Calvície: quem tem, como tratar e cirurgia de implante capilar

 

A calvície é um problema que afeta especialmente os homens, pois a testosterona, hormônio sexual masculino, é a maior responsável pela queda do cabelo. Embora as mulheres também a produzam, nelas a quantidade é muito menor.
Ao atingir a raiz do cabelo, a testosterona sofre a ação de uma enzima. Como consequência dessa reação surgem substâncias que vão reduzir a velocidade de multiplicação das células da raiz ou mesmo provocar a morte delas. O resultado é que o cabelo fica mais fino e seu crescimento mais vagaroso.
Em outras palavras: a raiz do cabelo, ou bulbo capilar, localiza-se num meio bioquímico nutritivo para que as células se multipliquem e formem uma haste que vai aumentando de tamanho. Essas células vão se renovando de baixo para cima e morrem na ponta do fio. Os cabelos, depois de certo tempo, caem e são substituídos por outros, num processo de renovação permanente. Nos casos de calvície, porém, há uma atrofia dos bulbos capilares e não crescem novos fios.
Site do Dr. Drauzio Varella

Ser careca realmente é uma angústia para muitos homens. Os fios começam a escassear, o couro cabeludo se mostra em sua plenitude, esbranquecido e pavoroso. Sem contar os apelidos que os amigos fazem quando encarnam o espírito de "tio do pavê": aeroporto de mosquito, pouca-telha, ninho de águia, bola de sinuca, kinderovo, tio Fester, Kojak, roll-on, tobogã de piolho...

E nem adianta dizer que carecas são vistos como homens mais dominantes que homens com cabelo. É imenso o desespero ao constatar que a calvície completa (ou parcial) é iminente.

Há aqueles que apelam e partem para o que existe de mais degradante entre céu e inferno: o combover. Já sem esperanças, alguns se negam a partir para o combover e acertadamente raspam os últimos fios -- a chamada "resistência" --, uma luta com vencedor antecipado, mas honesta.

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, metade da população masculina do planeta terá algum grau de calvície até os 50 anos, e esse percentual só tende a subir com o avanço da idade. Pior: há outros estudos que mostram que a calvície pode chegar bem mais cedo do que isso.
Estudos realizados nas últimas décadas apontam que cerca de 10% dos casos ocorrem antes mesmo do homem atingir 20 anos; de 20% a 30% surgem entre os 20 e 30 anos; e de 60% a 70%, após os 40 anos. Essa associação errônea entre idade avançada e calvície é um dos fatores que ainda levam muitos homens a adiar a visita ao médico e eventuais tratamentos que poderiam ter mais sucesso se iniciados precocemente.
Site do Senado

O PapodeHomem foi atrás do médico Raul Mauad, cirurgião plástico, especialista em transplante capilar e proprietário de cabelos sedosos, para saber se há como prevenir e tratar a calvície.

Confira:

Link YouTube

E vocês, leitores? Como lidam com a possível falta de cabelo? Se desesperam ou assumem a careca?

Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho do Dr.Raul Mauad, visitem o site  http://www.clinicamauad.com.br/  e para entrar em contato: Contato@clinicamauad.com.br 

 


publicado em 17 de Abril de 2013, 11:59
Fa6216a91d207a00d48a0f1c69f44eb9?s=130

Rodrigo Cambiaghi

Gerente de Mídia do PapodeHomem, é especialista em mídia programática e monetização de sites. Reveza o tempo entre filha, esposa, cão, trabalho, banda, games, horta de casa, cozinha e a louça que não acaba nunca.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura