A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Como pegar a estrada sem sair de casa

Saiba mais sobre motorhome como um estilo de vida e participe de uma promoção dupla no fim do post.

Há algum tempo contei para os leitores a experiência que vivi ao participar de uma festa à deriva. Aquele era um mundo até então desconhecido para mim. Festas se formavam rapidamente ao se amarrarem embarcações umas às outras.

Aquele estilo de vida pareceu muito interessante e logo comecei a pesquisar valores de pequenas lanchas. Não era o único que pensava assim. Na verdade, conheci na marina pessoas que levam o estilo de vida marítimo tão a sério que residiam dentro de seus barcos atracados.

Entretanto, como os leitores bem sabem, eu sou um cara de carros e de estrada. Sempre gostei da ideia de pegar uma estrada sem pressa, sem rumo e parando em todos os lugares que me chamassem a atenção. Fiz minha primeira road trip sem rumo por isso, sempre fui um apaixonado por retas longas, curvas convidativas, asfalto liso e lugares nunca antes visitados.

Ao retornar do carnaval, diversos colegas compartilhavam o que haviam feito durante o feriado. Em determinado momento, ouvi algo inusitado: um deles passou o carnaval pescando. Não é algo que faça exatamente o meu estilo; acho um pouco chato, monótono.

Comecei a importuná-lo e ouvi uma confissão de que tinha sido uma das melhores experiências da vida desse pescador de primeira viagem. Era a primeira vez que esse cara havia ido para uma pescaria, que acabou sendo única mais pelo evento em si do que pelos próprios peixes. O local de pesca era um grande lago na Argentina.

Perguntei se havia ido de avião e fui surpreendido ao ouvir que a viagem foi realizada dentro de um motorhome.

A viagem maluca durou aproximadamente 26 horas partindo de Novo Hamburgo-RS. Pescar, embora objetivo final, nem de perto recebeu toda a atenção do relato. O motorhome possuia capacidade para 13 pessoas além do motorista e fazia parte de uma caravana com mais outro veículo que somados transportavam 28 bons amigos.

Não, não são fotos de hotéis | Fonte

No interior de cada motorhome havia 2 camas, sofás, cozinha completa, mesa, sistema de som, televisão e vários amigos indo pescar pela primeira vez na vida. Durante quase a totalidade to trajeto, ninguém dormiu. Uma vez que não precisavam dirigir, os passageiros divertiam-se com partidas de Poker, barris de chopp, solos de guitarra e até mesmo assistiam partidas de futebol do campeonato europeu.

O motorhome parou em uma pousada para que todos pudessem descansar antes de seguir viagem. Aparentemente, os passageiros achavam o luxo e conforto do veículo significativamente superior ao de suas hospedagens. Combinaram que na próxima vez não farão paradas e que dormirão lá mesmo, no motorhome em movimento. Não é para menos: alguns motorhomes trazem luxo, conforto e recursos com os quais muitas casas e apartamentos sequer sonham.

Existem modelos com piso de granito, paredes de madeira nobre, mais de um living, sala de jantar... No anúncio de motorhomes é comum encontrarmos, ao lado das especificações técnicas do carro, a planta do veículo – isso chega a soar estranho. Isso mesmo, você pode contratar um arquiteto e decorador para remodelar o interior de seu motorhome como se fosse seu apartamento.

Créditos: Khulsey

Assim como os moradores de iates que conheci, há quem viva dentro de um motorhome. Não falo somente dos que adotaram a estrada como estilo de vida, mas a exemplo dos filmes de Mel Gibson, existem brasileiros que possuem como endereço de correspondência o camping onde seus motorhomes ficam estacionados.

Pensando neste tipo de público, administradores de campings têm investido alto em infra-estrutura. Existem espaços com restaurantes, lavanderias, salões de festa, piscina e todo o atrativo para os que decidiram morar dentro de seu trailer motorizado. Você pode até mesmo comprar um carro para usar na cidade e estacioná-lo na garagem de seu motorhome!

Casa tem garagem, certo?

Só no estado de São Paulo, cerca de 200 pessoas viajam ou moram em casas motorizadas.

Eles formam a Pé na Estrada, uma associação que reúne proprietários de veículos de recreação. Como ela, o Brasil tem pelo menos uma em cada estado. Alguns entusiastas justificam morar em um veículo como esse por uma série de razões como economia, privacidade e tranquilidade. Pessoalmente, não acredito que seja disso que um motorhome se trata – é um estilo de vida.

Existe uma cultura de viajar em caravanas de motorhomes muito difundida nos EUA, Europa e, principalmente, Nova Zelândia. No Brasil também já houve febre durante os anos 70 e 80.

Atualmente, existem empresas especializadas em organizar viagens em motorhomes para grupos. Imagine uma festa ambulante parando em locais exóticos ao longo da costa brasileira. É perfeitamente possível contratar esse serviço para aqueles que não querem investir em sua própria residência sobre rodas. Você estaciona à beira-mar e está na sua casa de praia. Sobe a serra e está em sua casa nas montanhas. Ouviu falar num festival de música no interior, é só virar o volante e deixar de preocupar com hotel e restaurante.

Não podemos esquecer também daqueles que usam seus motorhomes como ferramenta de trabalho. Os motorhomes de equipes de automobilismo são famosos por seu luxo e qualidade primorosa. Caso você esteja mais para piloto de turismo regional do que de F1, também existem ótimos motorhomes com lugar para transportar sua equipe e seu carro de corrida!

Link YouTube | Essa belezinha custa 1,7 milhões de euros...

Ao invés da pescaria, penso em organizar uma trip com os amigos até o Cassino flutuante Puerto Madero, em Buenos Aires. Além de descansar da viagem passeando pela Calle Florida e tentar faturar a sorte no Poker, talvez pensasse em estender o passeio até as terras geladas de Ushuaia. Por que não ir assando um churrasco durante o trajeto enquanto sintonizamos as partidas da Libertadores?

Como o próprio Guilherme dizia, queria passar o ano viajando e trabalhando. Tenho certeza que muitos blogueiros não se importariam em escrever de dentro de um motorhome luxuoso. Alguém ousa imaginar como seria um motorhome pintado com as cores do PdH? Um QG móvel seria uma experiência em tanto!

Não sei quanto a vocês, mas eu não me sentiria nada mal em traçar uma rota por belas estradas, cenários paradisíacos e, ainda por cima, ao parar em uma cidade, tirar meu carro da garagem. O que vocês acham de viajar o Brasil em um motorhome ou até mesmo morar dentro de um?

Um motorhome. Seu. Por 7 dias.

E aí? Ficou empolgado para enfrentar 7 dias num motorhome com 3 amigos, um barman de plantão e um motorista particular?

Seguindo as instruções abaixo, você concorre ao concurso cultural da Smirnoff e também a um prêmio exclusivo aos leitores do PapodeHomem: um kit de mergulho com nadadeira (pé de pato), snorkel com válvula e máscara. Nada mal...

1. Acesse osite da Smirnoff Brasil.
2. Selecione "Brasil" na lista dos países e coloque sua data de nascimento (você precisa ter mais de 18 anos, meu caro).
3. Clique no "Saiba mais" ao lado do primeiro destaque principal.
4. Responda à pergunta "O que você faria para provocar o verão inesquecível?". Sua resposta NÃO pode conter as palavras "Smirnoff", "Ice" e "Be There". Ou seja, não pode ser uma frase de cunho comercial. Ah, se você tem menos de 18 anos, esqueça. ;-)
5. Deixe um comentário aqui com as 3 últimas palavras que você usou em sua resposta no site da Smirnoff.

Você tem até  22/3 para enviar sua resposta. O resultado será revelado no Twitter @Smirnoff_Brasil.

Aqui no PapodeHomem, dia 22/3, vamos sortear o ganhador do kit de mergulho entre todos os que participaram e deixaram suas respostas em qualquer post do Branded Channel "Smirnoff Verão". Quem já comentou no primeiro post já está concorrendo! Lembrando que esse sorteio não tem nada a ver com o concurso oficial da Smirnoff.


publicado em 10 de Março de 2010, 04:17
3861595431ec39c257aee5228db3092a?s=130

Rodrigo Almeida

Engenheiro, apaixonado pela vida e por qualquer coisa com um motor potente, nostálgico entusiasta de muitas daquelas boas coisas que já não mais se fazem como antigamente.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura