A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Como montar uma sala clean | Dicas para iniciar sua reforma

Aplique o conceito clean e dê eixo à sua decoração

Quando decidimos morar sós, uma das coisas mais gostosas é escolher cada objeto e adereço, definir o local onde fica o sofá, qual televisão, não precisar pedir permissão pra colocar quadros com desenhos cabulosos ou o pôster do Rocky Balboa que tanto te inspira.

Mas, quando você tentar colocar as coisas no lugar, há uma grande chance de que você perceba que o seu espaço simplesmente não fica tão bacana quanto aquelas fotos de revista ou do Instagram. E o pior é que você nem sabe o porquê.

Eu estou aqui pra dizer que, sim, há uns segredos por trás daquelas imagens, mas que não são nenhum tipo de feitiçaria. Com um pouco de estudo dá pra ter uma sala bem bonita, que vai dar orgulho, ajudar você a se sentir mais acolhido e descansado e gerar aquele “uau” sempre que aquela pessoa especial adentrar sua morada.

Legal, né?

Esse texto é parte do nosso percurso que vai ensinar técnicas de design, arquitetura e decoração pra você dar um jeito na bagunça, conseguir imprimir sua personalidade e, claro, se sentir melhor dentro do seu lar.

Até aqui, já falei sobre como organizar objetos para sumir com a sensação de bagunça e ensinei um método pra se livrar de tranqueiras.

Agora vamos começar a ver conceitos que você pode aplicar como eixo para pensar na hora de dar uma cara pra sua sala. O primeiro é ‘clean’.

Agora vá para um lugar calmo, pegue seu notebook, iPad ou celular e leia com atenção.

O que é esse tal de “clean”?

Para começar com o pé direito, fuja das pessoas, sejam elas profissionais ou não, que disserem que “clean” é ambiente de cor clara.

O que faz alguns pensarem isso é que a palavra “clean”, em inglês, quer dizer “limpo” e muitos acham que limpo é só aquilo que reflete a luz, ou seja, branco, bege, fendi e blablabla.

Mas, na verdade, o “clean” define-se dentro da arquitetura e do design de interiores como a ausência de objetos, cores ou adornos desnecessários.

Aqui vai um exemplo do que não é clean e, com certeza, você vai entender um pouco do que quis dizer com “desnecessário” no último parágrafo.

Pera, não entendi muito bem, o que é “desnecessário” dentro de um ambiente?

Vamos entender o seu ambiente como um bolo, uma alquimia, no qual vários ingredientes misturados da forma correta, e claro, em quantidades precisas, podem formar uma bela receita, deliciosa e prazerosa.

O design de interiores é parecido com isso. Na foto acima você pode ver que existem muitos elementos misturados, uma salada, você se perde no olhar. Isso estimula de forma quase entorpecente o seu cérebro. É o contrário do “clean” que quero que você entenda.

Quero deixar claro também que estes ambientes mostrados acima, de um arquiteto extremamente competente, não são ruins.

São feitos para pessoas que gostam desse estilo, coisa e tal, mas não, não é clean.

Existe uma série de objetos ali e sei que você está pensando coisas do tipo “pô, meu, mas por que tanto quadro?”, “que porra de ovelha é essa?”. Pois é, você já está meio caminho andado para entender.

To acabando, mas como eu vou saber se tá clean ou não?

Para deixar no jeito, você tem que seguir alguns passos.

Tudo que é clean é organizado, alinhado e está ali por algum motivo. Não existe sensação de bagunça em ambientes clean.

O design em si tem isso como conceito, o desenho feito para ser utilizado de forma funcional.

Em primeiro lugar, pense: “o que eu preciso ter na sala?”. Faça uma pequena listinha. O que estiver nessa listinha deixe lá e o que não estiver retire e deixe em um canto ou outro cômodo, contando quadros, adornos, vasos e tudo mais.

Não se preocupe, logo mais eles sairão de lá, alguns voltarão para a sala e outros para o limbo ou casa de parentes.

Sua sala no momento

Feito isso, agora vem a parte mais divertida. Você começará uma pequena reviravolta no seu ambiente.

Vou te dar um exemplo com cores escuras, para que você veja que há esperança mesmo se suas paredes não forem límpidas.

Por favor, não diga aquelas coisas do tipo “Mas também, meu, olha o apartamento que ele mostra”. É perfeitamente possível deixar sua casa ou apartamento assim, é só ter o conhecimento.

Traga tudo de volta, sem pressa!

Agora que tem a sala limpa, somente com os objetos que você julga essenciais para a sua sobrevivência, comece a separar os que você deixou de lado.

Temos que ter em mente que a organização é importante. Julgue com responsabilidade.

Eu imagino que você talvez tenha quadros na parede, logo abaixo um rack com a televisão e vários objetos, depois uma mesinha de centro ou, caso não tenha espaço, somente um tapete e o sofá. Imaginando isso, digo que a parede é o melhor início, pois se colocar todos os objetos no rack, poderá atrapalhar na instalação dos quadros.

Espero que você tenha lido meu texto sobre organização e alinhamento, se não leu, leia rapidinho, ele é super complementar a esse aqui.

Entendendo todos os pontos e ganchos importantes no texto anterior, como o do alinhamento e organização, você vai conseguir deixar o ambiente com aquela sensação de “perfeito”.

A imagem abaixo mostra de forma simples as técnicas aplicadas e a sala mais limpa, sem muitos objetos e adornos atrapalhando a convivência. Ainda nesse caso pintei as paredes de cinza e dei uma textura de concreto, tudo para te fazer perceber que clean não é necessariamente branco.

Sua sala, com alguns quadros. Note o esquema de alinhamentos pelo topo dos quadros e como o quadro maior está centralizado em relação ao topo da TV. Os quadros estão separados pelo mesma distância em relação ao espaço horizontal que, por sua vez, está alinhada com as laterais do rack.

Sem histeria com alinhamentos, por favor. Tente manter somente uma proporção correta. E não duvide, esse é o truque da mídia para te mostrar aquelas fotos lindas de ambientes.

Faça tudo com calma, a pressa sempre foi e sempre será inimiga da perfeição. Quem quer fazer sozinho o ambiente perfeito tem que segurar a ansiedade. E, claro, quando falo “sozinho”, me refiro a carregar os objetos, tirar as coisas do lugar. Mas as dicas, saber o que fazer, como fazer e quais técnicas usar, tem eu aqui no PdH. Sou bróder.

Claro que, nesse ponto, quando você está montando a sala novamente e deixando objetos supérfluos para fora, há aquela vontade de, talvez, pintar uma parede, mudar uma textura etc.

(Ou não, né. Aposto que você nem sabia que essa era uma possibilidade.)

Esse ambiente puxado para cores pasteis, branco, preto e bege, chama-se Casa Ljungdahl e fica em Estocolmo, na Suécia. Projeto de um dos estúdios que mais tenho admiração, o Note Design. Vale a pena ver o trabalho deles aqui.

Como ninguém vai a lugar nenhum sem dicas verdadeiramente práticas, aqui vai uma pequena lista com dez itens para manter em mente quando você quiser deixar um ambiente mais clean.

1. Não há necessidade de ter 30 livros em cima de uma mesa de centro, sua casa não é uma livraria.

2. Encher a sala ou algum cômodo com mais de 2 estampas diferentes fará o ambiente cansativo. Pro caso de achar necessário ter duas estampas, faça de tudo para combinar ambas.

3. Não encha sua sala de plantas, a não ser que queira dar a ideia de estar em um jardim botânico, duas ou três pequenas já é mais que suficiente.

4. Não coloque dezenas de cadeiras em posições diferentes, valorize o ambiente pensando em como as pessoas vão se comunicar nele.

5. Tente não colocar mais de 3 texturas diferentes e, se colocá-las, cubra somente 30%. Tenha paredes neutras, sem madeira, pedra ou tecido.

6. Quer colocar as fotos da família ou algumas artes que gosta, seja prudente, escolha umas quarto, seis ou oito que mais curte e pendure. Claro que isso dependerá do tamanho da sua parede.

7. Tente colocar espelhos em locais estratégicos, não invente de cobrir mais de um terço da parede.

8. Ao usar papeis de parede, seja muito, mas muito cuidadoso. Escolha somente uma ou duas paredes para colocá-los, e que elas não sejam uma do lado da outra.

9. Compre cortinas lisas de cores neutras ou tom pasteis. Pense que você vai querer conviver com elas durante 10 anos, no mínimo. Ninguém gosta de ficar perto de algo chamativo por muito tempo. Além disso, se você quiser mudar algo em casa, se elas forem mais neutras, não vai atrapalhar na hora de combinar.

10. Mantenha a iluminação em locais específicos, se você lê um livro em uma certa poltrona ou sofá, coloque um abajur ou uma luminária ao lado, é mais que suficiente. Não há necessidade de ter luz direcionada para a sala inteira. E, por favor, não seja diferentão, não coloque luzes em cima dos quadros, sua sala não é galeria de arte.

Espero que o texto tenha sido útil.

Como sempre, dúvidas, reclamações, sugestões, pedidos de novos textos, é só comentar aqui embaixo.


publicado em 04 de Fevereiro de 2016, 21:33
Pdhfoto nova

Walter Barroso

Arquiteto, Urbanista e Designer, fez primeiro engenharia, depois se formou em gastronomia e finalmente se encontrou como Arquiteto. Ama tudo que é minimalista. Mais sobre ele você pode ver no seu website, Instagram ou Facebook.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura