Como fazer patê artesanal de queijo ou coalhada seca

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Para o ‘Deixa que eu faço’ de hoje, trago uma receita de família que é mais versátil que canivete suíço e mais fácil que tabuada do um.

Essa receita é super simples e serve como "base" para vários pratos e quitutes. Dá pra usar no cheesecake, num sanduíche, em canapés, no recheio de pão-de-queijo, no preparo de outros patês e como acompanhamento de pratos árabes.

Pra começar esta receita você vai precisar de:


  • 2 litros de leite tipo A (de saquinho);

  • 1 copinho de iorgute natural integral;

  • 1 pano de prato ou fralda de pano ou um pedaço de tecido;

  • Sal a gosto;

  • Ervas que você tiver à mão, como tomilho, manjericão, salsa, cebolinha, etc.

IMG_9969 Material reunido

Como todo produto artesanal, vamos precisar de um tempo de "descanso" entre uma etapa e outra, então, vou passar a receita de forma que você possa deixar o queijo descansando durante o dia enquanto você estiver trabalhando.

O primeiro passo é esquentar o leite. Se for leite natural, direto da vaca, é bom colocar pra ferver numa leiteira – só cuidado pra não deixar o leite subir, extravasar e sujar todo o fogão.

Quando tiver  fervido, desligue o fogo e deixe o leite esfriar em temperatura ambiente.

IMG_9982

Se for leite de saquinho só precisa esquentar e não ferver.

Quando você conseguir colocar o dedo dentro da leiteira sem se queimar, o leite está na temperatura ideal. Se o leite tiver criado nata, pode usá-la ou pode retirá-la e usar em outras receitas. Aqui em casa a gente guarda, pra sogra fazer rosquinhas de nata quando ela vem.

Despeje o conteúdo do potinho de iogurte natural dentro da leiteira e mexa bem. O leite e o iogurte tem que ficar bem misturados, pro patê sair bem homogêneo.

IMG_9995
IMG_0007

Eu recomendo que você faça isso à tarde ou à noite, porque o leite pode demorar um pouco pra esfriar e, depois de misturar o iogurte, o leite tem que ficar descansando uma noite inteira em temperatura ambiente.

IMG_0008

Na manhã seguinte, antes de ir trabalhar, pegue um escorredor de macarrão, cubra a parte côncava com o pano de prato ou fralda de pano e despeje o leite coalhado dentro.

IMG_0021

Una as quatro pontas do pano, amarre-as com um barbante (ou elástico forte) e prenda num local que possa ficar escorrendo pelas próximas 8 horas enquanto você vai trabalhar. Aqui em casa a gente deixa amarrado na torneira do tanque. Assim não atrapalha e pode ficar escorrendo tranquilamente.

IMG_0024

Quando você voltar, vai perceber que o volume diminuiu bastante e o que sobrou já é o patê. Tire do pano e coloque numa vasilha, tempere com sal a gosto, corte umas cebolinhas e/ou salsinhas e misture.

IMG_0028
IMG_0079
cheesecake

Se você for utilizar o patê para algo doce, como um ou um creme, tire do pano e use a receita que você tem em mente a partir daqui.

IMG_0081
Voilá

! Uma receita bem simples, mas super saborosa e versátil para aqueles dias em que você está cansado de comer pão com mortadela.

Gostaria de agradecer à Marília Cristina pela força com o texto e ao Thiago Pereira – que já nos ajudou no texto da comida de guerrilha– pelas fotos incríveis.

Você gostaria de ensinar algo?

“Deixa que eu faço” é a nova série colaborativa de textos mão na massa do PapodeHomem. A ideia é reunirmos pessoas dispostas a contribuírem com guias e tutoriais, ensinando a fazer as mais diversas tarefas, das rotineiras às inusitadas. Com o tempo, queremos ter um compilado com todo tipo de passo-a-passo, para tornar o PapodeHomem um espaço cada vez mais útil.

Pode se programar: toda sexta, um texto com um guia ensinando a fazer algo prático.

Tem alguma ideia? Manda pra gente no e-mail deixaqueeufaco@papodehomem.com.br.

E, caso faça um dos tutoriais já publicados, põe a hashtag #deixaqueeufacopdh pra compartilhar com a gente. As mais legais a gente solta no Instagram do PapodeHomem.


publicado em 07 de Novembro de 2014, 14:10
Fd1af135a54533dd4c276d7f8f35b1d6?s=130

Marcos Bauch

Nascido na Bahia, criado pelo mundo e, atualmente, candango. Burocrata ambiental além de protótipo de atleta. Tem como meta conhecer o mundo inteiro e escreve de vez em quando no seu blog, o De muletas pelo mundo.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: