leituras são infinitas. E não há nenhum homem em contorno, justamente porque ali pode estar qualquer um. Ou nenhum. Sem limite de possibilidades. É esse nosso DNA.

Somos a união de todas as tribos de homens.

E estávamos, até então, carentes de um símbolo – gráfico – que nos representasse. Não mais.

Crédito: Brent Stirton | Essa tribo etíope pula bois num ritual antes de cada homem poder casar e ter filhos. E você, o que faz?

Salve!

Um enorme salve a todos os envolvidos na entrega desse projeto, nas pontas de design, programação, revisão, produção de conteúdo, palpites, ideias e críticas.

Façam-me o favor de conhecer a nova página de equipe com a tripulação que faz essa porra de barca seguir firme. Todos ali estão de corpo e alma no PdH.

Aos leitores novatos, saibam que nosso projeto não nasceu como uma visão de negócios. Nasceu como uma visão de mundo. Estamos aqui pra isso, pra chacoalhar.

Deixem seus comentários sobre a mudança nos comentários. Serão muito apreciados. Explorem nosso fórum reaberto e as funcionalidades da nova arquitetura. Escrafunchem. A casa é, acima de tudo, de vocês.

Hora de pegar a estrada.

Vamo que vamo, cambada!

Faça download do wallpaper acima (1280x720 ou outros tamanhos abaixo no rodapé do site).


publicado em 06 de Junho de 2010, 21:01
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura