Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Casais que deram errado no cinema mostram a nossa fragilidade diante de relacionamentos

Precisamos lembrar que há essas outras perspectivas e levar relações com outros olhares

O que não falta no cinema é amor romântico, uma narrativa de encontros inusitados, negação da vontade, aproximação obrigatória, o nascer do amor, as dificuldades e, enfim, a superação feliz e supostamente eterna naquele recorte. 

É o que comumente lembramos.

Mas temos diversos casais que deram errado, que mostram um contorno de problemas, rotinas tóxicas, aproximações perigosas, pequenas catástrofes de relações, de logísticas, auto centramento, abandono. Ou o puro e simples "cara, não deu certo".

Bom, o ilustrador Alejandro Giraldo ficou de olho nisso e criou uma série de desenhos, Sad Movie Couples, "homenagem aos casais mais tristes que já vi na tela grande".

Lembremos que tudo vai dar errado. E que isso pode ser, também, bem bonito.

"Você me conheceu em um momento bem estranho da minha vida"

 

"Nós nos conhecemos na hora errada"

 

"As pessoas têm medo de mim porque sou diferente"

 

"Adivinha". "O quê? eu não sei". "Eu tô grávida".

 

"Você consegue me sentir com você nesse momento?"

 

"As pessoas mudam, os sentimentos mudam"

 

""Viver sem você, só isso seria tortura"

 

"Eu não vou te machucar. Eu só vou afundar o teu cérebro"

 

"Eu quero amor... ou morte"

 

"Eu nunca vou soltar. Eu prometo"

 

"Eu acho que nós vamos apenas ser apaixonados um pelo outro secretamente e deixar tudo como está"

 

"Eu te amo, mas você não faz ideia do que tá falando"

 

"Eu não quero ir embora"

 

"Eu posso não ser uma pessoa esperta, mas eu sei o que é o amor"

 

"Eu te amo". "Eu sei".

 

"Wilson, me desculpa!"

O amor dói.


publicado em 14 de Dezembro de 2016, 00:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura