Como fazer uma Okonomiyaki: panqueca ao estilo japonês

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

A Okonomiyaki é uma panqueca muitíssimo consumida no Japão. Assim como o cachorro-quente brasileiro, você encontra em qualquer esquina nas terras orientais.

Essa é uma receita simples, sem muita lengalenga. Provavelmente você terá a maior parte dos ingredientes em casa.

Ah! Segundo a Wikipédia, “Okonomi significa ‘o que você quer’ ou ‘seu desejo,’ e yaki significa ‘grelhado’ ou ‘frito’. Sendo assim, o nome desse prato quer dizer ‘cozinhar aquilo de que você gosta, da maneira que você deseja”.

Quer melhor?

Resumindo: não tem como ficar ruim.

Ingredientes

Para a massa e recheio, você vai precisar de:


  • 150g de cenoura;

  • 150g de repolho;

  • 3 ovos;

  • 200g de farinha de trigo;

  • 15g de sal (cerca de uma colher de sopa);

  • 50g de manteiga;

  • água;

  • 200g de camarão pequeno (para molho);

  • 200g de requeijão;

  • Cebolinha a gosto, bem picadinha;

Para fazer o molho tonkatsu, você necessita de:


  • 100ml de molho de soja;

  • 200ml de molho inglês;

  • 100ml de ketchup;

  • 1 pedaço pequeno de gengibre (cerca de 10g);

  • 3 dentes de alho;

  • meio copo de açúcar;

Em primeiro lugar, prepare o molho

Fatie o gengibre e o alho em pedaços bem pequenos. Adicione pouco óleo numa panela e refogue.

Depois, adicione o restante dos ingredientes e mexa rapidamente até que todos se dissolvam. Continue mexendo em fogo baixo para não levantar fervura. Quando o molho estiver denso, retire do fogo e reserve.

Depois, branqueie os vegetais

Corte a cenoura e o repolho em tiras bem finas.

Já ensinei o processo de branqueamento na receita de yakissoba. Mas, pra quem não leu, é muito fácil. O processo do branqueamento serve para impor cor mais viva aos vegetais, manter os nutrientes que normalmente se perderiam no processo de cozimento, e deixá-los al dente, apesar de o nome sugerir outra coisa.

Primeiramente, retire as cascas e partes machucadas de todos eles. Em uma panela alta, ponha água limpa para ferver. Enquanto isso, coloque outro tanto de água gelada e adicione cubos de gelo em um refratário ou assadeira e reserve.

image00

Quando a água da panela estiver borbulhando, mergulhe os legumes e deixe aferventar de 2 a 3 minutos. Com uma escumadeira ou espátula, retire-os da água e imediatamente e os mergulhe no refratário com gelo até resfriarem – isso evita que continuem cozinhando e fiquem moles demais.

Vá repetindo esse processo até branquear toda a quantidade desejada e reserve.

Se for necessário, coloque mais gelo na água para ficar bem gelada.

Depois, prepare o camarão

Primeiro, seque com um pano de prato os camarões até que toda a água seja retirada.

Após, refogue-os em azeite somente o tempo necessário para dourá-los, pois o camarão cozinha com muita facilidade. Reserve.

Só não vai usar como tira gosto pra cerveja que eu sei que você está tomando enquanto cozinha
Só não vai usar como tira gosto pra cerveja que eu sei que você está tomando enquanto cozinha

Mãos à massa

Em uma vasilha, misture os ovos, farinha e um pouco de água até a massa ganhar a consistência de um crepe. Depois, misture os vegetais que você já cortou e branqueou e acrescente o sal. Mexa para a massa ficar uniforme. É bem por aí o ponto.

Unte com a manteiga uma frigideira bem grande que tenha teflon, para não grudar.

Coloque uma camada da massa misturada aos legumes.

Recheie com o camarão e o requeijão.

Adicione outra camada de massa e frite ambos os lados em fogo baixo até dourar.

Retire da panela e acrescente molho tonkatsu à gosto.

Se desejar, acrescente fios de maionese por cima, salpique a cebolinha e está pronto!

image02

E aí, quem anima tentar?


publicado em 31 de Outubro de 2013, 15:20
Fa87264253422bd0967423aae1cb781f?s=130

Carolina Dini

Advogada e blogueira com ascendente na cozinha. Reúne os amigos em casa toda semana para fazê-los de cobaia nos experimentos culinários e posta todas as receitas no cebolanamanteiga.com e no Instagram: @carolinandini


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: