Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 5 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

Café vs cerveja: qual bebida deixa você mais criativo?

Eu não sabia sobre o que ia escrever hoje.

Quando isso acontece, normalmente eu pego um café para me ajudar a fazer as ideias fluirem. Mas nos últimos dias em Montreal, ninguém podia beber água devido a uma infiltração bacteriana, o que também significa sem café.

Então, ao invés disso, peguei a próxima melhor coisa para me ajudar: uma cerveja.

Isso me fez pensar sobre café e cerveja e qual poderia me ajudar a ser mais criativo e executar meu trabalho. Quem sabe, esse texto possa ajudar você a decidir quando é melhor tomar aquele expresso triplo ou uma breja bem gelada.

 

O que realmente é criatividade?

De uma perspectiva científica, criatividade é a sua habilidade de pensar em algo original por conexões feitas entre ideias pre-existentes em seu cérebro.

Essas conexões são controladas por neurotransmissores como adenosina, que alertam seu cérebro quando você está ficando sem energia e reage freando as conexões feitas entre neurônios através da ligação com os receptores de adenosina.

A adenosina é meio que o monitor de status da bateria do seu cérebro. Uma vez que os seus níveis de energia ficam baixos, a adenosina alerta o seu cérebro e começa a diminuir o funcionamento dele.

Esse é o porque depois de algumas horas de trabalho intenso, você começa a se sentir cansado, como se o seu cérebro tivesse sem combustível.

A única forma de recarregar é dar uma pausa. A menos que você tenha uma arma secreta em mãos.

 

Seu cérebro sob efeito de café

Todo apreciador está familiarizado com o sentimento posterior a uma boa caneca de café.

Eu sei que depois de tomar um latte ou expresso me sinto mais focado.

Se eu estou conversando com alguém, as palavras parecem fluir sem pausas, hms, ou ahs.

Se eu estou escrevendo, meus dedos nunca param de digitar.

Isso acontece por que a cafeína bloqueia os receptores de adenosina, impedindo-a de conectar-se a seus receptores e enganando seu cérebro, fazendo-o pensar que você tem montes de energia.

Aqui uma ilustração do que a cafeína faz com o seu cérebro:

 

– Esquece esse cara, ele é um quadrado; – Eu nunca gostei desse cara mesmo.; –Estou tão só. | Fonte: The Oatmeal
– Esquece esse cara, ele é um quadrado; – Eu nunca gostei desse cara mesmo.; –Estou tão só. | Fonte: The Oatmeal

Esse efeito acontece apenas 5 minutos depois de beber o seu café.

Quando os receptores de adenosina estão bloqueados, componentes químicos que aumentam a performance da sua atividade neural, como glicose, dopamina e glutamato conseguem trabalhar além do tempo.

Então, enquanto você acha que o café está dando mais energia, na verdade, ele está dizendo ao seu corpo que a sua reserva é suficiente, mesmo depois de ela já ter se esgotado.

 

O café é como um foguete

O pico de cafeína no seu corpo acontece entre 15 minutos e duas horas depois de você consumi-la.

Quando a cafeína do seu café entra na sua corrente sanguínea, você fica mais alerta por causa do aumento na produção dos hormônios adrenalina e cortisol.

O problema é que se essa superestimulação de adrenalina e cortisol ocorre muito regularmente, suas glândulas adrenais, que absorvem a adrenalina para ajudar você a se sentir energizado, gradualmente começam a requerer mais adrenalina para dar a mesma sensação de "agora vai" de antes.

Quando pesquisadores da Johns Hopkins University observaram consumidores leves a moderados de café (doses pequenas como uma caneca de 14 onças ou aproximadamente 400ml por dia), descobriram que mesmo essa pequena quantidade de café pode tornar seu corpo tolerante a cafeína e fazer com que ele precise de mais para ter a mesma estimulação.

Assim como a emoção de acender um foguete e vê-lo explodir em alguns segundos, as sensações positivas associadas ao café têm vida curta e logo você precisa de mais um pouco para se sentir bem de novo.

 

Por que há tantos artistas famosos bêbados e nenhum contador bêbado famoso?

Enquanto a cafeína ajuda você a sentir como se tivesse mais energia, o álcool tem seu próprio jeito de influenciar sua criatividade.

Depois que você bebeu algumas cervejas, continuar torna você menos focado por que diminui a sua memória de trabalho e você começa a se importar menos com o que está acontecendo ao seu redor. Mas como os pesquisadores na University of Illinois em Chicago descobriram, isso pode ser uma coisa boa para fins de criatividade.

Os pesquisadores desenvolveram um jogo onde 40 homens recebiam três palavras e eram instruídos a pensarem em uma quarta que pudesse fazer uma combinação de duas palavras com todas as três.

Por exemplo, a palavra "pit" funciona com "arm", "peach", e "tar".*

Metade dos homens beberam dois litros de cerveja antes de jogarem, enquanto a outra metade não bebeu nada. Os resultados mostraram que homens que beberam resolveram 40% mais dos problemas que os sóbrios.

Foi concluído que um nível de álcool no sangue de 0.07 (mais ou menos dois drinques) fez dos participantes melhores em resolver problemas criativos, mas não necessariamente o mesmo aconteceu quando eles tiveram de executar tarefas que exigiam da memória de trabalho e atenção ao seu entorno (como dirigir).

Ao reduzir sua habilidade de prestar atenção ao mundo ao seu redor, o álcool liberta seu cérebro, fazendo-o pensar mais criativamente.

Parece que o escritor Ernest Hemingway tinha razão quando disse:

 

"Quando você trabalha duro o dia todo com a sua cabeça e sabe que você vai ter de trabalhar de novo no próximo dia, o que mais pode mudar suas ideias e fazê-las correrem em um plano diferente como o whisky?"

 

O álcool produz ideias melhores

Em um estudo interessante sobre o tópico do álcool e seus efeitos na criatividade, o autor Dave Birss reuniu um grupo de 18 diretores criativos de publicidade e os dividiu em dois times.

Um time podia beber quanto álcool quisesse enquanto o outro tinha de permanecer sóbrio.

Os grupos recebiam um briefing e tinha de ter quantas ideias pudessem em três horas. Essas ideias então eram avaliadas por um grupo dos melhores diretores criativos.

O resultado? O time que bebeu não apenas produziu mais ideias como também teve quatro das cinco melhores ideias.

O álcool pode não ser a melhor escolha quando você precisa estar alerta e focado no que acontece ao seu redor, mas parece que alguns drinques podem ser úteis quando você precisa ter novas ideias.

 

Uma prescrição criativa: a melhor forma de beber café e cerveja

Tanto o café como a cerveja (moderadamente) têm se mostrado úteis quando você está trabalhando em certos tipos de tarefas. Entretanto, você não deve tomar nenhuma delas quando precisa executar tarefas analíticas ou detalhadas como suas finanças.

O aumento na adrenalina da cafeína e a inibição da sua memória de trabalho do álcool vão torná-lo mais suscetível a erros.

 

Cerveja para ideias

A melhor hora para tomar uma cerveja (ou duas) seria quando você está procurando pela ideia inicial. Uma vez que o álcool diminui sua memória de trabalho (fazendo você se sentir mais relaxado e menos preocupado sobre o que está acontecendo ao seu redor), você vai ter mais poder dedicado a fazer conexões mais profundas.

Neurocientistas vêm estudando o "momento eureka" e descobriram que para produzir momentos de insight, você precisa se sentir relaxado, para que o pensamento processado na parte frontal do cérebro (conexões óbvias) possam se mover para a parte de trás (onde conexões laterais, únicas, são feitas) e ativar o giro temporal superior, um ponto pequeno sobre a sua orelha direita responsável por esses momentos.

Pesquisadores descobriram que cerca de cinco segundos antes de você ter um "momento eureka", há um elevado aumento nas ondas alfa que ativam o giro temporal superior.

Essas ondas alfa são associadas ao relaxamento, o que explica por que você geralmente tem ideias quando está andando, tomando banho ou no banheiro.

O álcool relaxa você, então produz um efeito similar às ondas alfa e ajudando-nos a alcançar insights criativos.

 

Café para a execução

O café, entretanto, não necessariamente ajuda você a acessar mais partes criativas do seu cérebro, como um pouco de cerveja.

Se você já tinha uma ideia de onde você queria chegar com seu projeto, uma xícara de café vai fazer maravilhas comparada à cerveja para colocar sua ideia em prática.

O consenso geral pelos estudos da cafeína é que ela pode aumentar a qualidade e performance se a tarefa que você vai executar parece fácil e não exige muito pensamento abstrato.

Em outras palavras, depois de ter uma ideia inicial ou planejar algo, uma xícara de café pode ajudá-lo a executar e seguir seu conceito mais rápido sem comprometer a qualidade.

Essa imagem resume bem quando você deve beber café:

drink-coffee-do-stupid-things-faster

Dica rápida: se você bebe café, faça-o antes do meio-dia, para que isso não afete seu sono. Em média, vai demorar de 5 a 10 hroas para a cafeína sair do seu sistema. Bagunçar seu ciclo de sono pode ter um impacto negativo na sua produção criativa por dias.

 

Sempre beba com moderação

Se você decidir beber café ou cerveja enquanto trabalha, não ultrapasse mais do que dois drinques por vez e tente não fazer isso mais do que uma ou duas vezes por semana, para prevenir dependência.

Café e cerveja não devem ser pensados como poções mágicas da criatividade.

Há formas de criar mudanças químicas que ocorrem naturalmente no seu corpo com um estilo de vida saudável. Sono de qualidade, uma dieta saudável e dar a si próprio pausas, dividindo seu dia, vão gerar o mesmo resultado.

Mas, se você tiver de escolher entre café ou cerveja, pense em qual tipo de tarefa você está prestes a executar e garanta que não vai beber demais.

O excesso de qualquer um dos dois vai fazer você perder seus benefícios.

* * *

Nota do editor: esse texto foi originalmente publicado no Medium do autor e traduzido por nós mediante autorização. As palavras originais não foram traduzidas para preservar a aglutinação.

 


publicado em 21 de Maio de 2014, 19:44
File

Mikael Cho

Co-fundador do ooomf.com e designer.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura