Bom dia, Maria Gabriela

Amigas. A Tamires Iwamoto tira fotos e publica todas em seu site. Em uma conversa de Facebook com a amiga, Maria Gabriela, surgiu a ideia e convite de um ensaio. Ora, pegar uma manhã e fotografar a amiga em um lugar legal, no apartamento de uma terceira amiga, uma casa bonita que só, "leve como a Gabi", pensou a Tamires.

Só que teria que ser um quase nu. Teria que tirar a roupa, que mostrar o ombro, as pernas, a unha rosa dos pés, os seios e as curvas do quadril. Teria que jogar as pernas pro ar, na pontinha dos pés, fazer graça e coques, se olhar no espelho, pra lente da câmera enquanto essa foca o mamilo, a rendinha do sutiã, a curva que separa costas e bunda.

Haveria, a Gabi, de usar calcinha bem pequenina, espremer o colo na pia, no colchão da cama, rir -- nua -- enquanto fuma. Tinha que botar flores na cabeça enquanto contrastava com uma regata surrada que deixava os seios escaparem propositalmente, como quem quisesse evidenciar toda sua doçura e bandidagem em um único clique.

O fato de se despir não era problema, não existia vergonha em ficar nua em frente da amiga, exposta para sempre em sua lente. A Gabi achou a ideia bonita e topou. Tirou a roupa, fez as caras, as bocas, os cabelos, a persona toda.

E ficou tudo delicioso.

001maria
002maria
003maria
004maria
005maria
006maria
007maria
008maria
009maria
010maria
011maria
012maria
013maria
014maria
015maria
016maria
017maria
018maria
019maria
020maria
021maria
022maria
023maria
024maria
025maria
026maria
027maria
028maria
029maria
030maria
031maria
032maria
033maria
034maria
035maria
036maria
037maria
038maria
039maria
0040maria

Boa semana a todos.


publicado em 11 de Novembro de 2013, 08:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura