Como preparar seu carro para uma arrancada

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

Arrancada, esporte em que precisão é fundamental. São somente 402 metros e não mais que alguns segundos para se decidir quem é o melhor. Percepção lenta para responder ao apagar do último semáforo do pinheirinho é significado de derrota. Explorar incorretamente o curso de embreagem, pintar em excesso o asfalto com a borracha de seus pneus ou ir com uma faca para um tiroteio: derrota.

Para derrotar o adversário naqueles 402 metros, além de muita habilidade, é preciso estar bem equipado. Dificilmente sairá vitorioso aquele que possuir um automóvel significativamente inferior. Ao comparar adversários, não falo exclusivamente de potência, mas sim da relação peso/potência e, no caso da arrancada, gostaria também de adicionar tração à famosa equação.

De nada adianta uma grande cavalaria se o peso do automóvel é alto. De nada adianta alívio de peso se o motor é de dentista. De nada adianta um motor de superesportivo em chassis de kart se a falta de aderência e derrapagem excessiva lhe impedirem de de transmitir a potência para o chão. Atentando a essa famosa tríade do quarto de milha, é possível otimizar seu carro para desbancar a maioria dos oponentes, que também estarão buscando reduzir cada milésimo de segundo que conseguirem por meio de modificações em seus bólidos.

Comecem soltando os parafusos

A seguir, compartilho algumas dicas de métodos de preparação de motores, suspensão, chassis, rodas e pneuscomuns nas provas de arrancadas brasileiras. Espero que sirva de inspiração para os leitores do PdH trilharem sua evolução nas pistas.

Alívio de peso

Se não há para onde evoluir no motor, reduza peso. Se o motor ainda pode ser extensamente trabalhado, reduza peso. Reduza peso, sempre. A relação peso/potência define diretamente o quão rápido seu carro cruzará a linha de chegada ao final dos 402 metros. Tão simples quanto 2 + 2 é 4, menos peso é iqual a melhor desempenho.

Remova tudo o que não é necessário. Se você é um piloto amador correndo com seu próprio carro, comece pelo estepe e banco traseiro. Se você está em busca de competições profissionais, não deixe nada senão o banco do piloto.

Depois que tirar tudo, isso é o que vai sobrar

Tração

De nada adianta reduzir o peso se a potência disponível do motor é superior a capacidade de transferi-la para o asfalto. Em caso de cavalaria e torque abundantes, é comum que os pneus mais girem em falso do que catapultem o carro em direção a linha de chegada.

Algumas dicas para reduzir o problema, além de um habilidoso domínio da embreagem, estão na utilização de suspensão, rodas e pneus especiais. Existem suspensões próprias para arrancadas que impedem a transferência de forças em excesso de um eixo do carro para o outro. Ele persiste pregado no chão. Pneus com compostos específicos melhoram a aderência e rodas de menor peso também contribuirão bastante.

Se o dever de casa for bem feito, haverá tanto grip seus pneus enrolarão asfalto

Preparação aspirada

A maioria dos motores é naturalmente aspirado. Para simplificar a explicação, motores aspirados são aqueles que não contam com nenhum dispositivo artificial para alimentação extra de ar e combustível no motor. Mesmo sem contar com artifícios como turbo, compressores e gases especiais, é possível aumentar a potência de seu motor.

Lembre-se que potência é igual a rotacão x torque. Logo, aumentando a força do seu motor (torque) e mantendo a faixa de rotação máxima inalterada, ganha-se potência. Manter o torque e fazer seu motor alçar giros maiores também gera potência. Embora fazer seja mais complicado, a teoria é simples. Quanto mais partes de ar e combustível conseguirmos fazer explodir dentro das câmaras de combustão, mais potência teremos. Tudo é possível aqui, desde o aumento do diâmetro dos cilindros a formas de alimentação mais eficientes.

Carrol Shleby já dizia: "There’s no replacement for dispacement"

Preparação sobre-alimentada

Não custa pedir uma ajudinha. Artifícios como turbina e compressores aumentam o volume de ar admitido para a câmara de combustão. Quanto mais ar disponível, mas combustível é necessário para manter a mistura ar/combustível equilibrada.

Melhorando a alimentação aumenta-se a pressão dentro dos cilindros e consequentemente a potência. Hoje em dia existem kits turbo prontos para a maioria dos motores nacionais. Não são poucas as oficinas capazes de instalarem modificações como essa.

É importante ressaltar que mesmo com investimentos não tão altos, mecanismos de sobre-alimentação podem dobrar a potência para qual seu motor foi projetado. Nesse caso é necessário rever a resistêcia de componentes internos do motor assim como capacidade de frenagem, suspensão etc.

Se asma for o problema, o Turbo não deixa faltar ar

Se o Turbo não for suficiente, o Blower (compressor) garante que não haverá paradas respiratórias

Já preparou ou pensa em modificar seu carro?

No Brasil existem inúmeras receitas de preparação conhecidas para quase todos os motores disponíveis no mercado. São capazes de satisfazer a maioria das preferências e bolsos.

Fiquem à vontade para utilizar o espaço dos comentários e perguntar o que poderiam fazer com seus motores visando extrair alguns cavalos – e quanto se gastaria com isso. Se precisarem de dicas de onde fazer, creio que outros leitores também podem ajudar.

Oferecimento: Velozes e Furiosos 5 - Operação Rio

Link YouTube | Site oficialVeja a intervenção simulando 3D no YouTube que está rolando hoje


publicado em 09 de Maio de 2011, 11:22
3861595431ec39c257aee5228db3092a?s=130

Rodrigo Almeida

Engenheiro, apaixonado pela vida e por qualquer coisa com um motor potente, nostálgico entusiasta de muitas daquelas boas coisas que já não mais se fazem como antigamente.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: