Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Como se preparar para uma prova de resistência

Alimentação e treino antes da prova, cabeça, preparações. Como chegar inteiro e bem no dia certo

Correr tem se tornado uma das formas mais populares de se exercitar. Por não existirem muitos requisitos iniciais e nem custos agregados, calçar um tênis e ir para a rua virou febre em todas as cidades do Brasil. Em conjunto com essa tendência chegaram as provas de rua, frequentemente divididas em 5 e 10 quilômetros, que não representam uma distância tão exigente para maratonistas, mas que apresenta suas dificuldades para aqueles que correm casualmente e querem começar a saber do que são realmente capazes

Já para os mais aventureiros, um outro tipo de prova vem tomando espaço, uma competição que envolve corrida e obstáculo, como a Bravus Race, dividida em provas de 3, 5 e 10 quilômetros, com respectivamente 10, 15, 25 obstáculos por prova. 

Apesar de serem modelos de competição, provas de rua e corrida de obstáculos são excelentes formatos para estabelecer parâmetros pessoais, em que a competição é contra si mesmo,  em uma corrida contra seu melhor tempo. Em geral, estes eventos pouco se assemelham às competições convencionais já que, ao invés de rivalidade, o que encontramos em provas assim é um clima de amizade e cooperação

Por isso, apesar de o treino regular ser extremamente importante para quem participa, existem algumas pequenas dicas que podem otimizar seu desempenho no dia da prova.

Tente conhecer o percurso antes da prova

Sempre importante saber o terreno e quais os perrengues nele

Em corridas de rua, uma das melhores formas de se preparar é visitando o local antes do dia da prova. 

Saber o que te espera e viver a experiência uma semana antes trará grande impacto em como lidar com a ansiedade e nervosismo. Mais que isso, permitirá traçar uma estratégia de execução, sabendo quando acelerar o passo e quando segurar o ritmo. 

Fique atento ao sono

Dormir na prova não é bom

É muito comum sentir nervosismo e agitação na semana antes da prova, principalmente nos dois dias anteriores. Essa ansiedade pode gerar grande dificuldade em pegar no sono, o que poucos dias antes do evento pode significar queda de desempenho e bastante cansaço. 

Durante a semana que antecede a prova, tente se deitar mais cedo, tomando um banho quente para relaxar o corpo e baixando a temperatura do quarto - se possível - para pegar no sono com mais facilidade. Tente evitar telas pelo menos uma hora antes do sono já que as luzes azuis emitidas pelo led das telas afeta a qualidade do sono.

Faça algo diferente

Relaxar e manter o corpo em movimento

Seu treinamento para a prova já foi feito, existe pouco que pode se fazer em termos de resultado quando já estamos próximos do evento. Além do treino normal, tente substituir um dos dias por algo diferente. A ideia aqui é relaxar sem deixar de estimular o corpo, optando por atividade simples e com pouco risco. Bicicleta e natação são excelentes pedidas para quem quer relaxar sem perder o foco. 

Lembrando de não abusar nas atividades, já que ter o corpo dolorido por fazer algo que não tem costume pode gerar bastante incomodo no dia da corrida.

Alimentação é treino

Comer demais vai te atrapalhar. Comer de menos vai te atrapalhar

Se você pretende participar de eventos que exigem resistência, é interessante revisar sua alimentação. Um nutricionista poderá facilmente adicionar os nutrientes necessários para que o corpo tenha ganhos e se recupere com eficiência. 

Caso um nutricionista esteja fora de mão no momento, lembre-se de manter uma boa proporção entre carboidratos (integrais) em relação à proteínas (magras), adicionar frutas, legumes e verduras. Muita gente costuma ingerir grandes quantidades de carboidratos na noite antes do evento, com o objetivo de gerar reserva para o dia seguinte. 

No entanto, tanta comida de uma só vez pode gerar mal estar no dia seguinte, sendo mais adequado aumentar o consumo do carboidrato em porções ao longo de todo dia anterior. No dia, tente comer no máximo 2 horas antes da prova.

Chegue mais cedo ao local

Roupa ainda limpa, sorriso na cara, tranquilidade pra repensar o trajeto

É interessante organizar uma rotina de 15 minutos para aquecimento, repita a rotina antes de todos os treinos. 

No dia da prova, chegue mais cedo para evitar problemas e aqueça com bastante atenção, para começar a corrida no ponto certo, com o mesmo estimulo que já está acostumado. Chegar em cima da hora e começar frio certamente vai atrapalhar seu rendimento nos primeiros 10 minutos.

Não se empolgue tanto

Não queima largada, fera

Uma das coisas mais comuns antes das corridas é tentar se empolgar, escutando música muito pesada ou acelerada. Apesar do estado psicológico parecer interessante, essa agitação pode te levar a forçar o ritmo muito cedo, aumentando o cansaço antes da hora. 

O mesmo acontece com quem consome cafeína antes da prova. A mudança de percepção do esforço causada pela cafeína pode ser positiva, mas tende a elevar os batimentos cardíacos prematuramente, acelerando a sensação de cansaço. O excesso de cafeína para quem não tem o hábito também pode causar dor de barriga, o que é bem ruim para quem está correndo. 

Se não tem costume, melhor não arriscar no dia da prova.

Hidratação é assunto sério

Água é fundamental. A pose é opcional

É bem comum a vontade de beber bastante água antes de uma corrida, com a ideia de que estamos armazenando liquido para ser consumido durante a corrida, mas não é assim que o corpo funciona. 

Se beber mais agua que o necessário no dia da corrida, é possível que precise parar para aliviar a bexiga. Tente beber água no máximo até 45 minutos antes da prova, apenas o suficiente para matar a sede. O mesmo parâmetro deve ser seguido ao longo da prova, exagerar na hidratação não é interessante, deixe que a sede guie a quantidade de liquido a ser consumido. 

Aproveite seu percurso

É de vital importância lembrar que a prova em si é apenas uma pequena parte de um todo, o dia de calçar os tênis e enfrentar o desafio é a cereja do bolo numa grande festa. 

Todo processo deve ser saboreado, caso contrário a aventura perde sentido. É por isso que não importa se estamos correndo entre centenas de outras pessoas numa corrida de rua ou enfrentando fogo e lama numa corrida de obstáculos, o que podia ser feito já passou, agora é aproveitar o clima, manter o ritmo e comemorar a chegada com os amigos. 

As dicas acima são apenas um compilado baseado em pesquisa, conversa com nutricionistas e treinadores e experiência pessoal. 

Para evitar problemas, é importante procurar um bom treinador e um nutricionista de confiança, capaz de acompanhar e ajudar no desenvolvimento do condicionamento e aumento da resistência física.

Nota do editor: quer começar a participar de provas de resistência além de corrida?  A Bravus Race vai fazer diversas corridas esse ano. A prova irá passar por São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Curitiba

As inscrições já estão abertas no site e podem ser feitas de forma individual ou por equipes de 5 atletas.


publicado em 21 de Abril de 2015, 00:00
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura