Cuide da sua casa - 15 práticas para abrir 2016 com o pé direito

Seu lar é o seu refúgio, onde você enfim pode descansar. Mas é preciso cuidar dela para que ela possa exercer sua função.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

No cansaço de fim de ano tem sempre um bocado de clima de renovação. A vontade de ser uma pessoa melhor no próximo ciclo vem junto da listinha de mudanças. Aqui no PapodeHomem, decidimos convidar diferentes autores pra escrever uma lista de 15 práticas pra começar 2016 com o pé direito - um texto por dia com uma sugestão de mudança pra uma vida mais plena no próximo ano.

* * *

Você acorda de manhã e é recepcionado pelo chão gelado no seu pé. Levanta e sai esbarrando em livros e roupas que estão jogadas pelo chão. Precisa se vestir, mas não tem mais roupas limpas. Vai tomar banho, mas o chuveiro está com defeito. Quando quer tomar café da manhã, precisa pegar os talheres na pilha de louça suja. E a própria pia tem aquele maldito vazamento que deixa a cozinha sempre com aquele cheiro de umidade. Quando vai embora, tem dificuldade de fechar o cadeado, que já está velho e volta e meia emperra.

E isso foi só a sua primeira hora do dia.

Pode parecer pra lá de bizarro pra muita gente, mas há uma penca de homens que tem a vida exatamente assim. Volta e meia a gente cai num ciclo desses, no qual as coisas vão se acumulando até se tornarem uma montanha de micro-incômodos.

Vivemos em uma cultura que exige um monte de esforço e eficiência nas nossas atividades, criando variados níveis de tensão. Quando ainda estamos na escola, se vacilamos com as tarefas, levamos bronca. Mais adultos, temos aquela cobrança gigantesca para passar no vestibular. No trabalho, durma no ponto e seja premiado com a demissão.

Quando chegamos em casa, tudo o que a gente quer é um descanso, um lugar no qual ninguém nos cobre de nada, que possamos, enfim, relaxar.

“Ah, deixa pra lá, depois eu limpo. Depois eu conserto. Depois eu lavo.”

Assim, quando menos espera, de tanto utilizar-se desse raciocínio imediatista, o seu refúgio se transformou num inferno. Qualquer coisa que pense em fazer esbarra em uma outra tarefa pendente. Você quer comer, mas a louça está suja. Quer sair, mas não tem roupa limpa. Às vezes, até passar de um cômodo pro outro, esbarra em um interruptor quebrado ou uma maçaneta com defeito.

Assim, o mais fácil é não fazer nada mesmo, né? E o ciclo de preguiça se renova.

Pode parecer uma grande bobagem, mas esses micro-descuidos acumulados viram uma pilha de impedimentos para tudo. Você pode não fazer essa conexão de imediato, mas com uma casa caótica não dá pra trabalhar, nem ser criativo, nem receber visitas, nem comer, nem descansar apropriadamente. Seu lar perde a função. E você também não funciona direito.

Aqui, então, deixo algumas práticas bem simples, contando como fiz pra começar a organizar minhas coisas dentro de casa em 2015 e podem ser úteis para você em 2016.

Tenha uma lista de problemas e pendências

Uma casa facilmente acumula defeitos, paredes sujas, maçanetas quebradas, lâmpadas de corredor pra trocar, tapetes velhos, etc. De repente, quando outra pessoa chega é que você nota o tanto de gambiarras que precisa fazer pra se movimentar ali dentro.

Eu criei uma lista onde vou anotando cada uma dessas pendências, grandes ou pequenas. Se houve um incômodo ou defeito, vai pra lá. Com o tempo, você conhece sua casa como ninguém e não precisa ficar se perguntando, nem se deparar por acaso com o que falta fazer para tomar uma ação. Você pode se programar e ir abatendo cada tarefa sistematicamente.

Hoje, tenho um projeto no Trello, com tudo o que falta fazer, o que já está em andamento e o que concluí.

Por isso, já deixo o aviso, aprender a fazer esses reparos, consertar sua própria casa, é muito empoderador e viciante. A loja de materiais de construção é um dos meus lugares favoritos, juro.

Não deixe sua bagunça para depois

Pra organização, tenho exercitado simplesmente não deixar para mais tarde.

Se como, não saio da cozinha sem lavar a louça. Se jogo tênis na sala, retiro quando saio. Roupas e outras coisas que vão sendo largadas, coloco tudo de volta no lugar.

Meu gatilho é a saída de qualquer cômodo.

Claro, nem sempre dá pra fazer, já que a gente gosta de se atrasar e se perder em compromissos, mas é algo bom de se manter em mente para criar o hábito.

Crie uma agenda clara

Criei uma agenda definida, com dias e horários reservados para a limpeza e manutenção.

Aos sábados, lavo roupa e limpo tudo para o final de semana.

Segunda-feira à noite eu arrumo tudo rapidamente. Passo uma vassoura, coloco algumas coisas no lugar, lavo a louça do final de semana. Acredite, consome menos do tempo que a mente preguiçosa gosta de fazer parecer.

E, como eu já venho arrumando tudo periodicamente, o esforço se reduz.

Sábado também é meu dia de meter a mão na massa e consertar coisas quebradas que têm aos montes em uma casa. Assim, eu sei que esse é o dia de pegar algo da minha lista (que citei ali em cima) e matar aquela tarefa.

Dessa forma, o esforço se dilui, você não fica com aquela nuvem de problemas na cabeça e, de repente, consegue abrir espaço para dar passos maiores rumo ao seu próprio bem-estar.

Pense que você vai se presentear com a casa limpa no futuro.


publicado em 08 de Janeiro de 2016, 18:59
Avatar01

Luciano Andolini

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Facebook e Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: