Bom dia, Luana Almeida

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Quando o tédio é uma coisa boa. Pelo menos pra gente.

A delicada e delicinha Luana Almeida tem tédio. Está entediada. Ela liga o videogame enquanto vai pegar uns chocolatinhos, tudo de pijaminha. O tédio existe, mas a noção dela de que deve preservar os diminutivos também. Só jogo e guloseimas não são, nem de perto, o suficiente. Resta ler um livro, brincar com as pelúcias, amassar o travesseiro, enrugar o lençol, pular no colchão, trocar de roupas como quem troca de namorado.

Tudo isso só pra mostrar pra gente que ela é nossa, que ela é lindinha, que ela quer nos dar um bom dia, chamar a nossa fácil atenção. Ela sobe a blusinha, mostra a calcinha, bate pézinho, chacoalha as mãozinhas, os seios libertos de qualquer sutiã. Ela quer que você só pense nela e ela quer estar, queira você ou não, ficar deliciosamente por cima. Ela não sorri, ela não pretende te dar nenhuma chance, a não ser a única chance de ir lá e, além de tirar a pequena desse ócio, ainda dar bom dia pra ela.

Link Vimeo

Vai lá. Dá um oi pra ela, dê-lhe os parabéns por ter sido escolhida, pela Revista Playboy, a musa do LingerieDay 2012.

Enquanto você pensa no que podia ser, ela já foi à piscina, já correu pela casa e se atirou na cama, soltou os cabelos, tirou os óculos. As decisões dela já foram tomadas.

As mulheres sempre foram mais diligentes que os homens. Graças a deus.

 

BÔNUS: Making of

Vimeo

* * *

Agradecemos novamente à Loja do Prazer, à Monstro Filmes pelo talento e a Luana Almeida pelo charme.

 

Ao som de “1901 - Phoenix".

 

Mecenas: Loja do Prazer

A Luana está usando uma calcinha que você encontra na Loja do Prazer. Para os desavisados que acham que tem mais o que reparar nessa vida, ela é verde "bebê", toda adornada por uma rendinha rosinha. Não faltam diminutivos para dizer o quão deliciosa ela é.

 


publicado em 30 de Julho de 2012, 08:09
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: